Halloween III – Regresso Alucinante (1982)

Halloween III - Poster 1

 

Título original – Halloween III: Season of the Witch

 

Depois de “Halloween II” (1981), John Carpenter dava um fim à saga narrativa que tinha começado em 1978 (por ele, esse fim já estava no filme original).

Assim sendo, Carpenter e a sua equipa decidiram levar o conceito de “Halloween” para outras áreas.

É esse o propósito deste novo filme.

(pena que não pegou)

 

A Silver Shamrock criou uma gama de máscaras de Halloween muito populares. Todas as crianças dos USA as querem.

Um médico descobre que há uma conspiração maquiavélica por detrás disto.

Halloween III - screenshot 1

É Halloween (saga e época), mas agora estamos fora dos ambientes a que estávamos habituados com “Halloween” e “Halloween II” – a acção não se passa em Haddonfield, em cena não estão a Laurie Strode, nem o Dr. Sam Loomis e nem o Michael Myers.

Halloween III - screenshot 2

Mas como referência/brincadeira à saga, temos um genérico que ilustra uma povoação tipo Haddonfield e depois avançamos para um hospital e uma cena que recorda “Halloween II”.

Halloween III - screenshot 4

Terminado tal, siga para o filme de forma autónoma.

Halloween III - screenshot 3

Lembram-se de “Invasion of the Body Snatchers”?

Pois bem, “H3” é uma autêntica “Invasion of the Body Witchcraft”.

Povoação sossegada (demais), habitantes simpáticos (demais), com uma constante sensação de vigilância, escuta e aperto, ameaça total, luta contra o tempo.

Halloween III - screenshot 11

Se Halloween é uma noite de bruxas, “Halloween III” é mesmo uma festa de bruxaria.

Se Halloween é uma noite para sustos de e a crianças, “Halloween III” é mesmo um terror para elas. Na verdade é o terror supremo, com uma profunda ironia (o porquê dos eventos, o final).

Halloween III - screenshot 7

Saímos do campo do psycho-killer e entramos na mais pura bruxaria.

A atmosfera é carregada, o bizarro é constante, o medo é permanente, a sensação de algo estranho e maléfico percorre-nos (e aos protagonistas) a todo o momento, a inquietação não nos larga.

 

Mais assustador que a bruxaria, os bruxos, o ambiente, os crimes e as mortes, é a forma como se pode utilizar os media para difusão do Mal.

(o filme é de 1982, mas ganha nos dias de hoje um poder metafórico actual face à “bruxaria” que invade a Televisão)

 

Final de choque.

(a lembrar o final de “Invasion of the Body Snatchers”)

Halloween III - screenshot 5

Halloween III - screenshot 6

Pelo filme passa um certo reviver do algum terror (por vezes combinado com sci-fi) feito nos 50s e made in UK (da Hammer e de outros).

Halloween III - screenshot 10

Música bem atmosférica de John Carpenter (novamente na companhia de Alan Howarth), com os sintetizadores ao seu melhor em sonoridade creepy.

Halloween III - screenshot 13

Halloween III - screenshot 14

Bons efeitos gore.

Halloween III - screenshot 12

Tommy Lee Wallace mostra que aprendeu muito e bem com The Master. Cria uma atmosfera sombria constante, de inquietação permanente, deixando a sensação que algo terrível vai acontecer a qualquer momento.

Halloween III - screenshot 9

Halloween III - screenshot 8

Boa prestação do elenco.

Halloween III - screenshot 15

Halloween III - screenshot 16

É um dos melhores episódios da saga (embora seja o único sem Michael, Laurie e Loomis – daí também a sua originalidade e encanto) e um dos mais conseguidos scary movies do género.

Carpenter, Hill e Wallace mostravam que havia potencial em fazer histórias novas e diferentes na saga “Halloween”.

Infelizmente “Halloween III” fica como “o patinho feio” da saga.

 

Obrigatório.

 

“Halloween III” não tem edição portuguesa. Existe noutros mercados, a bom preço. Procurem uma edição com extras.

Halloween III - screenshot 17

Halloween III - screenshot 18

Halloween III - screenshot 19

Realizador: Tommy Lee Wallace

Argumentista: Tommy Lee Wallace

Elenco: Tom Atkins, Stacey Nelkin, Dan O’Herlihy, Ralph Strait, Jadeen Barbor, Brad Schacter, Garn Stephens, Nancy Loomis

 

Trailer

 

Sites

http://halloweenmovies.com

https://www.uphe.com/movies/halloween-iii-season-of-the-witch

 

Uma apreciação

 

Entrevista a Tommy Lee Wallace

 

Reunião de Cast & Crew

 

Orçamento – 2.5 milhões de Dólares

Bilheteira – 14 milhões de Dólares

 

Body Count – 9

 

Halloween III - Poster 4

“Melhor Colecção em DVD/Blu-Ray” (“Halloween”), nos Saturn 2015.

Nomeado para “Melhor Poster”, nos Saturn 1983. Perdeu para “E.T. – The Extra-Terrestrial”-

Halloween III - Poster 5

John Carpenter e Debra Hill só aceitaram fazer uma nova sequela se esta seguisse novos rumos narrativos.

Segundo Carpenter, Joe Dante ia ser o realizador.

