Chuva de Fogo (1994)

 

Título original – Blown Away

 

Jeff Bridges e Tommy Lee Jones, dois dos maiores actores de Hollywood, em confronto.

Explosivo.

 

Jimmy Dove é um activo membro da brigada de explosivos de Boston.

A sua iniciativa de retirada desse mundo é adiada – um terrorista tem a cidade refém do medo, devido a diversos dispositivos explosivos espalhados, desafiando Dove a desactivá-los.

1994 foi um ano em que muitos blockbusters actioner viveram à “lei da bomba” – “Speed” (de Jan de Bont, com Keanu Reeves e Sandra Bullock) punha uma bomba num autocarro, “True Lies” (de James Cameron, com Arnold Schwarzenegger e Jamie Lee Curtis) mostrava terroristas muçulmanos a preparar um atentado bombista nos USA, “The Specialist” (com Sylvester Stallone e Sharon Stone) era sobre um especialista em explosivos a ajudar uma mulher a vingar-se de quem lhe matou os seus.

“Blown Away” mostra algo do quotidiano dos agentes de uma brigada de explosivos, ilustra uma vingança e o drama de um homem que procura fugir ao seu (violento) passado.

O filme consegue ser um envolvente action thriller, mas também cativa pelo drama humano, focando um duelo entre um good guy v bad guy, mas onde o “herói” enfrenta também demónios internos.

Boa tensão (a cena em casa, com mãe e filha, onde sentimos que o ligar e acender qualquer dispositivo vai fazer explodir algo; as desactivações dos explosivos) e um bom festival de pirotecnia muito bem encenada.

Final tenso e explosivo, claro.

Faltou mais profundidade no drama, mais espectáculo na pirotecnia (embora se perceba que se procura mais o realismo), mais intimidade dentro daquela brigada.

Face à concorrência, “Blown Away” fica a perder – “Speed” é mais tenso, “True Lies” é mais elaborado, “The Specialist” é mais sexy.

Stephen Hopkins dirige com eficácia, procurando dar mais relevo aos personagens do que um suceder constante de explosões.

Jeff Bridges e Tommy Lee Jones já eram lendas vivas do Cinema. Ei-los em boa forma – Bridges convence como action hero atormentado, Jones é sempre temível como vilão homicida.

Um correcto entretenimento explosivo.

 

Vê-se muito bem.

 

“Blown Away” tem edição portuguesa e anda a bom preço.

Realizador: Stephen Hopkins

Argumentistas: John Rice, Joe Batteer, Jay Roach

Elenco: Jeff Bridges, Tommy Lee Jones, Suzy Amis, Lloyd Bridges, Forest Whitaker, Stephi Lineburg, John Finn, Caitlin Clarke

 

Trailers

 

Clips

 

Orçamento – 28 milhões de Dólares

Bilheteira – 30 milhões de Dólares

 

Jeff Bridges era a primeira escolha de Stephen Hopkins.

Bridges derrotou concorrência difícil – Kevin Bacon, Alec Baldwin, Michael Biehn, Bruce Campbell, Kevin Costner, Michael Douglas, Richard Dreyfuss, Harrison Ford, Richard Gere, Mel Gibson, Michael Keaton, Christopher Lambert, Viggo Mortensen, Chuck Norris, Dennis Quaid, Mickey Rourke, Kurt Russell, Arnold Schwarzenegger, Tom Selleck, Sylvester Stallone, Patrick Swayze e Bruce Willis.

Era o primeiro actioner de Bridges. O actor já há muito que queria fazer algo no género, mas procurava o argumento certo (algo que envolvesse pessoas e emoções).

Curiosamente, Bridges recusou ser protagonista em “Speed” para fazer… “Blown Away”.

Jeff Bridges e Tommy Lee Jones são grandes amigos na vida real. Curiosamente ambos estiveram pensados para interpretar Snake Plissken em “Escape from New York” (1981; Kurt Russell seria o feliz eleito, numa interpretação magistral). Mesmo assim, ambos conseguiram trabalhos ligados a John Carpenter – Bridges em “Starman” (1984, realizado por Carpenter; Bridges chegou a estar nomeado para o Oscar de “Melhor Actor”) e Jones em “Black Moon Rising” (1986; escrito por Carpenter).

 

Stephen Rea recusou interpretar um personagem.

Richard Harris foi considerado para o personagem que seria entregue a Lloyd Bridges.

 

Stephen Hopkins reencontra dois habituais – Alan Silvestri (música) e Peter Levy (fotografia).

 

Filmado em Boston.

Era a mais cara produção cinematográfica filmada na cidade, até então.

Membros da Boston Bomb Squad foram consultores.

Lloyd Bridges e Jeff Bridges são pai e filho na vida real. No filme são tio e sobrinho.

Cameo de Cuba Gooding Jr. – o colega de Forest Whitaker, na aula sobre explosivos.

Loyd Catlett interpreta Bama. Cattlett costuma ser o stand-in e  stuntman de Bridges.

Foi por centímetros que Bridges escapou de levar com estilhaços de um explosivo.

A explosão final foi de tal modo intensa que abalou milhares de janelas em Boston.

 

A MGM estava muito confiante no filme e investiu 7 milhões de Dólares em publicidade televisiva, adiando a estreia de Abril para Julho.

“Blown Away” teve o melhor arranque de fim-de-semana no box office na história da MGM – 10.5 milhões de Dólares.

 

Jeff Bridges voltaria a participar num thriller que envolve explosivos – “Arlington Road” (1999).

 

O filme gerou um videogame por parte da Imagination Pilots, feito para PC e Mac.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s