Um Americano em Roma (1954)

Um Americano em Roma - Poster 3

Título Original – Un Americano a Roma

O cinema americano influencia muita gente.

Incluindo o Cinema Italiano. E as gentes do seu país.

Eis uma comédia que mostra isso mesmo.

Alberto Sordi é o “italo-americano” devoto.

Dirige um mestre da comédia italiana – Steno.

Nando Moriconi é um adulto (ou criança?) italiano, fascinado (ou obcecado?) pelo cinema americano. Na verdade, Nando sente-se mesmo americano e passa o seu dia-a-dia a imitar e a procurar situações como as que vê nos filmes.

Só que tal vai levá-lo às mais desconcertantes alhadas.

Un Americano a Roma - screenshot 4

Uma desvairada comédia sobre o poder e a influência da pop-culture americana (cinematográfica e do seu quotidiano) noutras mentes e noutras culturas.

Aqui não há reflexão nem tese (nem tal se deseja – só causaria tédio). Pretende-se apenas a diversão (que é enorme) sobre um homem que na sua mente e vida apenas se rege pelos arquétipos que o cinema americano tanto popularizou.

Arte & Vida? Qual imita qual?

Não interessa. Haja diversão em ambas e somos todos felizes.

Alberto Sordi é um prodígio de energia e loucura.

Steno dirige com grande ritmo e cria situações verdadeiramente hilariantes (a ajuda ao casal americano e o que se segue, o acto “heróico” no campo de prisioneiros, a sessão au naturel a que o protagonista é sujeito).

Uma maravilha de comicidade.

Um grande clássico da comédia italiana.

“Un Americano a Roma” não tem edição portuguesa. Quem não tiver problemas com legendas em Espanhol, pode procurar a edição espanhola, que conta com bom som e imagem. O preço anda jeitoso.

Un Americano a Roma - screenshot 2

Realizador: Steno

Argumentistas: Sandro Continenza, Lucio Fulci, Ettore Scola, Steno, Alberto Sordi

Elenco: Alberto Sordi, Maria Pia Casilio, Giulio Calì

Trailer

Spot publicitário a Itália com ajuda de Nando

Un Americano a Roma - screenshot 3

Alberto Sordi repete o personagem Nando Mericoni. Tinha-o interpretado, no mesmo ano, em “Un Giorno in Pretura” (filme em episódios, também de Stene e escrito pelos mesmos argumentistas, com Peppino De Filippo, Silvana Pampanini e Sophia Loren). Sordi voltaria à pele de Nando, em 1975, no filme “Di Che Segno Sei?” (outra comédia de episódios, realizada por Sergio Corbucci, com Adriano Celentano, Mariangela Melato e Lilli Carati).

Momentos dos dois filmes:

Porque o personagem de Sordi faz tantas referências a Kansas City, em 1954 o actor foi nomeado cidadão honorário da cidade.

No argumento aparecem dois futuros e relevantes cineastas italianos – Ettore Scola (nome forte da comédia e do drama) e Lucio Fulci (nome forte no campo do terror).

Na produção, dois monstros do cinema italiano – Carlo Ponti e Dino De Lautentiis.

Ursula Andress (ainda muito jovem) tem uma curta aparição.

Fulci é um dos convidados na casa dos americanos.

Foi eleito com um dos “100 filmes italianos a preservar”.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s