Godzilla – Os Filmes – Parte 3 – Anos 70

Godzilla - 1970s - 1

Os anos 70 mantêm uma certa continuidade do tom da década anterior, mas já começa a surgir, neste e naquele título, alguma seriedade, mostrando-se também um Godzilla mais frágil, mas não menos heróico.

É a década que marca o fim da Era Shōwa.

 

 

Godzilla vs Hedorah - Poster 1

Godzilla vs. Hedorah (1971)

 

Título Original – Gojira tai Hedorâ

Título Alternativo – Godzilla vs. the Smog Monster

 

A década começa em grande com Godzilla e enfrentar um dos seus mais temidos adversários – Hedorah, The Smog Monster.

 

A poluição do mundo gera uma criatura monstruosa e igualmente devastadora para o planeta. Hedorah é o monstro e ataca o Japão. Mas Godzilla anda por lá (afinal, desde a década passada que ele é um protector dos nipónicos) e vai assegurar que o país e o mundo ficam limpos de semelhante poluição, dando uma “vassourada” a Hedorah.

Godzilla vs Hedorah - 2

Este é um dos títulos mais “desprezados” da saga.

Compreende-se porquê, mas tem algumas virtudes (quanto mais não seja, uma – a presença de Godzilla).

A realização é de um grande amadorismo, desde o ritmo (demasiado vagaroso) até a lapsos de montagem (muitas incoerência entre passagem de cenas, bem como de momentos entre a mesma cena), passando pelo tom (que nunca decide se ser campy, infantil, negro ou aterrorizador).

As cenas de kaiju action são algo penosas pela sua (enorme) lentidão, falta de ritmo e espectáculo.

Contudo, há uma mensagem ecológica muito boa e pertinente (o excesso de poluição trará a destruição do planeta), bem como um ideal social divertido (que faria as delícias de John Lennon).

Há um simpático lado infantil, através do petiz protagonista, grande fã de Godzilla (logo no início do filme ele brinca com action figures do herói) e sempre conhecedor do que se vai passar e do que o herói vai fazer.

Felizmente que acima de tantos erros e defeitos está Godzilla, com a sua presença e atitude. Ele sofre um verdadeiro calvário até ao final da guerra, deixando-nos em tal estado de nervos que temos mesmo vontade de invadir o ecran a ajudar o nosso querido “Lagartinho” (que diabo, a forma como o realizador o trata, dir-se-ia que ele não gosta de Godzilla).

Godzilla vs Hedorah - 6

Em suma – um título algo tosco, divertido pela sua patetice na forma como é engendrado, não ficando na memória, mas com o devido relevo por contar com um dos mais difíceis adversários do nosso herói e pelo espírito de coragem e sacrifício revelado por Godzilla.

Felizmente, tudo mudaria (para bem melhor) no filme seguinte e a saga retomaria o seu melhor nível, com um Godzilla em grande.

Godzilla vs Hedorah - 10

Realizador: Yoshimitsu Banno

Argumentistas: Yoshimitsu Banno, Takeshi Kimura

Elenco: Akira Yamauchi, Toshie Kimura, Hiroyuki Kawase

Godzilla vs Hedorah - 4

 

Trailers:

 

Kenpachiro Satsuma é o homem debaixo do fato de Hedorah. Apesar de pequeno, Satsuma era muito forte e aguentou o (enorme) peso do fato. Iria depois vestir o fato de Gigan. Em 1984 seria convidado a interpretar Godzilla. Continuaria com essas funções até 1995, com “Godzilla vs. Destroyah”, título e ano que terminaria a Era Heisei.

Planeou-se uma sequela, que se passaria em África. Mas Tomoyuki Tanaka, o produtor, estava de tal modo irritado com o filme que acusou Yoshimitsu Banno de ter arruinado a saga “Godzilla”. Decidiu-se imediatamente fazer um filme mais convencional dentro da saga (o filme seguinte). Assim sendo, a sequela africana ficou cancelada.

Quando Godzilla persegue Hedorah, já perto do final, o realizador filmou duas cenas diferentes. Uma onde Godzilla se desloca a pé, a outra com Godzilla a voar. Ficou a segunda na montagem, pois o realizador queria dar um momento cómico a um filme que estava algo negro.

Assim sendo, este é o primeiro e único filme onde Godzilla voa. Como? Só vendo.

Mas eu mostro-vos:

Godzilla vs Hedorah - 7

Way to go, Godzilla.

Godzilla vs Hedorah - Poster 2

Godzilla vs Hedorah - Poster 3

Desde “Mothra vs Godzilla”, é o primeiro filme da saga a ter uma mensagem.

