Um Homem sem Medo (1966)

 

 

Título original – The Appaloosa

Título alternativo – Southwest to Sonora

 

Marlon Brando de volta ao western?

Ooops… Pois.

 

Um homem procura recuperar o seu cavalo, roubado por um bandolero.

Poderia ser um “One-Eyed Jacks 2”.

Quase.

É novamente um Western não-western, a mostrar a violência como destruidora da alma humana e de relacionamentos sentimentais, com grande beleza na paisagem, a ilustrar uma forte confrontação interior.

Mas tudo cai no patético, onde nada faz sentido – eventos, personagens, violência, sentimentos, “acção”.

E tanto “acontece” por causa do tal cavalo de raça Apaloosa, que ele mal é visto e nenhum relevo lhe é dado (devia-se ter aprendido a forma como se dava importância ao Trigger nas aventuras de Roy Rogers ou de Silver nas peripécias do Lone Ranger).

Realização anímica (ainda que com alguns planos de bom gosto visual e técnico).

Actores completamente boçais.

John Saxon é sempre divertido como vilão, mesmo quando em “piloto automático”.

Marlon Brando em infinito registo canastrão, mais a rosnar do que a falar, mostrando que estava a fazer um grande frete.

Nem western, nem drama, nem actioner.

É coisa nenhuma.

Ou melhor, é algo – uma grande seca e um enorme disparate.

 

De fugir.

 

“The Apaloosa” não tem edição portuguesa. Existe noutros mercados, a bom preço.

Realizador: Sidney J. Furie

Argumentistas; James Bridges, Roland Kibbee, a partir do romance de Robert MacLeod

Elenco: Marlon Brando, Anjanette Comer, John Saxon, Emilio Fernández

 

Trailer

 

Bilheteira – 1 milhão de Dólares

 

John Saxon esteve nomeado para “Melhor Actor Secundário”, nos Globos de Ouro 1967. Perdeu para Richard Attenborough em “The Sand Pebbles”.

“Bronze Wrangler”, pelo National Cowboy & Western Heritage Museum 1966.

Claudia Cardinale foi sondada, mas Anjanette Comer foi a escolhida.

Filmado no Antelope Valley, Lake Los Angeles e Colorado City.

Sidney J. Furie deixou muita gente confusa com o seu método de trabalho e os seus estranhos ângulos de câmara.

O camera operator vinha de “Gone With the Wind”.

Na época, afirmava-se que Marlon Brando considerou Sidney J. Furie como um péssimo realizador.

Segundo John Saxon, Brando e Furie não se deram bem. A certos momentos, Brando estava a ler e só pousava o livro quando Furie dizia “Action”, com Brando a voltar a pegar no livro quando se ouvia “Cut”.

Segundo o livro de Peter Manso, Brando e Furie encontraram-se anos depois, com Brando a tecer elogios a Furie e a querer voltar a trabalhar com ele; por outro lado, Furie nega tudo isso.

Segundo o livro de Bob Thomas, o produtor Alan Miller ficou muito chateado pela falta de interesse de Brando no filme e na sua interpretação.

Era o filme favorito de John Saxon, dentro dos seus.

Em 2008, Ed Harris fez um filme (e ao seu lado estavam Viggo Mortensen e Jeremy Irons) com o título “Appaloosa”. Não é um remake (mas é bem melhor filme e Western).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s