Infernal Affairs – A Trilogia

Infernal Affairs - Trilogy - Poster 1
É uma das sagas mais populares e premiadas do cinema asiático.

Já tinha grande popularidade e culto na época.

Falou-se (ainda mais) dela quando Martin Scorsese fez um remake (igualmente popular e premiado) do primeiro filme.

 

Infernal Affairs - Poster 2

 

Infiltrados (2002)

 

Título Original – Mou Gaan Dou (“The Unceasing Path”)

Título Internacional – Infernal Affairs

 

Assim começa a saga.

 

Duelo de sagacidade entre duas toupeiras. Uma da Polícia, infiltrada na Máfia, outra da Máfia, infiltrada na Polícia. A certa altura das missões, cada um sabe da existência do outro, dando prioridade à descoberta do rival.

Infernal Affairs - screenshot 1

Viciante policial sobre o tema dos infiltrados, agora com a novidade de ser sobre dois (e mais uns “extras”), um de cada lado da Lei, onde cada um inicia um jogo de gato & rato para a descoberta do outro.

Duelo de astúcias entre dois “marginais”, com mais semelhanças que diferenças – ambos sem família, ambos necessitados mas incapazes de uma relação, ambos a questionar aquele jogo de identidades.

É um brilhante policial, mas também um estudo psicológico a dois homens mergulhados num inferno do qual não conseguem sair.

Infernal Affairs - screenshot 4

Andy Lau e Tony Chiu Wai Leung estão esplêndidos, a comporem personagens cheios de dúvidas e receios. O óptimo elenco que os acompanha comporta-se ao mesmo nível.

 

Andrew Lau e Alan Mak dirigem com garra, estilo, ritmo, sentido de tensão (a cena do drug deal, com os dois infiltrados em acção, onde cada um percebe a existência do outro; o momento em que um deles julga já ter encontrado o outro), impacto (a queda do corpo) e emoção (as dificuldades de comunicação de cada um deles face às suas amadas), com boas ideias de mise en scène (quando os infiltrados se “cruzam” pela primeira vez).

Infernal Affairs - screenshot 2

Final emotivo e com diversas questões em aberto, deixando as respostas à consideração do espectador.

 

Obra-prima do moderno cinema asiático.

Uma referência.

Um clássico.

 

Infernal Affairs - screenshot 5

 

Realizadores: Andrew Lau, Alan Mak

Argumentistas: Alan Mak, Felix Chong

Elenco: Andy Lau, Tony Chiu Wai Leung, Anthony Chau-Sang Wong, Eric Tsang, Kelly Chen, Sammi Cheng, Edison Chen, Shawn Yue, Chapman To, Elva Hsiao

 

Site – http://www.miramax.com/movie/infernal-affairs-wu-jian-dau/

 

Trailer

 

Infernal Affairs - Poster 4

“Melhor Som”, no Festival de Asia-Pacific 2003.

“Melhor Filme Estrangeiro”, nos Prémios Blue Ribbon 2004.

“Melhor Filme”, “Melhor Realização”, “Melhor Actor” (Tony Chiu Wai Leung), “Melhor Actor Secundário” (Anthony Chau-Sang Wong), “Melhor Argumento”, nos Prémios Golden Bauhinia 2003.

“Melhor Filme”, “Melhor Realização”, “Melhor Actor” (Tony Chiu Wai Leung), “Melhor Actor Secundário” (Anthony Chau-Sang Wong), “Prémio do Público”, nos Prémios Golden Horse 2003.

“Melhor Filme”, “Melhor Realização”, “Melhor Actor” (Tony Chiu Wai Leung), “Melhor Actor Secundário” (Anthony Chau-Sang Wong), “Melhor Argumento”, nos Prémios Hong Kong Film 2003.

“Filme de Mérito”, “Melhor Actor” (Anthony Chau-Sang Wong), pelos Críticos de Hong Kong 2003.

“Prémio do Público”, no Festival de Udine 2003.

Infernal Affairs - screenshot 3

Andrew Lau, Andy Lau e Wai-Keung Lau são a mesma pessoa. Lau assina como Andy quando trabalha como actor, assina como Andrew quando trabalha como realizador, argumentista, director de fotografia ou produtor. Wai-Keung Lau é o nome local. Lau também compõe música e canta.

Lau também co-assina a fotografia, ao longo de toda a trilogia. Christopher Doyle (o habitual DP de Wong Kar-Wai) foi consultor.