O duo de críticos Harry Medved e Randy Lowell vêem neste filme como um dos “50 Piores Filmes de Sempre”.

 

 

 

Godzilla vs Gigan - Poster 2

Godzilla vs. Gigan (1972)

 

Título Original – Chikyû kogeki meirei: Gojira tai Gaigan

Títulos Alternativos

  • Godzilla on Monster Island
  • War of the Monsters

 

Na saga do nosso herói, os alienígenas são sempre hostis para connosco e procuram sempre usar Godzilla para os seus fins, tentando a vingança sobre ele quando não o conseguem.

Já aconteceu no passado, volta a acontecer.

 

Um parque de diversões inspirado em Godzilla está a ser feito (até tem uma Godzilla tower, com a forma e tamanho do herói). Um grupo de funcionários descobre que há uma agenda misteriosa por detrás das intenções dos empresários.

Quando se descobre o que é, já é tarde – Gigan (uma espécie de pássaro robótico) e King Ghidorah já cá andam em grandes acções destrutivas.

Mas Godzilla continua por cá, sempre valente e disponível para nos ajudar (assim são feitos os grandes heróis).

O desafio é grande, mas o herói conta com uma preciosa ajuda – Anguirus.

(que já tinha sido seu adversário – “Godzilla raids again” – e depois passou a seu aliado – “Destroy All Monsters”; é isto que é bonito na saga – alguns dos inimigos de Godzilla tornam-se depois seus aliados)

Godzilla vs Gigan - 1

É um título híbrido. Por um lado é um conspiracy thriller (na sua primeira metade), por outro lado é um típico kaiju movie (a segunda metade).

Diverte e cativa, fazendo esquecer a tolice do filme anterior.

Muito interessante o facto de uma decisiva acção que ajuda na batalha final se dever à iniciativa de humanos.

Godzilla volta a sofrer um enorme martírio na luta contra os seus inimigos. O mesmo para Anguirus. Mas ambos mostram o que é isso de hero stuff, evidenciando-se até como bons lutadores em wrestling style.

Godzilla vs Gigan - Anguirus

Eis uma prova:

(e o enorme companheirismo entre Godzilla e Anguirus)

Godzilla vs Gigan - 2

À semelhança do filme anterior, voltamos a ver Godzilla mais vulnerável, mostrando também o quanto válida é a ajuda humana. Uma muito interessante evolução na saga.

E há monumental kaiju destruction e épica kaiju action.

Um dos melhores títulos da saga.

Godzilla vs Gigan - 5

Realizador: Jun Fukuda

Argumentistas: Takeshi Kimura, Shin’ichi Sekizawa

Elenco: Hiroshi Ishikawa, Yuriko Hishimi, Minoru Takashima

Godzilla vs Gigan - Godzilla Tower

Trailer

 

Fukuda regressa à saga, depois de “Son of Godzilla”.

O título inicial seria “King Ghidorah’s Great Counterattack” (“Kingu Gidora no Daigyakushû”). Por lá andariam Godzilla, Rodan e Varan, no combate a Ghidorah, Gigan e Mogu (que seria um novo monstro). Depois passou a “Godzilla Vs. The Space Monsters: The Earth Defense Command” (“Gojira tai Uchû Kaijû: Chikyû Bôei Meirei”). Em cena estariam Godzilla, Anguirus e Majin Tuol (um monstro de pedra) contra King Ghidorah, Gigan e Megalon. A Godzilla Tower seria um parque de diversões e não um centro de comando dos vilões.

Megalon faria a sua entrada em “Godzilla vs Megalon” (o filme seguinte).

Majin Tuol transformar-se-ia em King Shisar/Ceasar em “Godzilla vs Mechagodzilla”.

Última aparição de King Ghidorah na Era Showa. Depois só em “Godzilla vs King Ghidorah” (1991, auge da Era Heisei).

Godzilla vs Gigan - Poster 3

Pela primeira vez na saga, vemos Godzilla a sangrar.

Para justificar a presença de King Ghidorah (perante o seu destino em “Destroy All Monsters”), explica-se que acção desse filme passava-se em 1999 e a deste em 1972.

Para poupar custos, o filme faz recurso ao método de stock footage, vindos de outros filmes da saga – “Ghidorah, The Three-Headed Monster”, “Invasion of Astro-Monster” e “Destroy All Monsters”.

A banda sonora recorre a temas já criados para outros títulos da Toho.

É também o último filme de Haruo Nakajima, o intérprete de Godzilla desde o início da saga. Nakajima iria reformar-se.

