Margot Kidder – RIP (1948-2018)

Margot Kidder - Photo 2

 

Mais um Long Goodbye em Cinema.

Agora a Margot Kidder.

A eterna Lois Lane, a eterna apaixonada de Superman, voou para outra constelação.

 

Nasce no Canadá, em 1948, com o nome Margaret Ruth Kidder.

 

Devido à profissão do pai (engenheiro de minas), Margo está sempre a viajar.

Em Nova Iorque, ao assistir a uma peça de Teatro, ganha o gosto pela representação.

 

Entra na University of British Columbia e estuda essa arte.

Encontra emprego no Canadian Broadcasting Corporation. Faz alguns trabalhos em telefilmes, mas as reacções críticas são más.

Regressa a Nova Iorque e trabalha em publicidade.

Margot Kidder - Photo 1

Muda-se para Los Angeles onde continua a trabalhar em telefilmes.

Em 1972 consegue protagonizar em “Sisters”, de Brian De Palma, que ganhou estatuto de cult movie. Jennifer Salt era a sua colega no filme e tornou-se grande amiga de Margot.

Em 1974, volta a protagonizar um outro cult movie – “Black Christmas”, de Bob Clark, ao lado de Olivia Hussey, Keir Dullea e John Saxon.

Em 1975, mais uma participação num cult movie – “The Reincarnation of Peter Proud”, de J. Lee Thompson, ao lado de Michael Sarrazin e Jennifer O’Neill.

Em 1979, mais um clássico do terror – “The Amityville Horror”, de Stuart Rosenberg, ao lado de James Brolin e Rod Steiger.

 

Mas é 1978 o ano que põe Margot no mapa.

“Superman” é feito. O popular super-herói da DC tem finalmente condições financeiras, técnicas e artísticas para chegar ao grande ecran e fazer acreditar que o Homem pode voar.

Margot enfrenta dura concorrência, mas consegue a personagem de Lois Lane. A seu lado está um também jovem e emergente Christopher Reeve (é ele o eterno Superman) e a química entre os dois é pura movie magic.

O filme é um sucesso enorme (em público e crítica) e “Superman II” surge em 1980 (tinha sido filmado back-to-back com “Superman”). Novo sucesso e Margot volta a mostrar-se perfeita como Lois.

Margot Kidder & Christopher Reeve - Photo 1

Zanga-se com os produtores, por causa de terem despedido Richard Donner (ele realizou “Superman” e começou “Superman II”) e o terem substituído por Richard Lester (ficou ele como o autor de “Superman II” – ainda hoje há discussão acesa sobre qual dos Richards filmou mais fooage para o filme). Resultado – Margot fica de fora em “Superman III”. Só regressaria em “Superman IV” (1987).

 

A sua carreira não descola da personagem que a tornou popular, pelo que Margot entra em depressão, o que a leva ao álcool e droga. Em Cinema, os filmes são de pouca visibilidade ou qualidade, em Televisão fica-se por participação em séries ou telefilmes.

Margot Kidder - Photo 3

É discutível se Margot era uma excelente actriz ou tinha carisma para Movie Star.

Mas ao compor uma só personagem, em apenas dois filmes, Margot conquistou – o coração de Superman, o carinho dos fãs e o seu lugar na História do Cinema.

E, “só” por isso, é mesmo preciso ter-se algo, por pouco que seja – Talento.

Margot Kidder - Superman - Photo 1

So Long, Margot.

Voarás sempre na memória do cinéfilo.

 

 

Entrevistas

 

 

Clips de “Superman”

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s