A montagem (da trilogia) é assinada Curran e Danny Pang. Danny e o seu irmão Oxide são dois talentosos realizadores do Hong Kong Cinema, dentro do action cinema (“Bangkok Dangerous”) e do terror (“The Eye”).

Tony Chiu Wai Leung e Anthony Chau-Sang Wong já tinham trabalhado juntos num outro filme sobre infiltrados. Era “Hard Boiled”, de 1992, realizado por John Woo, protagonizado por Chow Yun-Fat. Leung era um polícia infiltrado numa organização comandada por Wong.

Numa cena, dois personagens param no piso 4. Na China, 4 é um número de azar.

Um outro final foi filmado (faz parte dos extras de algumas edições em DVD), mas apenas usado na China, pois o final original era algo incómodo para as autoridades chinesas.

Foi um enorme sucesso de público e crítica.

Gerou um videogame e novelizações.

Gerou um remake feito na Coreia do Sul e um outro feito no Japão.

Em 2003, Brad Pitt comprou os direitos para produção de um remake Made in Hollywood.

O título chinês significa “The Unceasing Path”, que é, segundo o Budismo, o nível mais baixo do Inferno, de duração quase eterna para quem o atinge.

A Empire considerou-o como um dos “100 Melhores Filmes de Sempre” e ficou na posição 30.

 

Infernal Affairs II - Poster 1

 

Infiltrados II (2003)

 

Título Original – Mou Gaan Dou II (“The Unceasing Path II”)

Título Internacional – Infernal Affairs II

 

O segundo filme da saga é uma prequela.

 

Acompanhamos os primeiros tempos dos dois agentes infiltrados. Os seus percursos de vida, as suas motivações e como se conseguem infiltrar. Acompanha-se a cumplicidade (ainda que em caminhos opostos da Lei) entre o Superintendente Wong e o líder do crime Sam. Pelo meio, uma luta de gangs.

Infernal Affairs II - screenshot 1

Entre melodrama sobre rapazes à deriva em busca de um rumo de vida, o policial sobre infiltrados e o gangster film sobre guerras de tríades, o filme procura dar explicações sobre personagens e eventos do filme original, mas sem esquecer de contar uma envolvente história sobre pessoas (polícias e criminosos).

Algo mais sinuoso que o original (há mais personagens, mais mistérios e conspirações, mais lealdades e traições), a história demora a arrancar (o primeiro acto é mais melodramático e serve para criar os personagens e estabelecer os dramas e as relações). Mas a partir do segundo acto, o filme agarra e não pára em matéria de tensão e reviravoltas.

Infernal Affairs II - screenshot 2

Infernal Affairs II - screenshot 4

Infernal Affairs II - screenshot 3

Tão brilhante como o original.

Mas como (boa) sequela (ou prequela) que se preze, procura caminhos novos e tons diferentes.

 

“Infernal Affairs II” é uma prequela de grande nível, resultando num policial robusto, bem escrito, filmado e interpretado.

 

Infernal Affairs II - screenshot 5

 

Realizadores: Andrew Lau, Alan Mak

Argumentistas: Alan Mak, Felix Chong

Elenco: Anthony Chau-Sang Wong, Eric Tsang, Edison Chen, Shawn Yue, Carina Lau, Francis Ng, Roy Cheung, Hu Jun, Chapman To

 

Trailer

 

Infernal Affairs II - Poster 3

“Melhor Montagem”, no Festival Asia-Pacific 2004.

“Melhor Canção”, nos Prémios Hong Kong Film 2004

“Melhor Filme”, pelos Críticos de Hong Kong 2004.

Infernal Affairs II - screenshot 6

A acção do filme passa-se de 1991 a 1997. Lau e Tony Leung (protagonistas do filme original) não participam, pois os seus personagens são mais jovens. Edison Chen e Shawn Yue (que já tinham participado no prólogo do filme original) regressam e protagonizam o filme.

A reacção da crítica foi mais dividida. O filme foi um sucesso de público, mas com números inferiores ao do original.

 

Infernal Affairs III - Poster 1

 

Infiltrados III (2003)

 

Título Original – Mou Gaan Dou III: Jung Gik Mou Gaan (“The Unceasing Path III”)

Título Internacional – Infernal Affairs III

 

O terceiro filme já é sequela. Mas face ao filme original.

Mas tem elementos de prequela. Face ao original.

