A Sombra do Passado (1948)

 

 Título original – All My Sons

 

Duelo de dois monstros sagrados do Cinema, num intenso melodrama familiar.

 

O filho de um poderoso industrial descobre um terrível segredo criado pelo pai, que originou várias vítimas.

As consequências familiares serão devastadoras.

Drama doloroso, profundo e íntimo à volta das “heranças” dos pecados passados dos pais sobre o presente vivo dos filhos.

O pecado é criminoso.

A herança é pesada.

A confrontação é intensa.

É drama humano ao seu melhor nível, acrescido do timing do filme – é feito algum tempo depois do fim da guerra (a segunda guerra mundial) e foca erros cometidos durante esta (e os efeitos sobre muitos sons).

Bom elenco em campo e há festival de interpretações.

A começar logo pelo duelo Edward G. Robinson (já veterano) e Burt Lancaster (ainda em ascensão), a defenderem bem toda a forte emotividade dos seus personagens.

Uma pequena preciosidade do melodrama, ao nível dos seus melhores (e mais populares) títulos.

 

Obrigatório.

 

“All My Sons” não tem edição portuguesa. Existe noutros mercados, a bom preço.

Realizador: Irving Reis

Argumentista: Chester Erskine, a partir da peça teatral de Arthur Miller

Elenco: Edward G. Robinson, Burt Lancaster, Mady Christians, Louisa Horton, Howard Duff, Frank Conroy, Lloyd Gough, Arlene Francis, Harry Morgan (como Henry Morgan)

 

Trailer

 

Filme

https://www.publicdomaintube.com/all-my-sons-1948/

 

Nomeado para “Melhor Drama Americano”, pelo Writers Guild of America 1949. Perdeu para “The Snake Pit”.

“All My Sons” estreou no palco do Coronet Theater em Nova Iorque, a Janeiro de 1947. Teve 328 representações e venceu o Tony para “Melhor Peça Teatral”.

 

Último filme de Mady Christians.

Primeiro filme de Louisa Horton.

 

Burt Lancaster estava tão entusiasmado com o filme, que adiou a sua primeira produção, “Kiss the Blood off My Hands”.

O “The Screen Guild Theater” emitiu uma versão radiofónica de 30 minutos, em Novembro de 1948. Edward G. Robinson e Burt Lancaster retomaram os seus personagens.

O “Screen Director’s Playhouse” emitiu uma versão radiofónica de 30 minutos, em Dezembro de 1949. Edward G. Robinson retomou o seu personagem.

 

O “Lux Radio Theater” emitiu uma versão radiofónica de 60 minutos, em Maio de 1950. Burt Lancaster retomou o seu personagem.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s