Serpico (1973)

Serpico - Poster 1

 

Sidney Lumet foi sempre um cineasta muito atento aos mecanismos da Justiça, da Lei e da Ordem.

Eis um filme que atesta o seu Cinema.

Inspira-se num caso verídico que muito deu que falar na época.

 

Frank Serpico integra o corpo de Polícia de Nova Iorque.

Jovem, dedicado e de comportamento exemplar, Serpico vai evoluindo na corporação.

À medida que vai convivendo com os seus colegas, Serpico descobre uma enorme teia de corrupção.

Cansado de tal, Serpico decide agir, mudar as coisas e denunciá-las.

O que o torna um agente muito perigoso. Para a Polícia.

Serpico - screenshot 1

Serpico - screenshot 2

Serpico - screenshot 3

Policial urbano, de grande realismo e poder emocional, onde bons e maus estão na mesma zona – a Polícia.

Serpico - screenshot 4

Serpico - screenshot 6

Serpico - screenshot 7

Serpico - screenshot 8

Retrato negro e desencantado dos “New York Finest”, ilustra bem a podridão de um sistema (como funciona e como se protege).

Serpico - screenshot 10

Serpico - screenshot 11

O cerne da narrativa é mesmo a luta do protagonista pela afirmação dos seus valores morais e éticos, em duelo contra um sistema que lhe impede tal, exigindo mesmo que ele seja igualmente sujo ou conivente com a sujidade.

Serpico - screenshot 13

Al Pacino tem aqui uma das suas mais perfeitas interpretações. O seu trabalho é cheio de entrega, emoção, raiva, complacência e cuidado.

(atenção aos momentos em que ele desabafa a sua angústia, bem como quando ele detém um suspeito)

Serpico - screenshot 12

Serpico - screenshot 14

Serpico - screenshot 15

Sidney Lumet dirige com garra, sentido de olhar humano, real, crítico e analítico. É também um dos seus melhores trabalhos.

Serpico - screenshot 20

Serpico - screenshot 21

Um grande policial de denúncia, que ainda hoje é um modelo de referência no género.

 

Obrigatório.

 

“Serpico” tem edição portuguesa e anda a bom preço. Os extras são nulos. Algumas edições europeias (nomeadamente a inglesa) são mais bem guarnecidas.

Serpico - screenshot 23

Realizador: Sidney Lumet

Argumentista: Waldo Salt, Norman Wexler, a partir do romance de Peter Maas

Elenco: Al Pacino, John Randolph, Jack Kehoe, Biff McGuire, Barbara Eda-Young, Cornelia Sharpe, Tony Roberts, James Tolkan, M. Emmet Walsh, F. Murray Abraham, René Enríquez, Judd Hirsch, Tony Lo Bianco, Kenneth McMillan

 

Orçamento – 3 milhões de Dólares

Bilheteira – 29 milhões de Dólares

Mercado doméstico – 14 milhões de Dólares

 

Trailer

 

Serpico descontrolado

 

Serpico - Poster 2

Nomeado para “Melhor Actor” (Al Pacino) e “Melhor Argumento Adaptado”, nos Oscars 1974. Perdeu, respectivamente, para Jack Lemmon (em “Save the Tiger”) e “The Exorcist”.

Pacino seria o “Melhor Actor – Drama”, nos Globos de Ouro 1974. O filme tentaria ser “Melhor Filme – Drama”, mas perde para “The Exorcist”.

Pacino tentou ser “Melhor Actor”, nos BAFTA 1975, mas perdeu para Jack Nicholson em “Chinatown”. Sidney Lumet tentou ser “Melhor Realizador”, mas Roman Polanski (por “Chinatown”) levou a melhor.

“Melhor Actor Estrangeiro” (Al Pacino), nos David di Donatello 1974.

“Melhor Actor” (Al Pacino), pela National Board of Review 1973.

Melhor Argumento Adaptado”, pelo Writers Guild of America 1974.

Serpico - Poster 3

Numa primeira fase de produção, o filme seria protagonizado por Paul Newman e Robert Redford (que vinham do grande sucesso que fora “Butch Cassidy and The Sundance Kid”, em 1969). Redford ia ser Frank Serpico e Newman seria o seu advogado (no filme Tony Roberts fica com esse personagem).

John G. Avildsen (“Rocky”) ia ser o realizador, mas saiu devido a conflitos criativos com o produtor. Curiosamente, Avildsen realizaria o filme que derrotaria Pacino na luta pelo Oscar de “Melhor Actor” (“Save the Tiger”, que premiou Jack Lemmon).

Serpico - Backstage - Sidney Lumet and Al Pacino

Pacino chegou a conviver com Frank Serpico.

As filmagens começam um ano depois de Serpico abandonar a Polícia.

Lumet procurou usar o máximo de actores desconhecidos e incentivou que eles improvisassem.

O filme foi filmado ao revés do argumento. Pacino começa com cabelo e barba compridas. Depois foi aparando ambas.

Lumet contou com a ajuda da Polícia de Nova Iorque.

Filmado em Nova Iorque.

Primeiro filme de Barbara Eda-Young.

 

O filme passa-se entre 1960 e 1972.

Serpico - screenshot 5

Pacino considera o filme como um dos seus momentos altos como actor.

Frank Serpico está como #40 nos “100 Years…100 Heroes & Villains”, do American Film Institute.

“Serpico” está nos “1001 Movies You Must See Before You Die” de Steven Schneider.

“Serpico” está como #84 “100 Years…100 Cheers”, do American Film Institute.

O filme serviria de inspiração para uma série televisiva, também com o nome de “Serpico”. Estreou na NBC em Setembro de 1976, terminou em Fevereiro de 1977. Durou 14 episódios. David Birney era o protagonista. A série acompanhava várias aventuras e investigação de casos por parte de Frank Serpico.

Serpico - Poster 4

Sobre Frank Serpico:

https://www.biography.com/news/frank-serpico-documentary-review

http://nypost.com/2017/04/24/frank-serpico-catches-up-with-the-nyc-cop-who-made-al-pacino-famous/

http://www.nytimes.com/2010/01/24/nyregion/24serpico.html?pagewanted=all

http://www.nydailynews.com/entertainment/gossip/confidential/hero-frank-serpico-thinks-corruption-worse-article-1.3095696

https://sabotagetimes.com/tv-film/the-real-frank-serpico

Serpico - screenshot 24

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s