Alta Velocidade (2017)

Baby Driver - Poster 15

 

Título original – Baby Driver

 

Eis o regresso do sempre original e criativo Edgar Wright.

Novamente numa investida de homenagem cinéfila – agora ao urban action noir 70s à Walter Hill.

 

Baby é jovem, mas é um driver bem engenhoso.

Os seus dotes são usados por um crime lord, para conduzir os seus elementos em fuga às autoridades, depois de avultados assaltos.

Baby acredita que mais um trabalho o vai retirar daquela vida. Até porque o menino está apaixonado e quer-se fazer à estrada com a menina.

Mas o seu boss tem outros planos.

Baby vai precisar de algo mais do que destreza ao volante.

Baby Driver - screenshot 1

Baby Driver - screenshot 2

Baby Driver - screenshot 3

Edgar Wright atira-se ao modelo do urban action noir criado por Walter Hill nos 70s, e consegue adaptá-lo à modernidade, mantendo os arquétipos clássicos do género e do modelo criado por Hill, bem como toda uma essência clássica de encenação cinematográfica.

Baby Driver - screenshot 4

Por outro lado, Wright faz uma espécie de musical actioner, dado que a música acaba por ser uma personagem extra – tanto por exigência do protagonista (ele precisa dela no seu quotidiano), como pela encenação narrativa, visual e sonora.

É absolutamente admirável a forma como Wright consegue que cada canção seja a sonoridade perfeita para cada uma das situações (seja para a mais desenfreada das perseguições, seja para o mais romântico dos momentos).

Baby Driver - screenshot 5

Baby Driver - screenshot 6

Baby Driver - screenshot 7

Baby Driver - screenshot 9

Baby Driver - screenshot 8

As cenas automóveis são as mais entusiasmantes que o Cinema nos deu nos últimos (largos) anos, conservando todo o jeito old school que tais cenas exigem.

Baby Driver - screenshot 11

Como é de esperar, o filme conta com uma excelente banda sonora.

 

Nota alta também para a fotografia.

Baby Driver - screenshot 12

Baby Driver

Baby Driver - screenshot 14

Muito boa prestação do elenco, merecendo destaque um malvado e refinado Kevin Spacey, um louco Jamie Foxx e um muito empenhado Ansel Elgort (veja-se a forma como ele traduz emoções em silêncio, só pelo seu olhar e rosto).

Baby Driver - screenshot 15

Baby Driver - screenshot 16

Baby Driver - screenshot 17

Edgar Wright dirige com criatividade, paixão, ritmo, sabendo combinar a ligeireza da comédia (o primeiro acto), a seriedade do drama (o segundo acto) com o punch mais violento (o final).

 

É visível que Wright procura a homenagem e a inspiração, nunca caindo na banalidade da imitação. Mas não deixamos de ver este “Baby Driver” como um remake de “The Driver”.

Baby Driver - screenshot 19

Dificilmente se verá este ano um filme mais cool, fresco, acelerado, moderno e clássico, cinéfilo e musicófilo.

 

Obrigatório.

 

“Baby Driver” já está nas salas portuguesas.

Baby Driver - screenshot 18

Realizador: Edgar Wright

Argumentista: Edgar Wright

Elenco: Ansel Elgort, Kevin Spacey, Lily James, Jon Hamm, Eiza González, Jamie Foxx, Jon Bernthal

 

Site – http://www.babydriver-movie.com

 

Orçamento – 34 milhões de Dólares

Bilheteira (até agora) – 100 milhões de Dólares (USA); 166 (mundial)

 

Baby Driver - Poster 4

A cena inicial

 

Featurettes

 

A banda sonora

https://www.tunefind.com/movie/baby-driver-2017

 

Baby Driver - Poster 1

“Prémio do Público”, no Festival SXSW 2017.

Baby Driver - Poster 3

O filme já é um projecto antigo de Edgar Wright. A ideia veio quando dirigiu o videoclip dos Mint Royale onde surgia um driver para um grupo de assaltantes de bancos (parte desse vídeo pode ser visto numa cena – o que se vê na televisão, no apartamento do protagonista).

Eis o videoclip:

 

Wright inspirou-se em filmes como “The Driver” (1978, de Walter Hill), “Raising Arizona” (1987, dos Irmãos Coen) e “The Blues Brothers” (1980, de John Landis).

Baby Driver - backstage

Michael Douglas foi ponderado como o vilão. Douglas já tinha sido a sua primeira opção como Hank Pym em “Ant-Man” (2015), que Wright esteve quase a realizar (ainda participou na pre-production, mas abandonou o projecto por conflitos criativos com os produtores).

Emma Stone ia participar, mas preferiu fazer “La La Land”.

Chloë Grace Moretz chegou a estar ligada ao filme, mas preferiu fazer “The Little Mermaid”.

Reencontro entre Jamie Foxx e Kevin Spacey, depois de “Horrible Bosses” (2011) e “Horrible Bosses 2” (2014).

 

É o primeiro filme de Wright filmado nos USA.

Wright assegura que nenhum efeito digital foi usado nas perseguições automobilísticas.

A acção passa-se em L.A., mas as filmagens ocorreram em Atlanta.

Para as cenas de assaltos a bancos, Wright recorreu a um ex-assaltante como consultor.

 

O plano-sequência demorou 28 takes. O visto no filme é o 21º.

O filme tem referências a “Back to the future” – um personagem chamado Doc, outro chamado Griff, o actor que interpreta Flea é o mesmo que interpretou Needles no filme de Robert Zemeckis e fala-se no ano de 1985 (ano de estreia do filme com Michael J. Fox).

O primeiro carro de Baby é um Subaru WRX de 2007.

Baby Driver - screenshot 10

Walter Hill faz um cameo – é ele que dá voz ao tradutor do tribunal para a testemunha surda-muda.

Walter Hill and Edgar Wright

Uma conversa entre Edgar Wright e Walter Hill sobre… “The Driver”:

http://www.empireonline.com/movies/features/edgar-wright-walter-hill-discuss-driver/

 

Baby Driver - Poster 2

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s