O Agente Oculto (2022)

 

 

Título original – The Gray Man

 

Bons nomes populares, num actioner sobre os operacionais dos serviços secretos.

 

Um reputado e capaz operacional da CIA descobre os podres da organização e decide denunciá-los.

Um outro operacional é chamado para o caçar.

Um destrutivo jogo de gato-e-rato vai começar.

É a (enésima) história do operacional da secretas que se rebela contra o sistema, sendo perseguido por ele (como já se viu na saga “Jason Bourne” e em títulos recentes como “Blacklight”, “The Protegé”).

Nada de novo, mas é sempre divertida a colocação de (tanto e xaroposo) drama nos personagens e nos eventos, bem como a repetição de muitos clichés do género.

Felizmente que há um animado tiroteio e perseguição nas ruas de Viena.

Criativo genérico final.

Os irmãos Anthony Russo & Joe Russo gostam de espectáculo e estardalhaço digital (como se viu em “Avengers: Ininity War” e “Avengers: Endgame”). São eficazes na sua encenação, mas carecem da personalidade dos grandes mestres do actioner.

Performance suficiente do elenco.

Ryan Gosling convence como action hero dramático. Ana de Armas já tinha mostrado destreza como action heroine em “No Time to Die”. Chris Evans é o único que percebe em que tipo de produto está e diverte-se com as suas lines, atitudes e más acções.

É mais um action spy thriller igual a tantos outros, que entretém e tem algum relevo por causa dos nomes envolvidos.

 

“The Gray Man” andou pelas nossas salas e move-se em streaming, via Netflix.

Realizadores: Anthony Russo & Joe Russo

Argumentistas: Joe Russo, Christopher Markus, Stephen McFeely, a partir do romance de Mark Greaney

Elenco: Ryan Gosling, Chris Evans, Ana de Armas, Billy Bob Thornton, Jessica Henwick, Dhanush, Alfre Woodard, Wagner Moura, Regé-Jean Page, Julia Butters

 

Orçamento – 200 milhões de Dólares

 

https://www.netflix.com/pt/title/81160697

 

No início do projecto (2011), Brad Pitt ia ser o protagonista, com James Gray a realizar. Ambos acabaram por abandonar o projecto.

Christopher McQuarrie ainda se moveu, com a ideia de Charlize Theron protagonizar, mas também tudo falhou.

 

Chris Evans ia ser o protagonista, mas preferiu ser o vilão.

Reencontro entre Chris Evans e os Irmãos Russo, depois de “Captain America: The Winter Soldier”, “Captain America: Civil War”, “Avengers: Infinity War” e “Avengers: Endgame”.

Ana de Armas reencontra-se com Ryan Gosling (“Blade Runner 2049”) e com Chris Evans (“Knives Out”).

No primeiro dia de filmagem de Chris Evans, ele magoou Ryan Gosling no rosto, com uma arma falsa.

 

Ryan Gosling e Chris Evans foram incentivados a improvisar muitas das suas lines. O seu primeiro momento juntos tem muita improvisação.

Num momento, o personagem de Chris Evans diz “10 million Dollars to the first person who puts a bullet in that Ken Doll’s head!“. Ryan Gosling é Ken no filme de imagem real dedicado a Barbie (“Barbie”, de Greta Gerwig, a estrear em 2023).

Todos os personagens usam relógios da Tag Heuer. É uma consequência da parceria entre Ryan Gosling e a marca.

Cameo de Joe Russo – um dos directores da CIA, no final.

 

Em conjunto com “Red Notice” e “The Irishman”, é a mais cara produção da Netflix.

O filme bateu recordes de streaming na Netflix.

Vai ter sequela e spin-off.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s