Carl Reiner (1922–2020) – RIP

 

Mais um Long Goodbye em Cinema.

Agora a Carl Reiner, ilustre nome da Comédia – em Cinema e Televisão, à frente e atrás das câmaras.

 

Carl Reiner nasce em Nova Iorque, no Bronx, a Março de 1922, no seio de uma família judaica austríaca.

 

Aos 16 anos inscreve-se numa workshop sobre representação, patrocinada pelo Works Progress Administration. E Carl encontra o seu destino.

 

Começa em Cinema em 1937, em “New Faces of 1937”.

Em Televisão começa em 1948, em “The Fashion Story”.

Vai aparecendo em diversas séries (“The George Burns and Gracie Allen Show”, “Burke’s Law”, “The Dick Van Dyke Show”, “Night Gallery”), com presença também em filmes (nomeadamente comédias – “It`s a Mad, Mad, Mad, Mad Worlsd”, “The Russians Are Coming, The Russians Are Coming”).

Move-se também pelo Teatro – em 1949 chega à Broadway com “Inside U.S.A.”.

 

Chama as atenções sobre Max Liebman, um prestigiado produtor, argumentista e realizador. Max contrata Carl para “Your Show of Shows” (1950). Carl chega a ganhar um Emmy pela sua participação.

Carl move-se depois para “Caesar’s Hour”, onde conhece outros ilustres da comédia como Mel Brooks e Neil Simon.

Falha na criação da série “Man of the House” (1959).

Junta-se a Brooks em “The Steve Allen Show” (1956) e “The 2000 Year Old Man”. E Carl volta a ganhar Emmy.

Em “The Dick Van Dyke Show”, Carl estreia-se como realizador.

O seu primeiro filme é de 1967 e adapta um romance seu – “Enter Laughing”, com José Ferrer, Shelley Winters e Elaine May.

“The Jerk” (1979) marca o seu primeiro encontro com Steve Martin, ao que se seguem ”Dead Men Don`t Wear Plaid” (1982), “The Man With Two Brains” (1983) e “All of Me” (1984).

“Fatal Instinct” (1993) volta a encontrá-lo em boa forma.

Continuou activo em Cinema (“Ocean`s 11”, “Ocean`s 12”, “Ocean`s 13”, “Toy Story 4”) e Televisão (“King of the Hill”, “Ally McBeal”, “Boston Legal”, “American Dad”, “Family Guy”).

Venceu 9 Emmy – 3 como actor, 4 como argumentistas e 2 como produtor.

Era grande amigo de Dick Van Dyke, Mel Brooks, Mary Tyler Moore, Kirk Douglas e Norman Lear.

Era pai de Rob Reiner, ele próprio também actor (era o genro polaco de Archie Bunker em “All in the Family”) e realizador (“Stand by Me”, “The Princess Bride”, “When Harry met Sally”).

 

Carl Reiner era um homem dotado para a Comédia – sabia interpretá-la, escrevê-la e realizá-la.

A sua parceria com Steve Martin é das mais relevantes no género e ofereceu alguns dos melhores filmes para tal.

 

Perde-se um grande talento.

So Long, Carl.

Ficam muitas, boas e inteligentes gargalhadas.

 

Evocação

 

Carl Reiner e Mel Brooks em “The 2000 Year Old Man”

 

 

Trailers de alguns dos seus filmes

 

The Jerk

 

Dead Men Don`t Wear Plaid

 

The Man With Two Brains

 

Fatal Instinct

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s