(Stephen King`s) It (1990)

Stephen King´s It - Poster 2

 

 

“It” é um dos romances mais populares de Stephen King.

Seria uma questão de tempo até ser adaptado ao audiovisual.

Assim aconteceu. Para Televisão.

 

Em 1960, um grupo de adolescentes enfrenta um demónio (que eles denominam como It), que raptou o irmão de um deles.

O grupo consegue derrotar a criatura e cada um dos jovens segue a sua vida até à idade adulta.

Mas 30 anos depois, o monstro volta a atacar.

O grupo reúne-se para uma confrontação definitiva.

Stephen King´s It - screenshot 2

Por ironia (ou não), muita gente tem medo de palhaços.

Consciente (ou não) disso, Stephen King cria uma história que dará ainda mais medo àqueles que temem tais artistas do riso.

O vilão de “It” é um palhaço. Mas é tão creepy, que por cada vez que prega um susto, só dele é que surgem as gargalhadas.

Stephen King´s It - screenshot 1

“It” é uma história (bem densa) sobre o eterno conflito entre Bem e Mal, o Medo e a Coragem, a forma como o ser humano se deixa assolar pelo Mal e pelo Medo, descobrindo (ou não) a força necessária para tal combate.

 

Mas é, acima de tudo, uma bonita história de amizade entre um grupo de “loosers”, que juntos descobrem a força necessária para enfrentar os seus medos, os seus inimigos e o inimigo comum, tendo sempre como arma a união do grupo e a combinação de empenhos.

Stephen King´s It - screenshot 10

A Part 1 é a mais conseguida.

Plena de sustos e mistério, desenvolve e apresenta os personagens, deixa-nos envolvidos e com carinho por eles, ao que não é alheio o excelente trabalho dos actores (petizes) e a química que criam entre eles.

 

A Part 2 tem uma ligeira escorregadela.

A reunião do grupo (agora adulto) atrasa um pouco a narrativa, há menos sustos, lamentando-se também a falta de sintonia entre o cast (mas atenção – não há falta de empenho dos actores nas suas interpretações).

 

Felizmente que o terceiro acto recupera alguma da tensão da Part 1.

(ainda que com uma resolução algo tosca e infantil)

Stephen King´s It - screenshot 9

Tommy Lee Wallace sai-se muito bem como realizador, mostrando que aprendeu bem a lição com John Carpenter (Wallace realizou o muito subestimado “Halloween III – Season of the Witch”, escrito por Carpenter), criando um bom nível de tensão, impacto (o jantar e o que “desperta”), susto (as aparições de Pennywise), doseando bem o terror e o drama.

 

Bom trabalho do elenco, principalmente dos petizes (que conseguem melhor química que os equivalentes adultos).

Stephen King´s It - screenshot 3

“It” tem as suas fraquezes, mas está carregado de méritos.

Por eles, merece estar considerado entre as melhores adaptações de Stephen King ao audiovisual.

 

Muito recomendável.

 

“It” não tem edição portuguesa, mas pode ser comprado noutros mercados (alguns até têm edições com legendas em Português), a bom preço.

Stephen King´s It - screenshot 6

Realizador: Tommy Lee Wallace

Argumentistas: Lawrence D. Cohen, Tommy Lee Wallace, a partir do romance de Stephen King

Elenco: Harry Anderson, Dennis Christopher, Richard Thomas, Tim Reid, Annette O’Toole, Richard Masur, Jonathan Brandis, John Ritter, Olivia Hussey, Tim Curry

 

Trailers

 

Stephen King´s It - Poster 1

“Melhor Música – Mini-Série”, nos Primetime Emmy 1991.

“Melhor Montagem – Mini-Série”, pelos American Cinema Editors 1991.

Stephen King´s It - Make-Up

Tim Curry estava algo relutante em interpretar Pennywise, devido à quantidade de make-up que poderia ser necessária. Curry teve o mesmo problema em “Legend” (1985, de Rildey Scott). Tommy Lee Wallace (o realizador) assegurou-lhe que a carga de make-up sobre o actor seria a mínima necessária.

