Interceptor (2022)

 

 

Elsa Pataky já tinha mostrado como sabia ser uma aguerrida action woman num par de episódios de “Fast & Furious” (“F&F 5”, “F&F 6”).

Ei-la novamente em tal registo, mas como total protagonista.

 

J.J. Collins é uma condecorada oficial do Exército e é destacada para supervisionar uma acção de intercepção de misseis nucleares, numa base do Pacífico.

A base é atacada por terroristas, que visam controlar os ditos misseis.

Mas Collins vai ser uma (brava) interceptor entre a acção terrorista e a salvação do mundo.

Lembram-se de “Under Siege” (1992)? Aquele actioner onde Steven Seagal (feito cozinheiro) enfrentava um grupo de terroristas que tomavam de assalto um porta-aviões com armas nucleares.

 

Pois bem, “Interceptor” é “´Under Siege` numa base militar oceânica”.

Ou seja, é mais uma reinterpretação do modelo narrativo de “Die Hard” (1988), que ainda hoje continua a ser um modelo de actioner e sempre imitado.

Aqui a diferença passa pelo protagonismo ser de uma mulher, mas que se revela tão dinâmica, determinada e letal como os seus rivais masculinos.

O resultado é entretido, rápido (ao fim de 12 minutos já temos peripécias e sarilhos), com alguma tensão, algumas doses de acção, bravas stunts e uns correctos efeitos visuais.

Matthew Reilly até pode ser um entusiasta do action thriller (pelos vistos, os seus contos vendem-se bem), mas como realizador é apenas mais um rotineiro, que muito precisa aprender com os mestres do género.

Falta-lhe ser criativo e ter estilo nas cenas de acção, falta-lhe saber criar tensão e ritmo (são vários os momentos, que se pretendem dramáticos, que se revelam chatos e atrasam a dinâmica dos eventos), falta-lhe saber dirigir actores e saber exigir-lhes presença, carisma e relevância.

Elsa Pataky confirma o que já tínhamos visto noutros títulos, mostrando ser um bom valor a ter em conta no género e faz óptima figura ao lado da concorrência (Kate Beckinsale, Gina Carano, Michelle Rodriguez, Ronda Rousey), não deixando e evidenciar alguma sensualidade latina.

Nada de novo (ou notável) no género, mas cumpre (minimamente) seu dever para uma matiné entretida.

 

“Interceptor” está disponível em streaming, via Netflix.

Realizador: Matthew Reilly

Argumentistas: Stuart Beattie, Matthew Reilly

Elenco: Elsa Pataky, Luke Bracey, Aaron Glenane, Mayen Mehta

 

Site – https://www.netflix.com/pt/title/81388316

 

Matthew Reilly é um escritor de romances no campo do action thriller hi-tech. Tem aqui a sua estreia em longas-metragens. Alguns dos seus livros já despertaram o interesse de Hollywood.

 

Cameo de Chris Hemsworth (o Mr. Pataky, na vida real) – o funcionário na loja.

Chris Hemsworth é o executive producer.

 

Sobre Matthew Reilly

https://matthewreilly.com

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s