Sam Shepard – RIP (1943-2017)

Sam Shepard - Photo 1

 

Mais um Long Goobye em Cinema (e Teatro).

Agora a Sam Shepard, ilustre actor e dramaturgo.

 

Sam nasce com o nome Samuel Shepard Rogers, em Fort Sheridan, Illinois, a Novembro de 1943.

Filho de uma professora e um de agricultor (veterano da Segunda Guerra Mundial, ainda activo nas Forças Armadas), Sam vê-se sempre a mudar de terra em terra, devido às movimentações do pai.

Assenta na Califórnia, onde estuda representação (muito motivado pelo seu apreço a obra de Samuel Beckett) e trabalha num rancho.

Estuda agricultura.

 

Em 1962, junta-se à Bishop’s Company Repertory Players, que estava em tour pela zona.

Passa dois anos com a Companhia e assenta em Nova Iorque, onde começa a escrever peças teatrais.

Chega a tocar numa banda (os Holy Modal Rounders).

Sam Shepard - Photo 3

Regressa à Califórnia e vai tendo ocupação em Hollywood.

 

Vêmo-lo (muito bem, diga-se) no excelente “The Right Stuff (1983, de Philip Kaufman, ao lado de um excelente elenco).

 

Conhece Jessica Lange em 1982 e tornam-se um casal.

(chegam a fazer um filme juntos – “Country” – sobre a vida rural americana)

Sam Shepard & Jessica Lange - Photo 1

Teve nomeações para Oscars, Globos de Ouro e BAFTAs.

 

Não virava as costas a Blockbusters (“Black Hawk Down”), mas preferia sempre um cinema mais intimista, frequentemente rodeado de grandes elencos (“Steel Magnolias”, “August Orange County”).

 

Ganha um Pulitzer em 1979, pela peça “Buried Child”.

 

Em 1984 escreve o seu filme mais célebre e pelo qual será sempre recordado – “Paris, Texas”, realizado de forma excepcional por Wim Wenders, com um impecável trabalho de interpretação por parte de Harry Dean Stanton, Dean Stockwell, Hunter Carson e uma magnética Nastassja Kinski. Tudo ao som de uma belíssima banda sonora de Ry Cooder.

“Fool for Love” (1986) é outro famoso trabalho seu, levado ao Cinema por Robert Altman. Shepard protagoniza, ao lado de uma escaldante Kim Basinger.

 

Sam era um excelente actor, aplicando a mesma excelência à sua escrita, que retomava alguma da escrita clássica americana (literária e teatral) que focava as relações humanas no Sul dos USA.

 

Perde-se um grande talento.

Sam Shepard - Photo 4

So Long, Sam.

Ficam os filmes e as peças, dignos exemplos de escrita.

 

 

Evocação

 

Trailers de alguns dos seus Filmes

 

Country

 

The Right Stuff

 

Paris, Texas

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s