Os Super Heróis (2004)

The Incredibles - Poster 9

 

Título original – The Incredibles

 

A Pixar sempre nos mostrou fantasias com criaturas e brinquedos.

Ei-la a abordar humanos.

A sequela está aí.

Retomemos convívio com esta família incredible.

 

O casal Bob e Helen Parr são membros de uma agência de combate ao crime. Ambos têm super-poderes, mas agora vivem uma vida mais calma e dedicada à família.

Mas quando uma nova ameaça surge, o casal tem de voltar a vestir os fatos.

Sorte que os petizes também têm super-poderes.

Nada como uma família unida.

The Incredibles - screenshot 1

The Incredibles - screenshot 2

The Incredibles - screenshot 3

The Incredibles - screenshot 4

The Incredibles - screenshot 5

A ideia de uma família super-heróica já vem dos comics – os “Fantastic Four” são uma (Reed Richards/Mister Fantastic e Sue Storm/Invisible Woman são marido e esposa, Johnny Storm/Human Torch é irmão de Sue, Ben Grimm/Thing é amigo de todos desde os tempos de faculdade).

The Incredibles - screenshot 6

The Incredibles - screenshot 7

Com “The Incredibles” temos esta abordagem super-heróica em seio familiar, mas num sentido mais alargado – tanto de personagens (pai/marido, mãe/esposa, filha, filho, bebé e o amigo de família) como em eventos (as crises matrimoniais e de família, os problemas dos petizes na escola e face à idade, a crise existencial dos adultos).

The Incredibles - screenshot 8

O filme aposta num cocktail vertiginoso, divertido, entusiasmante e emotivo, combinando (magistralmente) drama, acção e aventura, comédia, ficção científica e intriga.

The Incredibles - screenshot 9

The Incredibles - screenshot 10

The Incredibles - screenshot 11

The Incredibles - screenshot 12

Há o drama de uma família que procura colocar a normalidade no seu quotidiano, sabendo que todos eles são “anormais” (é sempre divertido ver a mamã a travar os petizes na utilização dos seus poderes).

Há o drama de um homem que não se adapta à normalidade e anseia por regressar aos seus tempos heróicos (veja-se o seu tédio como profissional de seguros e a sua euforia quando põe o fato de Mr. Incredible).

Há o drama de uma mulher ao estar na ignorância e suspeita perante a alteração das rotinas do marido (o que recorda “True Lies” – a esposa não sabia da actividade do marido como um super-operacional dos serviços secretos).

Há acção e aventura non-stop quando a família se reúne perante a ameaça.

O humor é constante perante os comportamentos dos protagonistas face ao quotidiano e aos eventos (veja-se a discussão ao jantar – as birras e provocações dos petizes e os papás a terem de recorrer aos super-poderes para acalmarem o manjar).

A componente sci-fi deriva da tecnologia e da ameaça.

A intriga faz parecer uma spy story dos 60s.

The Incredibles - screenshot 13

The Incredibles - screenshot 14

The Incredibles - screenshot 16

E assim nasce uma incrível família e galeria de personagens, que já merece estar no podium da Animação, da Pixar & Disney, do Cinema e no coração dos fans.

The Incredibles - screenshot 17

The Incredibles - screenshot 18

The Incredibles - screenshot 19

Excelente animação, com uma estética e design muito próprios (rompe com a tradição da Pixar até então), sempre plena de detalhes.

Argumento rico em personagens, eventos, emoções, relações e motivações.

Magnífica música de Michael Giacchino, a recordar os elegantes scores 60s de Henry Mancini e Lalo Schiffrin.

Óptimo trabalho vocal.

The Incredibles - screenshot 20

Como sempre na Pixar, muita referência cinéfila:

  • As cenas a P&B recordam os Serials B dos 40s (onde se fizeram muitas adaptações de heróis – Secret Agent X-9, Dick Tracy, Zorro – e de super-heróis – Batman, Superman, The Phantom).
  • Há brincadeiras a James Bond (os gadgets, a ameaça mundial e destrutiva) e a “Mission impossible” (a mensagem autodestrutiva, o cariz das missões, o espírito de equipa com vários talentos individuais).
  • Há homenagem à sci-fi dos 50s (o robot do vilão, a luta final a parecer “The War of the Worlds”).

