Inferno Branco (2009)

 

Título oroginal – Whiteout

 

Kate Beckinsale, bem quente, em busca de um assassino, num ambiente bem frio.

 

Carrie Stetko, U.S. Marshal, procura um assassino numa estação científica na Antárctica.

Murder mystery à Agatha Christie em ambientes dignos de “John Carpenter`s ´The Thing`”?

Era bom, era.

Sim é um mistério à Agatha Christie (vários cadáveres vão surgindo, há suspeitos), passado no frio da Antárctida.

Poderia esperar-se algo de novo ou alguma surpresa ou alguma variante, mas tudo prima pelo rotineiro, déjà vu e simplismo.

É certo que o cenário polar é algo pouco usado em Cinema e sempre apto para ambientes tensos, atmosferas sombrias, sensações claustrofóbicas, bom uso da paisagem para captura de belas imagens.

Mas aqui nada disso acontece.

A zona polar da Terra é apenas um mero acessório decorativo-geográfico para uma história de mistério, crimes e assassinatos que qualquer série policial feita desde os anos 50 nos habituou (então as da actualidade já exploram isso além da exaustão).

É pena.

Dominic Sena começou muito bem (o perturbante “Kalifornia” é um dos melhores psycho thrillers de sempre) e enveredou pelo actioner rotineiro ainda que entretido (“Gone in 60 Seconds”, “Swordfish”).

Ei-lo em total modo de artesão “passa-tempo”, desinspirado e apenas a cumprir a tarefa.

Trabalho sofrível do elenco.

Kate Beckinsale é sempre linda (e até a podemos ver em lingerie) e sabe ser kick-ass como o mais viril dos action heroes (“Van Helsing” e a saga “Underwold” assim a mostraram). A actriz já mostrou saber mais e melhor (“Total Recall”, “Love & Friendship”), mas aqui ela nada disso dá ou tem de dar, pois também nada disso lhe pedem.

Um “mais um” filme sobre assassinatos e investigação.

 

Vê-se…

(pela Katie, claro)

 

“Whiteout” tem edição portuguesa e anda a bom preço.

Realizador: Dominic Sena

Argumentistas: Jon Hoeber, Erich Hoeber, Chad Hayes, Carey W. Hayes, a partir da graphic novel de Greg Rucka e Steve Lieber

Elenco: Kate Beckinsale, Gabriel Macht, Tom Skerritt

 

Site – https://www.warnerbros.com/movies/whiteout

 

Orçamento – 35 milhões de Dólares

Bilheteira – 18 milhões de Dólares

 

O comic é de 1998. O projecto já data de 2002 e Reese Witherspoon era a eleita como protagonista. Kate Beckinsale era a favorita do produtor Joel Silver.

 

Dominic Sena é grande fã do comic e queria levá-lo ao Cinema. Durante anos ele procurou comprar os direitos cinematográficos. Ao saber que Joel Silver os tinha, Sena chegou a pedir ao produtor para o convocar como realizador.

É o reencontro entre Dominic Sena e Joel Silver, depois de “Swordfish” (2001).

No início, o estúdio queria que o protagonismo fosse num homem, em vez de uma mulher (é uma protagonista, na graphic novel). O estúdio temia uma má reacção do público perante uma mulher a protagonizar um filme deste género.

Filmado no Quebec e em Lake Winnipeg.

Dominic Sena já está habituado a filmar em baixas temperaturas. Em 1994, ele foi para a Noruega filmar um conjunto de spots publicitários para os Jogos Olímpicos de Inverno.

Stuart Baird e Len Wiseman (na época, o Mr. Beckinsale) filmaram cenas adicionais.

Greg Rucka estava entusiasmado com a adaptação cinematográfica, mas depois de ver o filme ficou decepcionado.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s