O Ritual (2019)

 

Título original – Ready or Not

 

Terrir sobre o susto de ser noiva e conhecer a nova família.

 

Uma jovem noiva está entusiasmada em conhecer a família no noivo.

Tudo parece correr bem.

Mas a dita família decide continuar a tradição de fazer um jogo de recepção aos novos elementos – um survival game onde tudo vale.

Só que a noiva vai dar luta.

Mix de tradição familiar à Visconti com o survival à Craven?

Podemos ver assim.

Bom, vamos lá ver as coisas a “sério”.

Estamos perante um muito competente exercício de terrir.

Por aqui se brinca com os excessos dos poderes e caprichos da classe alta, os extremos a que uma família leva a tradição, os infortúnios do casamento e os medos perante a nova família.

Há aqui muito de sátira, conseguindo-se algum choque (a queda no depósito dos cadáveres dos antigos concorrentes) e ironia (o membro da família que bate sempre inocentes).

Pena que o terceiro acto seja marcado por um certo arrastar à volta de desnecessários dramatismos familiares.

Bons efeitos gore.

Prestação adequada do elenco, que entra no espírito da coisa.

Samara Weaving cativa e suscita curiosidade pelo seu futuro.

A dupla Tyler Gillett & Matt Bettinelli-Olpin diverte-se e é bem criativa nas killings, mostrando potencial para mais e melhor.

(e já se sabe que tem o interesse de grandes estúdios)

Um capaz momento de terror e humor, sobre coisas muito sérias e assustadoras à volta de família e casamento.

 

Muito recomendável.

 

“Ready or Not” já anda pelos mercados de streaming, video-on-demand e venda directa.

Realizadores: Matt Bettinelli-Olpin, Tyler Gillett

Argumentistas: Guy Busick, R. Christopher Murphy

Elenco: Samara Weaving, Adam Brody, Mark O’Brien, Henry Czerny, Andie MacDowell, Melanie Scrofano, Kristian Bruun, Elyse Levesque, Nicky Guadagni

 

Site – https://www.searchlightpictures.com/readyornot/

 

Orçamento – 6 milhões de Dólares

Bilheteira – 28 milhões de Dólares (USA); 57 (mundial)

 

Nomeado para “Melhor Filme – Terror”, nos Saturn 2021.

“Melhor Actriz” (Samara Weaving), “Melhor Argumento”, nos Fright Meter 2019.

Os autores inspiraram-se em “Rosemary’s Baby” (1968, de Roman Polanski).

Numa primeira versão do argumento, Grace ia ter um destino diferente.

Margot Robbie foi considerada para protagonista.

Samara Weaving é a sobrinha de Hugo Weaving.

Filmado em 35 dias, em Toronto.

A produção só tinha 5 candelabros. Estes circulavam pelo set, por onde fossem necessários.

17 versões do vestido de Grace foram criados. A actriz ia-os mudando consoante a mudança de atitude ao longo dos eventos.

As máscaras vistas inspiram-se nas vistas num episódio de “The Twlight Zone” – “The Masks” (1964).

O final inspira-se em “Heathers” (1988).

 

A dupla de realização já está convocada para fazer “Scream 5”.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s