Nigel Kneale foi chamado a pedido de Carpenter, pois este gostou do seu trabalho na saga “Quatermass”. Kneale tinha escrito “Quatermass and the Pit” (1967; a cena inicial desse filme inspirou Carpenter para a cena de abertura em “Halloween”).

Dante ainda trabalhou com Kneale para “Halloween III”. Kneale estava a preparar um remake de “Creature from the Black Lagoon”, que seria realizado por John Landis (o filme nunca avançou devido a questões orçamentais). Dante queria fazer um filme diferente dos anteriores. Devido a atrasos na produção (estúdio e executives interferiam muito na elaboração do argumento), Dante seguiu para outro projecto (“Gremlins”) e Carpenter chamou Tommy Lee Wallace (amigo e colaborador de longa data) para realizar. Kneale saiu de cena pois não gostou da mudança de tom do filme (a sua ideia era mais virada para o suspense e terror psicológico; os executives queriam mais terror e sangue). Carpenter trabalhou no argumento (mas não quis crédito), para depois ser alvo de um aranjo por parte de Wallace (que ficou com o crédito total no argumento). Kneale pediu para remover o seu nome do genérico quando soube o quanto o filme era violento.

Segundo Wallace, mais de metade do argumento filmado ainda era de Kneale.

Carpenter e a sua equipa (Hill e Wallace) pretendiam fazer um Halloween film todos os anos, sempre com histórias diferentes. Pretendiam algo como “The Twilight Zone” ou “Night Gallery”.

Perante o flop (na verdade, não foi assim tanto) deste “Halloween III”, produtores, executivos e estúdio decidiram regressar à história de Michael Myers. Carpenter cansou-se de tal ideia e saiu de qualquer envolvimento nos filmes seguintes. Exigiu que lhe pagassem os direitos pelo uso do título, do main theme que ele compôs e de Michael Myers. Assim aconteceu e por cada novo Halloween movie, Carpenter recebe uns “trocos” a fazer… nada.

 

Hill sugeriu Tom Atkins.

Atkins reencontra-se com Carpenter, depois de “The Fog” (1980) e “Escape from New York” (1981).

Primeiro filme de Tommy Lee Wallace como realizador.

A música é de Carpenter e Alan Howarth, repetindo a parceria dos filmes anteriores (que se repetiria noutros filmes).

Dean Cundey, o Director of Photography em “Halloween” e “Halloween II”, regressa para as mesmas funções.

John Carpenter & Debra Hill são apenas produtores (mas não fizeram interferência no argumento – isso coube ao produtores mais “superiores”).

Halloween III - Poster 2

Atkins e Garn Stephens eram marido e esposa, na época.

Segundo Atkins, filmaram-se vários finais.

Atkins apanhou uma pneumonia durante as filmagens.

Nancy Loomis era Annie em “Halloween”. A actriz regressa, mas com um novo personagem – a ex-esposa do protagonista.

 

Jamie Lee Curtis (protagonista dos dois filmes anteriores) dá voz a uma operadora de comunicações telefónicas e a uma operadora que informa a povoação da hora do recolher (Jamie já tinha dado voz ao prólogo de “Escape from New York”).

A voz nos anúncios da Silver Shamrock é de Tommy Lee Wallace.

Os anúncios:

 

Num momento assiste-se a um spot publicitário televisivo a “Halloween”, noutro assiste-se a um momento do filme.

O posto de combustível é o mesmo visto em “John Carpenter`s ´The Fog`”.

A povoação do filme chama-se Santa Mira. Tem o mesmo nome da povoação de “Invasion of the Body Snatchers” (1956) – pretendia-se uma homenagem ao filme de Don Siegel.

Num momento vê-se referência a um certo “Landis Dept. Store”. É uma referência a John Landis.

O fluido é sumo de laranja.

Um final ia fazer ouvir milhões de gritos de crianças a serem assassinadas. Wallace preferiu fazer um final mais ambíguo.

Halloween III - Poster 7

Em “Halloween”, a tagline era “The night HE came home“. Em “Halloween III”, a tagline é “The night nobody comes home“.

 

“Season of the Witch” foi título para mais três filmes (não relacionados):

  • Era o working title de “Mean Streets”, de Martin Scorsese.
  • É o título de um filme de George A. Romero, de 1972.
  • É o título de um filme com Nicolas Cage, de 2011.

 

É o único filme da saga “Halloween” sem Michael Myers.

Irwin Yablans (executive producer dos dois filmes anteriores) não gostou da ideia da ausência de Michael.

É um dos filmes que Roger Ebert tem na sua lista de “Most Hated”.

Dan O’Herlihy não ficou muito satisfeito com o filme.

As máscaras vistas filme foram alvo de merchandising.

A crítica arrasou com o filme.

Apesar de ser um sucesso (o filme acabou por arrecadar praticamente 5x o orçamento), foi o menos bem sucedido dos três “Halloween” nas bilheteiras.

O tempo tem permitido que o filme receba um (merecido) estatuto de cult movie.

 

Em 1982 foi editada uma novelização do filme. Dennis Etchison (com o pseudónimo de Jack Martin) escreveu. O livro foi um best-seller.

Halloween III - Poster 6

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s