John Hurt – RIP (1940-2017)

John Hurt - Photo 3

 

Outro Long Goodbye a ilustres do Cinema.

Agora ao grande John Hurt. Sir John Hurt.

 

John nasce em Janeiro de 1940, em Chesterfield, no Derbyshire.

Muito isolado na sua infância, John é levado pelos pais até a uma escola de Arte.

John dá-se bem e decide ir pela via da representação. Entra na Royal Academy of Dramatic Art e faz a sua estreia em palco em 1962.

No mesmo ano, estreia-se no grande ecran com “The Wild and the Willing”.

 

John continua pelos palcos e pelo ecran maior.

Mas em 1975, John faz sensação na Televisão, na série “The Naked Civil Servant”, com uma muito elogiada interpretação.

John Hurt - Photo 2

Perante tal, abrem-se várias portas, com muita gente interessada no talento de John.

Em Televisão, destaque-se “I Claudius” (1976).

Em 1978, dá excelente réplica a Brad Davis no intenso “Midnight Express”.

Em 1979, John torna-se “pai” de uma das criaturas mais assustadoras do Cinema – “Alien”.

(alguém esquece a forma como John “dá à luz”?)

Em 1980, John vive um dos seus mais gloriosos momentos – a incrível e sensível criação de “The Elephant Man”. O rosto de John mal se vê (12 horas de make-up em cima), mas a (genial) interpretação é bem visível e audível. É uma das mais perfeitas interpretações de sempre.

Em 1984, John volta a ter mais uma poderosa interpretação – é o protagonista de uma muito bem conseguida adaptação do clássico literário de George Orwell, “1984”.

Muitos anos depois, e como oposição, John é o líder de um governo totalitário em “V for Vendetta” (2005).

John Hurt - Photo 1 - The Elephant Man

Dá voz ao vilão de “The Black Cauldron” (1985), um das animações mais corajosas e dark da Disney.

John faria uma rábula à sua paternidade em “Alien” – em “Spaceballs” (1987), de Mel Brooks.

Em 1990, dá excelente réplica a Richard Harris no igualmente excelente “The Field”.

Em 1995, acompanha “Rob Roy”.

Em 2004, é o “padrasto” de “Hellboy”. John regressaria na sequela de 2008.

Vimo-lo como (muito) secundário (bem irrelevante) no idiota “Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull” (2008).

 

A sua actividade foi sempre imparável – no Teatro, no Cinema, em Televisão.

 

É um dos actores com mais mortes no seu curriculum – John morreu cerca de 47 vezes.

 

Há uns anos, teve de curar um problema com o álcool.

 

Recebeu duas nomeações para os Oscars – por “The Elephant Man” e por “Midnight Express”.

Pelos mesmos filmes, ganhou nos BAFTA.

John Hurt - Photo 4

John era um actor completo e esplêndido, que dava tudo o que tinha e podia a um personagem.

 

Perde-se um talento do melhor.

 

So Long, John.

Ficam muitos filmes e interpretações como lições da British Excellence.

 

Evocação

 

Trailer de “1984”

 

O “nascimento” em “Alien”

 

A paródia em “Alien” em “Spaceballs”

 

Um momento de “The Elephant Man”

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s