Mas é também sequela e complemento. Face à prequela do filme original.

Confuso? Calma. Neste filme muita coisa fica esclarecida.

 

Meses depois dos eventos do filme original, o novo chefe da Polícia desconfia que um alto cargo da corporação é um infiltrado da Máfia.

Paralelamente, e em flashback, descobrimos mais detalhes sobre os primeiros tempos dos agentes infiltrados do filme original.

Infernal Affairs III - screenshot 2

Este novo capítulo é um verdadeiro puzzle para o cérebro.

 

Sendo ainda um policial sobre infiltrados (agora volta a haver um na polícia e um dos infiltrados protagonistas da saga tem do o descobrir), é também um drama psicológico à volta dos infiltrados protagonistas da saga (um à descoberta do Eu do outro; um a tentar viver algumas das emoções e relações do outro; um a tentar, através de terapia, ter uma vida normal e ter uma relação).

Infernal Affairs III - screenshot 6

Mais uma vez, boas ideias de mise en scène (o momento em que “ambos” estão no divã da psicóloga).

 

Sendo uma saga à volta de “Infernal Affairs”, este é o título definitivo sobre tal significado, ilustrando o verdadeiro inferno que paira sobre (a alma, a vida, o destino) de cada um dos personagens.

Infernal Affairs III - screenshot 3

Mais complexo que os outros dois (magníficos) episódios, este final da saga traz o tão fascinante tema do “duplo”.

É um perfeito final de saga/trilogia.

 

Como sempre, impecável trabalho de argumento (a sua complexidade), realização (a suavidade com que se salta entre passado e presente, sem dispersar o espectador) e interpretações (a forma como um tenta captar os tiques do outro).

Infernal Affairs III - screenshot 5

Infernal Affairs III - screenshot 7

Ao finalizar a saga, o filme resolve questões em aberto pelos episódios anteriores, desenvolvendo até outras com espaço para tal.

 

Terminou-se da melhor maneira.

 

Brilhante.

 

Infernal Affairs III - screenshot 1

 

Realizadores: Andrew Lau, Alan Mak

Argumentistas: Alan Mak, Felix Chong

Elenco: Tony Chiu Wai Leung, Andy Lau, Leon Lai, Daoming Chen, Kelly Chen, Anthony Chau-Sang Wong, Eric Tsang, Sammi Cheng, Carina Lau, Edison Chen, Shawn Yue, Chapman To

 

Trailer

 

Infernal Affairs III - Poster 2

“Prémio do Público – Melhor Actor” (Andy Lau), nos Prémios Chinese Film 2004.

“Melhor Actor” (Andy Lau), nos Prémios Golden Horse 2004.

“Filme de Mérito”, pelos Críticos de Hong Kong 2004.

Infernal Affairs III - screenshot 4

As reacções da crítica foram divididas, mas o filme foi um grande sucesso (superior ao segundo filme).

Existem dois cuts – um de 108 minutos e outro de 118 (o Director`s Cut).

 

Infernal Affairs - Trilogy - Cover 1

Olhando para os três filmes, vejo uma história em três partes, sobre o destino e a sua (in)evitabilidade, os desígnios dos cruzamentos de vidas (e destinos), o inferno (em vida), a identidade e o que a define, o duplo.

Temas complexos que deixarão muita conclusão e reflexão ao espectador, que são abordadas de forma elaborada (mas não complicada), mas aparentemente simples, pois estão ao serviço de três títulos de “apenas” entretenimento.

 

Será esse o poder, impacto, fascínio e a razão da popularidade da saga “Infernal Affairs”.

Infernal Affairs - Trilogy - Collective Items

“Infernal Affairs” só viu presença nas nossas salas através do primeiro filme, tendo passado (muitíssimo) despercebido.

A saga foi editada no nosso país e saiu sob a forma de pack. Encontrá-lo nas lojas já é uma (enorme) dificuldade.

A saga tem edição em diversos mercados, seja sob a forma de pack, seja com cada um dos títulos em edições autónomas.

Recomendo a edição americana (só para quem tiver um leitor multiregion; tem legendas em Inglês e Espanhol), plena de bons extras.

 

A comparação entre “Infernal Affairs” e “The Departed”

 

 

Anúncios

One comment on “Infernal Affairs – A Trilogia

  1. […] a popularidade da saga “Infernal Affairs” (já aqui vista), seria uma questão de tempo até Hollywood fazer um […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s