Love Letters (1983)

Love Letters - 1983 - Poster 5

 

Jamie Lee Curtis em busca de desafios mais dramáticos, a mostrar que era mais do que uma (grande) Scream Queen (na época, a actriz era muito solicitada para o slasher – “Prom Night”, “Terror Train”, muito por causa da sua colaboração com John Carpenter em “The Fog” e no referencial “Halloween”).

Produção de Roger Corman.

 

Uma radiofonista envolve-se sentimentalmente com um homem. Só que ele é casado e não assume totalmente a relação.

A rapariga procura conforto numas cartas entre a mãe e o seu grande amor.

Love Letters - 1983 - Screenshot 1

Love Story clássica, com o igualmente clássico triângulo amoroso (agora, um homem dividido entre duas mulheres, com a protagonista a não querer ser apenas a “outra”).

 

Alguma emotividade, alguma entrega, alguma sensibilidade, algum bom gosto visual (o beijo à noite, o passeio já com sol posto, o rosto da protagonista no meio do escuro).

Love Letters - 1983 - Screenshot 2

Faltou capacidade de aprofundar a relação e dar o devido tempo (e porquê) de tanta e intensa paixão.

Por outro lado a narrativa não consegue fazer a devida (que seria profunda) ligação entre o passado (as love letters da mãe para o seu amado) e o presente (o love affair da protagonista e o seu acompanhar das ditas cartas).

Love Letters - 1983 - Screenshot 3

Jamie Lee Curtis defende-se bem, mostrando que era um talento que servia para mais do que o terror. Mas teríamos de aguardar por outros títulos (“Blue Steel”, “My Girl”, “Forever Young”) para se ver um melhor aproveitamento desse talento, bem como os (notáveis) para comediante (“Trading Places, “A Fish Called Wanda”, “True Lies”).

Love Letters - 1983 - Screenshot 5

Uma rotineira love story que mostra os dotes dramáticos de Jamie Lee Curtis e que as produções de Roger Corman não eram só terror e sci-fi.

 

Vê-se bem.

 

“Love Letters” não existe no nosso mercado. Pode ser encontrado noutros, a bom preço.

Love Letters - 1983 - Screenshot 6

Realizadora: Amy Holden Jones

Argumentista: Amy Holden Jones

Elenco: Jamie Lee Curtis, James Keach, Bonnie Bartlett, Matt Clark, Bud Cort, Amy Madigan

 

Trailer

 

Orçamento – 600.000 Dólares

Bilheteira – 5.2 milhões de Dólares

 

Love Letters - 1983 - Poster 2

Amy Holden Jones e o marido escreveram muitas love letters durante algum tempo, devido à separação geográfica que os trabalhos de cada um obrigavam. Assim foi a origem da ideia do argumento.

Jones quis variar os clichés do género – em vez de centrar a história num homem casado a viver um affair, deu protagonismo a uma mulher solteira envolvida com um homem casado.

 

Jones tinha neste filme um projecto algo pessoal. Roger Corman aceitou patrociná-lo depois do sucesso de “The Slumber Party Massacre” (1982), também escrito e realizado por Jones.

Corman exigiu que o filme tivesse alguma nudez.

Love Letters - 1983 - Poster 10

Meg Tilly era a primeira escolha de Jones, mas Tilly pediu um salário mais elevado do que Corman estava disposto a pagar.

Jamie Lee Curtis recebeu um salário de 25.000 Dólares.

Love Letters - 1983 - Poster 4

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s