Doutor Estranho (2016)

Doctor Strange - Poster 5
Título original – Doctor Strange

 

É um dos mais estranhos, complexos, misteriosos e fascinantes personagens do Universo Marvel.

Como tal, e no meio de tanta adaptação, teria de chegar ao Cinema.

Ei-lo.

Benedict Cumberbatch é o (certeiro) protagonista.

 

Stephen Strange é um brilhante neuro-cirurgião, apenas dedicado à sua carreira e ao seu sucesso.

Um acidente obriga-o a repensar a sua vida e a redescobrir prioridades e outros valores.

Stephen aprende as artes ligadas ao misticismo e descobre uma nova vocação.

(Re)nasce um novo “médico” e nasce um novo herói – o Doctor Strange.

Doctor Strange - Comics - 3

Doctor Strange é um (super-)herói muito peculiar.

Usa “uniforme” mas são vestes do seu dia-a-dia, não usa máscara, não tapa o rosto, não tem alter ego, a sua morada é conhecida (ele está aberto ao público como “consultor espiritual”), tem (super-)poderes mas não os usa para a andar à porrada, é sábio, calmo, cerebral, espiritual e move-se entre o nosso mundo e outros.

Doctor Strange - screenshot 1

Doctor Strange - screenshot 2

Tamanha complexidade merece uma adaptação ao áudio-visual.

Aqui está a luxuosa e espectacular adaptação.

Doctor Strange - screenshot 3

Doctor Strange - screenshot 5

Estamos perante uma muito interessante mix entre trama espiritual e as devidas concessões blockbuster no campo do espectáculo e da acção.

null

Doctor Strange - screenshot 6

O resultado final é satisfatório, mas não enormemente entusiasmante.

Não por tremendas gafes ou erros, mas a verdade é que nunca seria fácil adaptar para um produto de consumo rápido e vasto uma narrativa à volta de questões tão complexas como misticismo (nomeadamente oriental), mundos alternativos (um tema ainda com tantas perguntas por parte da Ciência) e espiritualidade (profundamente oriental).

Doctor Strange - screenshot 7

O filme tenta (e bem) andar por lá, mas tem de seguir (rapidamente) para o campo do actioner, pois já lá vai mais de metade de metragem de filme e os mauzões andam a fazer mal ao mundo, pelo que o nosso herói tem de aprender (rapidamente, pois claro) as artes místicas.

 

Há boas doses de acção, pirotecnia e mass destruction, mas em moldes muito aceitáveis tendo em conta a trama.

Visualmente, o filme é um deleite, lembrando frequentemente o estupendo (e complexo) “Inception” de Christopher Nolan (onde também se fez equilíbrio entre as exigências blockbuster e um argumento cerebral).

Excelente trabalho de efeitos visuais, que bem podem contar com uma nomeação os Oscars 2017.

Doctor Strange - screenshot 8

90001688

Benedict Cumberbatch revela-se uma perfeita escolha de casting (iguala-se às outras igualmente perfeitas para heróis Marvel – Robert Downey Jr. como Iron Man/Tony Stark e Andrew Garfield como Spider-Man/Peter Parker), sabendo dar a Doc toda a carga misteriosa e fascinante que o personagem merece. Mais um grande trabalho para aquele que considero como o melhor actor do mundo, na actualidade.

 

Scott Derrickson dirige com eficácia, mas o tema e personagem pediam um realizador de maiores capacidades visuais (Sam Raimi, Christopher Nolan, Ridley Scott, David Fincher).

Doctor Strange - screenshot 11

Houvesse um maior cuidado na apresentação da componente espiritual (o grande J. Michael Straczynski – prestigiado autor de BD, Cinema e Televisão, grande fã do Doc, para quem já criou um fantástico comic – daria aqui muito jeito), e teríamos uma obra mais densa (embora, certamente, menos ampla a um maior público).

Por outro lado, dada a complexidade do tema, talvez não fosse má ideia levar Doctor Strange antes para uma (luxuosa) série televisiva, onde haveria mais tempo para o devido desenvolvimento narrativo (recordo que a Marvel tem quatro heróis activos no pequeno ecran – Daredevil, Jessica Jones, Luke Cage e Iron Fist – com um quinto a caminho – The Punisher).

SPL1256922_001

Apesar das suas limitações, “Doctor Strange” marca (algumas) diferenças no campo das superhero movies e dos blockbusters, sendo uma promissora estreia de um grande personagem.

 

Recomendável.

 

“Doctor Strange” já está nas salas portuguesas.

(tendo estreado uma semana antes dos USA)

Doctor Strange - screenshot 15

 

Nota – deixem-se estar na sala durante o genérico final, pois há lugar para duas cenas extra, que dão pistas para dois futuros Marvel Films, onde Doc pode ser decisivo.

 

Doctor Strange - screenshot 14

 

Realizador: Scott Derrickson

Argumentistas: Jon Spaihts, Scott Derrickson, C. Robert Cargill, a partir do personagem criado por Stan Lee e Steve Ditko

Elenco: Benedict Cumberbatch, Chiwetel Ejiofor, Rachel McAdams, Benedict Wong, Mads Mikkelsen, Tilda Swinton, Michael Stuhlbarg, Benjamin Bratt, Scott Adkins

 

Site – http://marvel.com/doctorstrange

 

Orçamento – 165 milhões de Dólares

Bilheteira (até agora) – ainda não há números USA (aguarda estreia); 86 milhões de Dólares (mundial)

 

Doctor Strange - Poster 1

 

“Melhores Efeitos Visuais do Ano”, nos Prémios Hollywood Film 2016.

