Sangue Frio em Água Quente (1975)

The Drowning Pool - Poster 1

 

Título original – The Drowning Pool

 

Harper days are here again – assim dizia algum do marketing.

Lew Harper regressa (já aqui vimos a sua primeira aventura), quase 10 anos depois da sua primeira aventura.

Agora mais inserido nos 70s.

 

Harper viaja até à Louisiana no sentido de ajudar uma antiga namorada num caso de chantagem.

O caso parece banal, mas tudo se complica com interesses familiares, financeiros, imobiliários e petrolíferos.

E de repente… cadáveres.

The Drowning Pool - screenshot 1

The Drowning Pool - lobbycard 1

Se “Harper” marca pela (magnífica) revisitação cinéfila ao Detective Noir, conseguindo (impecavelmente) inseri-lo nos 60s, “The Drowning Pool” limita-se a ser um policial de matriz clássica, perfeitamente arquitectado no modelo 70s, sem procurar revivalismos ou homenagens.

The Drowning Pool - lobbycard 2

The Drowning Pool - lobbycard 3

Fiel ao género, temos uma trama sobre ganância, corrupção e tragédia em classes abastadas e poderosas.

The Drowning Pool - lobbycard 4

Tudo muito certinho e escorreito, mas falta chama (bastante, mesmo) que o permita ter identidade própria e estar ao nível dos clássicos (e incluo “Harper”, claro).

The Drowning Pool - lobbycard 6

The Drowning Pool - lobbycard 8

A intriga é sinuosa, mas andamos mais por questões familiares e dignas de telenovelas, saindo do campo dos eventos criminais do habitual.

 

Há, como sempre, muitos e variados personagens, mas poucos criam personalidade.

The Drowning Pool - lobbycard 9

Ou seja, Harper está cool, o filme é que nem por isso.

 

Para um argumento (co-)escrito por Walter Hill, sente-se falta do punch habitual das suas histórias e de alguma action.

The Drowning Pool - lobbycard 11

The Drowning Pool - lobbycard 12

O prólogo, tal como o de “Harper”, é mais um ilustrar de algo da personalidade de Harper.

 

Sente-se a atmosfera de New Orleans e dos bayous.

The Drowning Pool - lobbycard 13

The Drowning Pool - lobbycard 16

Stuart Rosenberg dirige com eficácia, mas de forma rotineira, sem estilo ou punch. Destaca-se a capacidade de criar algum suspense angustiante – o “afogamento” na dita “drowning pool”.

The Drowning Pool - lobbycard 18

Paul Newman continua perfeito como Harper. Agora mais velho e mais maduro, mas sempre com resposta pronta e atitude adequada.

Paul Newman & Joanne Woodward (marido e esposa na vida real) entendem-se bem e não custa perceber que algo escaldante já aconteceu entre os seus personagens.

Boa prestação do restante elenco.

 

Newman é sempre desarmante e cool como Harper, e só lamentamos que ele não tivesse feito mais filmes com o personagem.

The Drowning Pool - lobbycard 17

“Harper” faz parte de um ciclo de filmes onde se fazia uma revisitação e modernização dos códigos do Detective Noir.

“The Drowning Pool” perde muito desse encanto nostálgico e cinéfilo, filiando-se mais no tipo de thriller moderno (tanto dentro da época narrativa, como produção da época).

 

Depois da frescura que foi “Harper”, este “The Drowning Pool” soa a produto requentado.

Não é maravilha, mas cumpre o seu dever de entretenimento e não desonra o bom nome de Harper/Archer.

 

Vê-se muito bem.

 

“The Drowning Pool” não tem edição portuguesa. Existe noutros mercados, a bom preço. Nos USA, faz parte de um pack e tem legendas em Brasileiro.

The Drowning Pool - lobbycard 20

Realizador: Stuart Rosenberg

Argumentistas: Tracy Keenan Wynn, Lorenzo Semple Jr., Walter Hill, Eric Roth (sem crédito), a partir do romance de Ross MacDonald (“The Drowning Pool”)

Elenco: Paul Newman, Joanne Woodward, Anthony Franciosa, Murray Hamilton, Gail Strickland, Melanie Griffith, Linda Haynes, Richard Jaeckel, Paul Koslo, Andrew Robinson

 

Trailer

 

The Drowning Pool - Poster 3

Nomeado para “Melhor Filme”, nos Edgar Allan Poe 1976. Perdeu para “Three Days of the Condor”.