 

 

Godzilla vs Megalon - Poster 1

Godzilla vs. Megalon (1973)

 

Título Original – Gojira tai Megaro

 

Neste título Godzilla volta a enfrentar perigos marítimos e recebe um novo aliado – Jet Jaguar.

Godzilla vs Megalon - Jet Jaguar

O reino aquático de Seatopia envia o seu monstruoso Megalon para tomar conta do mundo. Godzilla tem de interromper o seu descanso e proteger-nos. Para complicar, regressa Gigan, desejoso de vingança perante o filme anterior. Mas um poderoso robot, Jet Jaguar, entra em cena para dar uma ajuda ao nosso herói.

Godzilla vs Megalon - 1

Estamos novamente em tom de thriller conspirativo (de sci-fi, claro) combinado com a mensagem ecológica (Seatopia quer-se vingar da poluição causada pelos humanos no mundo aquático), com um resultado final de simpática infantilidade.

Mais uma vez é dado relevo aos humanos (são dois inventores e o petiz irmão de um deles, os descobridores da conspiração, bem como os criadores do dedicado Jet Jaguar).

Mas como Godzilla movie que se preze, temos de ter kaiju action. E voltamos a ter monumentais momentos. Godzilla aproveitou a pausa para descansar, mas também para se treinar, mostrando que aprendeu com os tormentos que sofreu face a Hedorah e Gigan. Entra em campo mais ágil e rápido, fazendo bom jogo de patas e punhos (Rocky Balboa bem podia ter aprendido uns truques com o nosso “Lagartinho” favorito). Megalon e Gigan são fortes, mas Godzilla e Jet Jaguar fazem uma dupla dinâmica e imparável. E que alegria que é ver Godzilla a dar uns valentes murros aos seus inimigos, sem esquecer os seus habituais saltos em wrestling style.

Godzilla vs Megalon - 4

 

Para a história ficam os calorosos handshake entre Godzilla e Jet Jaguar, bem como a sua excelente sintonia em combate.

Aqui ficam alguns desses momentos:

Godzilla vs Megalon - Godzilla and Jet Jaguar handshake

E o filme também merece lugar na história da saga.

Godzilla vs Megalon - 2

Realizador: Jun Fukuda

Argumentistas: Jun Fukuda, Takeshi Kimura

Elenco: Katsuhiko Sasaki, Hiroyuki Kawase, Yutaka Hayashi

 

Trailer

 

Godzilla vs Megalon - Poster 4

Shinji Takagi interpreta Godzilla.

Jet Jaguar é fruto de um concurso que a Toho organizou em 1972. Pretendia-se um novo herói, no campo dos robots. Foi uma criança que apresentou o desenho do herói, com nome de Red Arone, inspirado em Ultraman e Majingâ Zetto (dois robots muito populares na época). Rebaptizado de Jet Jaguar, estava pensado para um filme chamado “Jet Jaguar vs. Megalon” (que ainda não tinha sido usado na saga Godzilla). Mas ao dar-se conta que Jet Jaguar não se conseguiria impor como estrela de um filme, a Toho decidiu fazer dele um companheiro de Godzilla.

O filme só seria lançado nos USA em 1976. O seu distribuidor, Cinema Shares, queria rivalizar com Dino De Laurentiis, que nesse ano trazia uma nova versão de “King Kong” (que já tinha combatido Godzilla). Um poster para “Godzilla vs Megalon” mostrava os dois à luta em cima das torres do World Trade Center, tal como o poster de “King Kong” o mostrava no topo do mesmo emblemático edifício.

Godzilla vs Megalon - Poster 3

Ironicamente, na versão alemã, Jet Jaguar é chamado de… King Kong.

Megalon seria o terceiro monstro de “Godzilla vs Gigan”, mas teve de ficar de fora por razões de orçamento.

 

 

Godzilla vs Mechagodzilla - Poster 1

Godzilla vs. Mechagodzilla (1974)

 

Título Origianl – Gojira tai Mekagojira

Títulos Alternativos

  • Godzilla vs. the Bionic Monster
  • Godzilla vs. the Cosmic Monster

 

GODZILLA celebra 20 anos.

A prenda traz-lhe um dos mais implacáveis inimigos (Mechagodzilla, uma versão robótica do nosso aniversariante) e um novo aliado (King Ceasar, um misto de cão e leão, criatura ancestral, protector de um povo igualmente ancestral).

Godzilla vs Mechagodzilla - King Ceasar

O filme é um monstro de kaiju spectacle e kaiju action.

Godzilla vs Mechagodzilla - Poster 3

Mais uma vez, os alienígenas regressam ao nosso planeta, com intenções hostis face à Terra e a Godzilla.