 

Doctor Strange - Poster 3

Stan Lee e Steve Ditko criaram o look de Doctor Strange inspirado em Vincent Price. O herói tem como nome do meio… Vincent.

 

Benedict Cumberbatch preparou-se devidamente – passou um ano como voluntário num mosteiro budista, em Darjeeling, na Índia.

Cumberbatch chegou a ter de recusar fazer o filme, mas por conflitos de agenda. Quando a data das filmagens se alterou, o actor já coneguiu dizer Sim. Se Cumberbatch não pudesse estar no filme, Joaquin Phoenix era a escolha seguinte.

Cumberbatch afirma-se como uma pessoa muito dada à meditação.

Cumberbatch teve apoio de neuro-cirurgiões. O realizador e o director de fotografia visitaram várias salas para este tipo de cirurgias.

Cumberbatch foi sujeito a uma dieta e treino rigorosos.

Cumberbatch foi sempre a escolha prioritária do estúdio.

Durante as filmagens, Cumberbatch comprou vários comics de Doctor Strange.

 

Colin Farrell, Jake Gyllenhaal, Tom Hardy, Ethan Hawke, Jack Huston, Oscar Isaac, Jared Leto, Matthew McConaughey, Ewan McGregor, Keanu Reeves, Justin Theroux, Ryan Gosling, Jon Hamm, Johnny Depp, Joseph Gordon-Levitt e Mads Mikkelsen foram considerados como Stephen Strange.

Patrick Dempsey chegou a manifestar interesse em interpretar Stephen Strange.

Gary Oldman, Simon Baker e Mads Mikkelsen foram considerados como Baron Mordo.

Morgan Freeman, Ken Watanabe e Bill Nighy foram ponderados como o Ancião.

Wes Craven chegou a estar chamado para realizar o filme, em 1992.

David S. Goyer foi ponderado como argumentista e realizador, em 2001

Guillermo del Toro foi convocado como realizador, em 2008.

Mark Andrews, Jonathan Levine, Nikolaj Arcel, Scott Derrickson e Dean Israelite ficaram nos finalistas como realizador.

 

Reencontro entre Benedict Cumberbatch e Chiwetel Ejiofor, depois de “12 Years a Slave” (2013).

Reencontro entre Chiwetel Ejiofor e Benedict Wong, depois de “The Martian” (2015).

Os filhos de Tilda Swinton estão na crew – a filha trabalhou no costume department, o filho no art department.

 

Scott Derrickson é um enorme fã de Doctor Strange e chegou a fazer um vídeo (financiado por Derrickson), que ele enviou à Marvel, no sentido de conseguir ser o realizador.

Ben Davis, o Director of Photography, afirma que “Fantasia” (1940, da Disney) foi uma forte influência visual sobre o filme.

O filme teve filmagens no Nepal. Também andou por Nova Iorque e Hong Kong. Os míticos estúdios Pinewood e Shepperton fizeram o resto.

O filme fez uso de uma objectiva que foi usada em “Lawrence of Arabia”.

Para a cena de conflito em Hong Kong tiveram-se de usar 350 toneladas de escombros.

O prestigiado Exeter College teve direito a filmagens (de interior). Por este lugar andou J.R.R Tolkien.

 

Num momento, refere-se a palavra “Shamballa” – é uma referência à história “Into Shamballa”.

Incialmente, o filme ia ter um prólogo passado no CERN (Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire), onde se focaria universos paralelos. A cena foi retirada por ser demasiado científica.

 

Nos comics, o Ancião é um homem. No filme, muda para uma mulher.

 

Cameo de Stan Lee (co-criador de Doctor Strange) – um dos passageiros no autocarro, durante a batalha em Nova Iorque.

Doctor Strange - Comics - 4

O filme marca a estreia de Doctor Strange no MCU (Marvel Cinematic Universe). Contudo, o seu nome já se tinha abordado noutros filmes deste universo – “Thor” (2011; onde se vê The Orb of Agamotto); “Thor: Dark World” (2013; focam-se as Crossroads); “Captain América: The Winter Soldier” (2014; fala-se que Stephen Strange anda a ser vigiado pela HYDRA).

“Doctor Strange” é o Capítulo 2 da Phase 3 do MCU. O Capítulo 1 foi “Captain America: Civil War”.

Doctor Strange - Comics Cover - 1

Doctor Strange - Comics - 1

Sobre a Marvel:

http://marvel.com/

 

Sobre Doctor Strange:

http://marvel.com/characters/14/doctor_strange

http://marvel.wikia.com/wiki/Stephen_Strange_(Earth-616)

Doctor Strange - Comics - 2

Sobre o MCU:

http://marvel.com/movies/all

http://marvelcinematicuniverse.wikia.com/wiki/Marvel_Cinematic_Universe_Wiki

 

A cronologia do MCU:

http://www.techtimes.com/articles/48613/20150424/how-to-watch-the-full-marvel-cinematic-universe-in-order.htm

Doctor Strange - Comics - 5

Importância de “Doctor Strange” no MCU:

  • A origem de Doctor Strange.
  • A alusão aos The Avengers e ao facto que Doc pode ser convocado por eles.

Doctor Strange - Poster 22

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s