Penny Marshall (1943–2018) – RIP

Penny Marshall - Photo 2

 

Mais um Long Goodbye em Cinema.

Agora a Penny Marshall (cujo irmão Garry também faleceu recentemente), uma das poucas mulheres em Hollywood que ganhou confiança de grandes estúdios, bons orçamentos e vedetas.

 

Penny nasce em Nova Iorque, em Outubro de 1943.

 

O seu irmão Garry (já metido na indústria do audiovisual) mete-lhe a cunha e Penny começa a aparecer em filmes.

Com a parceria de Garry, Penny participa na criação da sit-com “The Odd Couple”, a partir da peça de Neil Simon. Penny também participa como actriz.

Penny continua em Televisão e é vista em programas populares como “The Bob Newhart Show” e “The Mary Tyler Moore Show”.

Segue-se o spin-off de “Happy Days”, “Laverne & Shirley”, onde é co-protagonista ao lado de Cindy Williams. O sucesso é enorme e a série dura 8 Seasons.

Penny Marshall - Photo 1

Penny dá o passo para a realização nalguns episódios da série.

Penny continua a realizar, novamente em Televisão e em ambiente de sit-com – “Working Stiffs”, com Michael Keaton e James Belushi.

Penny Marshall - Photo 5

Em 1986 dá-se o passo para o Cinema, como realizadora – “Jumpin’ Jack Flash”, com Whoopie Goldberg.

Em 1988, o seu momento maior – “Big”, com Tom Hanks, uma fabulosa comédia sobre a infância e a ânsia de ser adulto. Imenso sucesso, prémios e nomeações aos Oscars. E Penny torna-se a primeira realizadora a superar os 100 milhões de Dólares no box-office.

Penny parecia bem encaminhada como realizadora e com a confiança dos grandes estúdios.

Em 1990 e 1992, mais dois bons momentos – “Awakenings”, com Robin Williams e Robert De Niro, em grandes interpretações sobre doenças mentais; “A League of Their Own”, com Tom Hanks, Geena Davis e Madonna, com o ilustrar da capacidade das mulheres em gerir uma league de baseball durante a Segunda Guerra Mundial. Este último filme repete a proeza de “Big” – mais de 100 milhões de Dólares no box-office.

Penny Marshall - Photo 6

“Renaissance Man” (1994, com Danny DeVito), “The Preacher’s Wife” (1996, com Whitney Houston e Denzel Washington), “Riding In Cars With Boys” (2001, com Drew Barrymore), gerem o bom nome de Penny Marshall, embora nada acrescentem ao seu curriculum.

 

Nestes últimos anos, Penny regressou à Televisão, quase sempre como realizadora.

 

Esteve casada com Rob Reiner.

Quase que era a escolhida para interpretar Gloria Bunker/Stivic em “All In The Family”, precisamente como esposa do personagem interpretado por… Rob Reiner.

Achava-se uma maria-rapaz.

Penny Marshall - Photo 7

Penny Marshall sabia como fazer comédia.

Penny Marshall sabia dirigir actores e sacar o melhor deles, no sentido de provocar um sorriso ou gerar uma comoção.

 

E assim parte um grande talento.

 

So Long, Penny.

 

Ficam bons títulos capazes de boa diversão e emoção.

 

Evocação:

 

Cindy Williams sobre Penny Marshall:

 

 

Trailers de alguns dos seus filmes:

 

Jumpin` Jack Flash

 

Big

 

Awakenings

 

A League of their Own

 

Penny Marshall - Photo 9

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s