 

Das entranhas da Terra surge Godzilla, vingativo e destrutivo. As pessoas não compreendem (afinal, desde há anos que o “Lagartinho” é um nosso protector) e é o próprio Anguirus que desconfia e vai investigar.

Então não é que uns malvados extra-terrestres criaram um robot semelhante a Godzilla e ainda mais poderoso?

Mas o nosso herói regressa do seu descanso e volta a suar para dar valente luta na preservação da paz no planeta.

Pelos vistos, tudo decorre segundo uma profecia. No seguimento desta, o nosso herói recebe uma ajuda – King Ceasar.

Godzilla vs Mechagodzilla - 5

Por aqui se focam alguns temas ligados à arqueologia e ao misticismo, mas depois entramos no campo da sci-fi e de um mistério conspirativo.

Mais uma vez, os humanos (agora com mais personagens, e todos relevantes) voltam a ser decisivos no resultado final da batalha.

Mas como há monstros, há kaiju action. E Godzilla lá tem de suar.

Como tem sido hábito nesta década, o nosso herói passa por imensas dificuldades e suplícios para conseguir vencer, fartando-se de derramar (heróico) sangue. Mas Godzilla tem a fibra milenar dos épicos heróis e volta a triunfar (afinal, ainda há mais um filme para esta década e era da saga, sendo até uma sequela deste título).

Divertido e espectacular.

Um bom momento, uma boa prenda de aniversário para Godzilla.

Para a história e memória, o conflito final entre Godzilla e o robótico inimigo.

Um dos mais relevantes da saga.

Godzilla vs Mechagodzilla - 1

Trailer

Godzilla vs Mechagodzilla - 3

Realizador: Jun Fukuda

Argumentistas: Jun Fukuda, Masami Fukushima, Shin’ichi Sekizawa, Hiroyasu Yamamura

Elenco: Masaaki Daimon, Kazuya Aoyama, Reiko Tajima, Akihiko Hirata, Hiromi Matsushita

Godzilla vs Mechagodzilla - 4

Isao Zushi interpreta Godzilla.

Último filme de Jun Fukuda, na saga. Assinou cinco.

Anguirus faz a sua última aparição na saga (pudera, coitado, com o que Mechagodzilla lhe faz, Anguirus bem merece descanso), até ressurgir em 2004 (o último até ao reboot deste ano) com “Godzilla: Final Wars” (que é um autêntico kaiju show).

Pela primeira vez na saga, menciona-se no genérico o nome dos actores associados à criatura que interpretam. A partir deste filme, tal indicação seria regra.

Nos USA, a distribuição coube à Cinema Shares. Perante o primeiro título dado (“Godzilla Vs. the Bionic Monster”), a Universal fez uma demanda para evitar confusões com uma série que produziam chamada “The Bionic Woman”. O distribuidor mudou para “Godzilla vs. the Cosmic Monster”.

Na versão alemã, Mechagodzilla é chamado de… King Kong.

(gee, os gajos não inventam melhores nomes?)

Godzilla vs Mechagodzilla - 7

King Ceasar é baseado em “Shîsâ”, uma criatura entre leão e cão, guardião de Okinawa, visto muito em estátuas. Originário da China, acredita-se que afugenta os maus espíritos. Também tem o nome de “Komainu” (leão-cão).

Numa cena, vêem-se três personagens num ferry. É o Sunflower Sapporo e existe. Pertence à empresa Nippon High-Speed Ferries (Nippon Kôsoku Fêrî), que era um dos patrocinadores do filme.

A caverna onde se passa parte da acção existe, é a Gyokusen Cave, fica em Okinawa e é uma atracção turística.

Este é o único filme da saga a ser exibido na Hungria.

Godzilla vs Mechagodzilla - Fun Poster

 

 

 Terror of Mechagodzilla - Poster 1

Terror of Mechagodzilla (1975)

 

Título original – Mekagojira no Gyakushu

 

Eis a sequela e o último filme da saga, na década de 70 e na Era Showa.

Terror of Mechagodzilla - 1

Os alienígenas não descansam. Recuperados da derrota (mais uma) no filme anterior, preparam a vingança sobre os terráqueos e sobre Godzilla.

Mechagodzilla é alvo de um upgrade e é com tal que os vilões acreditam na supremacia sobre o nosso planeta.

Mas eles não se ficam por aqui.

Conseguem persuadir um cientista (terrestre) a ajudá-los. Com tal aliado, surge uma nova criatura vinda dos oceanos – Titanosaurus (um misto de cavalo marinho e dinossauro).

Godzilla está, desta vez, sozinho na luta contra estes dois tremendos mauzões.

