The Wild Bunch (1969) – 50 Anos

 

1913.

Um grupo de outlaws já “velhotes” procura enfrentar o desgaste do Tempo com uma nova e derradeira golpada.

 

Sam Peckinpah assina o seu quarto filme e define o seu Cinema – heróis desgastados e à margem, homens batidos pelo Tempo e fora dele, em busca de uma derradeira afirmação, o desconforto dos protagonistas face à modernidade e presos a valores antigos e perdidos, a honra, a bravura, a lealdade, a amizade, a palavra dada.

Mas Sam não se fica por aí – Sam desmitifica alguns clichés do Old West (aqui não há good guys).

E com “The Wild Bunch” o “Bloody Sam” faz História – a estilizada visualização da violência (imenso sangue, câmara lente, diversos ângulos para o mesmo momento, montagem paralela, a sensação de catarse).

 

E assim Sam Peckinpah muda o Cinema, o Western, o Actioner e a encenação da Violência.

E assim Sam Peckinpah cria a sua masterpiece máxima.

E assim Sam Peckinpah cria uma masterpiece de Cinema.

E assim Sam Peckinpah influencia imensos cineastas (Walter Hill, Martin Scorsese, John Woo, Quentin Tarantino).

 

 

Trailer

 

 

Clips

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s