The Patriot (2000) – 20 Anos

 

Um pai, veterano de guerra e cansado dela, “foge” ao conflito pela independência da América, preferindo o sossego familiar com os seus filhos. Mas as (violentas) circunstâncias vão levá-lo a ser um (feroz) combatente.

 

A luta pela independência da América e formação dos USA recebe um tratamento épico e espectacular, perfeitamente ao nível dos grandes do género.

Mas é uma história de um homem pacifista e anti-guerra, um pai que procura proteger os seus filhos, em luta pelos seus ideais, valores e entes queridos.

 

Mel Gibson numa das suas melhores performances.

(e prestes a fazer um interregno na sua carreira como actor)

Continuar a ler

Braveheart (1995) – 25 Anos

 

Alvo de uma acção hostil e assassina por nobres ingleses, William Wallace move uma acção de guerrilha pela libertação da Escócia.

 

Mel Gibson retoma uma tradição clássica do épico histórico, pelas regras old school (pouco CGI, muitos extras, grande uso de practical effects), ilustrando a vida de um bravo (de corpo, alma e coração).

Excelente dimensão épica (perfeitamente ao nível dos grandes filmes do género) e magníficas cenas de combate (bem realistas e brutais).

 

Gibson em forma como actor, em grande como realizador.

 

Um clássico.

Continuar a ler

Force of Nature (2020)

 

Mel Gibson, outrora uma grandiosa Movie Star, viu-se encostado para produções B/Z, lançadas directamente para o mercado doméstico.

A Gibsonassaice deu-se em 2016 com o fabuloso “Hacksaw Ridge” (sucesso de público e crítica, nomeações e vitórias importantes nos Oscars, limpeza total de prémios por parte da Academia Cinematográfica Australiana).

Se as coisas ainda não correm bem à frente das câmaras, atrás há bons indícios – Gibson já prepara “The Passion of the Christ 2” (narra os 3 dias seguintes à ressurreição de Cristo) e anda planeado para o remake de “The Wild Bunch” (o clássico de Sam Peckinpah que tudo mudou em matéria de action & mayhem & violence).

Ei-lo como actor, num género que (bem) conhece (o action thriller), ainda que secundário, mas num título indigno do seu talento.

Continuar a ler

You Should Have Left (2020)

 

David Koepp tem o seu bom nome ligado a muitos blockbusters, como argumentista (“Spider-Man”, “Mission Impossible”, “Indiana Jones 4”).

Mas também se revelou um capaz realizador no campo do thriller (“The Trigger Effect”), terror (“Stir of Echoes”), comédia (“Mortdecai”), actioner (“Premium Rush”) e suspense (“Secret Window”).

Ei-lo de volta ao terror.

Continuar a ler

Joel Schumacher (1939-2020) – RIP

 

Mais um Long Goodbye em Cinema.

Agora ao versátil e activo Joel Schumacher.

Continuar a ler

Ian Holm (1931-2020) – RIP

 

Mais um Long Goodbye em Cinema.

Agora ao grande Ian Holm, o nosso querido Bilbo Baggins.

Continuar a ler

Artemis Fowl (2020)

 

A Disney procura uma nova saga de fantasia, vinda da literatura infanto-juvenil.

Continuar a ler

Irmãos de Armas (2020)

 

Título original – Da 5 Bloods

 

Spike Lee regressa ao mundo da guerra (depois de “Miracle at St. Anna”, em 2008) e sempre a abordar a comunidade afro-americana.

Continuar a ler

(Novo) Trailer – Tenet

 

Vistoso.

Espectacular.

Misterioso.

À Nolan.

Continuar a ler

Locke & Key (2020- )

 

Série sobre um tema eterno – mansões & mistérios.

Continuar a ler