 

Na primeira fase de pré-produção, “It” ia ser uma mini-série de 6 horas, realizada por George A. Romero. Romero ainda trabalhou nesta fase, colaborando com Lawrence D. Cohen no argumento. Mas teve de sair do projecto devido a conflitos de agenda.

 

Era o primeiro trabalho televisivo de Tommy Lee Wallace. O realizador empenhou-se aoo máximo que podia/sabia.

Stephen King foi muito aberto a que o argumento da mini-série tivesse alterações face ao seu livro.

Wallace nunca leu o livro de King.

 

Alice Cooper foi considerado para Pennywise.

 

Curry era o primeiro actor a chegar ao set, devido à longa caracterização de que era alvo.

Curry estava tão bem e assustadoramente caracterizado, que o restente elenco tinha medo dele e evitava-o.

O efeito de câmara que simula o movimento de It pelos canos foi criado através de uma dolly. Wallace aprendeu com Carpenter (seu mentor e amigo) o efeito de susto que provoca a câmara subjectiva (como se viu em “John Carpenter`s ´Halloween`”, onde Wallace interpreta o vilão).

O esgoto foi criado numa siderúrgia.

No primeiro dia da filmagem da cena dos esgotos chovia imenso. Tal poupou trabalho à crew.

Os actores (miúdos e graúdos) não se sentiam bem em filmar no local criado para esgoto. Havia muito metal enferrujado e cortante.

Harry Anderson improvisou muitas das suas lines.

A cena do restaurante chinês ocupou três dias de filmagens. Debaixo da mesa havia um engenho puppeteer. A cena foi filmada com “câmara ao ombro”.

A aranha era um efeito puppeteer. Foi a última cena a ser filmada. O elenco lamentou a dita cena, pois não visava o vilão principal.

 

O guarda do asilo tem o nome de Koontz – deriva do escritor-rival de King, Dean R. Koontz.

Durante a cena da biblioteca, alguns actores ficaram feridos devido à quantidade de objectos a “voar”.

O momento em que se vê sangue a jorrar por uma foto foi algo muito groundbreaking em Televisão, na época.

Na cena onde a personagem de Annette O’Toole vai à sua casa, a actriz estava mesmo sozinha no set. O seu look de assustada é mesmo real. Wallace queria esse efeito.

Stephen King´s It - Book Cover

O final do livro é mais cerebral, mas seria impossível para Televisão.

Wallace nunca gostou do final da mini-série.

Um outro final estava pensado (havia storyboards), mas foi recusado por restrições orçamentais.

 

Wallace achou que a Part 2 não era tão boa como a Part 1, justificando com a falta de química entre o elenco adulto.

As Part 1 e Part 2 chegaram a estabelecer números históricos de audiências.

O elenco tem as melhores recordações das filmagens, dada a enorme alegria, companheirismo e bom ambiente que se viveu.

 

John Ritter era grande fã de King.

Jonathan Brandis e Ritter faleceram em 2003. Brandis suicidou-se (por enforcamento) e Ritter teve um súbito ataque cardíaco.

 

Logo na sua estreia em Televisão, “It” foi um enorme sucesso. A passagem do tempo deu-lhe um enorme culto.

Stephen King´s It - screenshot 7

“(Stephen King´s) It” vai ter uma nova versão.

Eis os detalhes:

http://www.empireonline.com/movies/features/stephen-king-everything-need-know/

 

Stephen King - Photo 1

Sobre Stephen King:

http://stephenking.com/

http://www.goodreads.com/author/show/3389.Stephen_King

http://www.biography.com/people/stephen-king-9365136

 

As adaptações cinematográficas da obra de King

http://io9.gizmodo.com/all-56-single-stephen-king-movies-and-tv-series-adaptat-1783887752

 

Stephen King´s It - Poster 4

Anúncios

2 comments on “(Stephen King`s) It (1990)

  1. […] teve uma adaptação em 1990, como mini-série televisiva (muito interessante, diga-se – como aqui se […]

  2. […] 1990 foi levado à Televisão, numa mini-série (já aqui vista) que marcou uma geração e tornou-se objecto de […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s