Dick e Jane – Ladrões Sem Jeito (2005)

 

Título original – Fun with Dick & Jane

 

“Fun with Dick and Jane” (1977; já aqui visto) foi uma comédia popular nos anos 70.

Alguém achou que seria engraçado fazer um remake.

Cá vem ele.

Depois do divertido casal George Segal & Jane Fonda, eis um outro também dotado para o humor – Jim Carrey & Téa Leoni.

 

Dick & Jane são um casal feliz, dentro da classe média.

Mas tudo muda na sua vida quando Dick se vê despedido devido a um escândalo financeiro na empresa onde trabalha.

Dick & Jane vingam-se.

Como? Roubando. A começar a empresa que os burlou.

Tal como o original, o remake também olha para um contexto social, financeiro e empresarial da época.

As grandes corporações, as jogadas financeiras e a forma como o indivíduo é usado para esquema$.

Claro que se poderia fazer um drama-denúncia sobre tal, mas a comédia criminal foi preferida.

E ainda bem.

O rumo resulta, há piada, ritmo e peripécias, fazendo com que pareça uma action comedy (a golpada final é digna de “Mission Impossible”).

Tal como o original, também no final há uma punchline adequada. Pena que seja só nos filmes!!!

Jim Carrey é um monstro para a Comédia e domina o filme.

Téa Leoni dá-lhe boa réplica.

O filme assenta nos dois e o par revela química e cumplicidade.

Uma correcta modernização do homónimo original, apoiado no carisma do par protagonista.

 

Vê-se muitíssimo bem.

 

“Fun with Dick and Jane” tem edição portuguesa e anda a bom preço.

“Fun with Dick & Jane” é um remake. Vamos ver como se mede face ao original:

  • Argumento – praticamente igual nas duas versões, perfeitamente adaptado aos tempos e aos actores.
  • Actores – Jane Fonda é (bem) melhor actriz que Téa Leoni, Jane é melhor a expor o lado dramático mas sabe ter piada, Téa é mais dotada para a comédia; George Segal tinha jeito para comediante mas caía em limitações algo canastronas, Jim Carrey não tem limites como actor (seja drama ou comédia).
  • Ritmo e humor – o original é mais lento e demora a arrancar para as peripécias, o remake é mais rápido e mais rico em peripécias divertidas.

 

Vitória do remake – mais dinâmico, mais divertido, com mais situações e… Jim Carrey.

Realizador: Dean Parisot

Argumentistas: Judd Apatow, Nicholas Stoller, Gerald Gaiser, baseado no livro de Gerald Gaiser e a partir do argumento de David Giler, Jerry Belson, Mordecai Richler

Elenco: Jim Carrey, Téa Leoni, Alec Baldwin, Richard Jenkins

 

Trailer

 

Clips

 

Orçamento – 100 milhões de Dólares

Bilheteira – 110 milhões de Dólares (USA); 202 (mundial)

 

Barry Sonnenfeld ia realizar, mas saiu de cena por razões pessoais.

Ben Stiller chegou a ser ponderado como Dick.

Cameron Diaz ia ser Jane (seria o seu reencontro com Jim Carrey, depois de “The Mask”, em 1994), mas teve de recusar por conflitos de agenda.

Quando se pensou em Diaz, os Irmãos Coen estavam presentes na elaboração do argumento.

 

David Koepp e Ed Solomon ajudaram na elaboração do argumento final.

 

A Paramount Pictures pagou à Sony mais de 100.000 Dólares para que as filmagens fossem interrompidas, no sentido de Jim Carrey fazer uma série de promos a “A Series of Unfortunate Events” (2004).

 

A burla de lesar o fundo de pensões de uma empresa devido ao facto dos funcionários comprarem acções da mesma foi algo que aconteceu na empresa Enron, quatro anos antes.

One comment on “Dick e Jane – Ladrões Sem Jeito (2005)

  1. […] filme seria alvo de um (superior) remake (já aqui visto) em 2005, com protagonismo de Jim Carrey & Téa […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s