The Incredibles - screenshot 22

Entretenimento incredible para toda a família.

 

Obrigatório.

 

“The Incredibles” tem edição portuguesa e anda a preço incredible.

The Incredibles - screenshot 21

Realizador: Brad Bird

Argumentista: Brad Bird

Vozes: Craig T. Nelson, Holly Hunter, Samuel L. Jackson, Jason Lee, Dominique Louis, Maeve Andrews, Wallace Shawn, Spencer Fox, Lou Romano, John Ratzenberger

 

Trailers

 

Orçamento – 92 milhões de Dólares

Bilheteira – 261 milhões de Dólares (USA); 631 (mundial)

 

The Incredibles - Poster 1

“Melhor Longa-Metragem de Animação”, “Melhor Som”, nos Oscars 2005. Esteve nomeado para “Melhor Argumento”, mas perdeu para “Eternal Sunshine of the Spotless Mind”.

Nomeado para “Melhor Filme – Comédia ou Musical”, nos Globos de Ouro 2005. Perdeu para “Sideways”.

“Melhor Filme – Infantil”, nos BAFTA 2005.

“Melhor Filme de Animação”, nos Saturn 2005, nos Annie 2005, pelos críticos de Dallas 2005, da Florida 2004, de Kansas City 2004, de Las Vegas 2005, de Los Angeles 2004, de Nova Iorque 2004, de Phoenix 2004, de San Diego 2004, de Seattle 2004, de St. Louis 2004, de Washington 2004, pela National Board of Review 2004.

“Melhor Música”, nos BMI Film & TV 2005.

“Melhor Filme”, nos Hugo 2005, nos Satellite 2005, nos Tokyo Anime 2006.

The Incredibles - Poster 5

“The Invincibles” – título inicial.

“Tights” – título durante a produção.

 

Brad Bird inspirou-se na sua experiência como pai, marido e profissional do Cinema de Animação, pela forma como procurava equilibrar todas as funções.

Bird já tinha sido convidado para vir para a Pixar em 1995, por John Lasseter (o #1 do estúdio), mas Bird recusou. Fez o mesmo em 1999, mas porque Bird estava a fazer “The Iron Giant” para a Warner. Perante a forma (desastrada) como o estúdio promoveu o filme, Bird aceitou ir para a Pixar.

Bird e Lasseter foram colegas de faculdade.

 

Inicialmente, Bird concebeu o filme como uma curta-metragem para a Warner. Perante o fecho da divisão de animação da Major, Bird mudou-se para a Pixar.

Bird inspirou-se nos comics criados por Jim Steranko.

A Disney chegou a ponderar fazer o filme em imagem real, mas Bird recusou-se a tal.

 

Craig T. Nelson trabalhou durante dois anos, a gravar a voz para o seu personagem.

Samuel L. Jackson foi chamado pois Bird queria uma voz cool – Jackson dá voz a um personagem que controla o gelo.

John Barry foi chamado para compor a música, mas foi-lhe pedido para fazer um score na linha de “On Her Majesty’s Secret Service” (um dos melhores, mais dramáticos, emotivos e trágicos filmes da saga James Bond; sendo também um dos melhores scores da saga e da carreira do compositor). Barry não queria repetir-se e saiu do projecto.

Michael Giacchino compôs uma música no estilo de Henry Mancini e Barry.

Edna, a costume designer da agência, é inspirada em Edith Head, uma muito importante costume designer do Cinema.

 

Era o primeiro filme do estúdio a focar-se em pessoas.

Era o único filme do estúdio a ser escrito só por uma pessoa. “Incredibles 2” passou a ser o segundo.

 

Em 2008, a editora BOOM! Studios lançou uma mini-série de comics baseados no filme – “The Incredibles: Family Matters”, criado por Mark Waid e Marcio Takara.

O filme também inspirou um videogame, lançado para várias plataformas.

É #400 nos “500 Greatest Films” da Empire.

 

Um par de anos depois, Brad Bird falou em sequela. E ela surge em 2018.

The Incredibles - Poster 20

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s