A luta parece inglória, mas o nosso herói recebe uma valente ajuda de uns intrépidos agentes da Interpol.

Terror of Mechagodzilla - 2

Mais uma vez, Godzilla sofre que se farta para derrotar os seus inimigos. Mas volta a mostrar a sua alma de herói e campeão.

E, mais uma vez, com a estimável ajuda dos humanos.

Monstruosa e destrutiva kaiju action, ao nível do melhor da saga.

Um esfuziante momento kaiju, que é uma espectacular despedida da saga, para a década e para a Era Showa.

Para a história e memória – quando Godzilla brota da terra (e depois sacode o pó), esquiva-se a tantos raios e explosões (antecipando Rambo) e resolve a contenda com o seu inimigo mecânico; ainda em luta com um inimigo, Godzilla ainda tem tempo para destruir uma esquadrilha inimiga.

Terror of Mechagodzilla - 5

Terror of Mechagodzilla - 6

Terror of Mechagodzilla - 4

That`s Godzilla, “The King of Monsters”.

Bonito plano final, do qual se conclui que Godzilla parte para um (merecido) descanso, de volta à sua ilha, onde se irá juntar a Minilla (o filho) e todas as criaturas amigas que encontrou ao longo destas décadas.

Terror of Mechagodzilla - 8

Trailer

 

Realizador: Ishirô Honda

Argumentista: Yukiko Takayama

Elenco: Katsuhiko Sasaki, Tomoko Ai, Akihiko Hirata

Terror of Mechagodzilla - 7

O cut USA inclui um prólogo, com vários momentos de filmes anteriores, onde se explicam as origens de Godzilla, servindo também para resumir todos os eventos da saga.

Ei-lo:

 

Toru Kawai interpreta Godzilla.

Regresso à saga de Honda, que assim se despede dela (em alta), assinando o 8º filme.

Último filme da década de 70, último filme da Era Showa, último filme (por longos anos) onde Godzilla é bom, herói e protector dos humanos.

Numa cena em que Godzilla ataca Mechagodzilla, a cauda do herói pega fogo, acidentalmente. Tudo ficou resolvido, mas o plano desse momento permanece na montagem final.

Titanosaurus seria, inicialmente, um misto de duas criaturas, autónomas, com o poder de se fundir numa só.

O argumento original indicava que a batalha final seria em Tóquio, com a cidade a ser completamente arrasada. A ideia teve de ser abandonada, pois tal cena iria elevar muito o orçamento.

A saga faz uma pausa (apesar da Toho querer fazer mais Godzilla movies durante a década) devido à chamada “crise do petróleo” (que atingiu o seu auge nesta altura e afectou todo o planeta). Tal afectou a produção televisiva e cinematográfica do Japão.

Um dos poucos filmes da saga com “nudez”. Numa cena, é feita uma operação a uma personagem e vê-se o peito dela (apesar de ser o de um manequim de loja). Devido a tal, o filme sofreu uma censura (???) na montagem USA.

Último filme da saga filmado em 2.40:1. O próximo só seria “Godzilla: Final Wars”, em 2004. Até lá, todos os filmes seriam no formato 1.85:1. Contudo, de 1999 (com “Godzilla 2000: Millennium”) até 2003 (com “Godzilla: Tokyo S.O.S”) usar-se-ia o formato 2:35.1.

Terror of Mechagodzilla - Poster 3

 

 

 

Godzilla - 1970s - 3

Gostei muito da fase 70s de Godzilla. Há uma continuidade face aos 60s (Godzilla herói, o tom infantil de vários momentos, o crescente espectáculo e a épica kaiju action – a opor Godzilla face a mais monstros, mas com novos aliados), mas há também uma muito interessante evolução (os humanos são mais relevantes e dão uma ajuda no feliz desenlace, sendo até determinantes na vitória de Godzilla; Godzilla é mostrado frequentemente mais frágil, nunca nos mostrando um herói à volta de quem há certezas de vitória, obrigando-o mesmo a penar muitos tormentos até ao triunfo).

Foi a última época em que Godzilla é nosso amigo.

(ohhh)

A década seguinte (com apenas dois filmes) marcaria um regresso às roots da saga, mostrando-nos um Godzilla mau, destrutivo e vingativo.

Assim continuaríamos até aos primeiros tempos de 2000. Até que, nos 50 anos de Godzilla, veríamos o nosso “Lagartinho” favorito de volta (em grande) ao seu bondoso heroísmo (e com muitas surpresas, inimigos e aliados, num verdadeiro kaiju show).

Mas isso é para outro dia e outro artigo.

Até lá.

Godzilla - 1970s - 4

Stay tuned, Godzilla nerd.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s