The Drowning Pool - Poster 4

Em 1973, David Foster e Lawrence Turman compram os direitos do livro de Ross MacDonald. Robert Mulligan ia realizar e Walter Hill ia ser o argumentista. Quando Paul Newman aceita participar, em 1974, Tracy Keenan Wynn já está a fazer reescritas no argumento. Hill afirma que só duas cenas, bem menores, sobraram do seu argumento.

O livro de MacDonald passa-se no Sul da Califórnia. O filme passa-se na Louisiana.

Newman sempre manifestou gosto por Harper, pois dava-lhe imenso gozo interpretá-lo.

The Drowning Pool - Poster 14

Quarta e última parceria entre Newman e Stuart Rosenberg – “WUSA” (1970), “Pocket Money” (1972), “Cool Hand Luke” (1967) foram os títulos anteriores.

Reencontro entre Newman, Joanne Woodward e Anthony Franciosa, depois de “The Long, Hot Summer” (1958).

The Drowning Pool - lobbycard 10

Oitavo, dos 10 filmes em que contracenaram, entre Newman e Woodward – “The Long, Hot Summer” (1958), “Rally ‘Round the Flag, Boys!” (1958), “From the Terrace” (1960), “Paris Blues” (1961), “A New Kind of Love” (1963), “Winning” (1969), “WUSA” (1970), “The Drowning Pool” (1975), “Harry & Son” (1984), “Mr. and Mrs. Bridge” (1990).

Newman seria executive producer na mini-série “Empire Falls”, onde Woodward participava.

Newman dirigiu e produziu cinco filmes protagonizados por Woodward, mas nunca participou como actor – “Rachel, Rachel” (1968), “They Might Be Giants” (1971), “The Effect of Gamma Rays on Man-in-the-Moon Marigolds” (1972), “The Shadow Box” (1980), “The Glass Menagerie” (1987).

The Drowning Pool - lobbycard 14

Em “Harper”, Harper cobrava 50 Dólares por dia, mais despesas. Em “The Drowning Pool” o valor sobe para 150 Dólares ao dia.

A cena da “drowning pool” foi filmada no Stage 15 da Warner Brothers Burbank Studios. Tal stage já tinha sido útil para cenas parecidas em “The Old Man and the Sea” (1958) e “The Great Race” (1965).

 

Em conversas no set, Joanne disse a Melanie Griffith que tinha três objectivos na vida: casar com uma movie star (Paul Newman era o seu marido), ter filhos (teve três) e vencer um Oscar (aconteceu em 1958 – “The Three Faces of Eve”).

Melanie disse, anos depois, que procurou fazer o mesmo: casou com uma movie star (Antonio Banderas), teve filhos (três), mas falhou o Oscar (esteve nomeada por “Working Girl”, em 1989, mas perdeu).

Melanie tinha 17 anos durante as filmagens.

Primeiro de dois Film Noir que Melanie fez nesse ano – o outro foi “Night Moves” (1975, de Arthur Penn, com Gene Hackman).

Newman e Griffith reencontrar-se-iam em “Nobody’s Fool” (1994).

The Drowning Pool - Poster 11

O filme não conseguiu o mesmo nível de sucesso público e crítico de “Harper”.

The Drowning Pool - Book Cover 1

Muita da obra de Ross MacDonald está editada em Portugal, pela Europa-América, na velhinha colecção “Clube do Crime”. Já é uma raridade nas livrarias. Os livros têm edições noutros países.

 

Sobre Ross MacDonald:

https://www.goodreads.com/author/show/70090.Ross_Macdonald

http://www.nytimes.com/books/first/n/nolan-macdonald.html

https://www.loa.org/writers/272-ross-macdonald

http://www.thrillingdetective.com/trivia/kenmillar.html

The Drowning Pool - Poster 2

One comment on “Sangue Frio em Água Quente (1975)

  1. […] filme teria uma sequela (já aqui vista) – “The Drowning Pool” (1975, de Stuart Rosenberg, com Newman e Joanne Woodward – a […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s