Jason Bourne (2016)

Jason Bourne - Poster 3
O mais “esquecido” dos agentes secretos está de volta.

Jason Bourne é uma feliz criação de Robert Ludlum, tendo-se tornado um dos mais populares personagens de alguma da literatura pop moderna.

Ludlum dedicou-lhe três livros. Depois do seu falecimento, outros escritores continuaram a criar novas aventuras a Bourne (em 2013 saiu mais um).

A Televisão deu atenção a Bourne (no muito interessante telefilme “The Bourne Identity”, com Richard Chamberlain e Jacklyn Smith – mais fiel ao livro), mas seria o Cinema a dar o passo definitivo com uma trilogia (a partir da trilogia literária criada por Ludlum – ainda que menos fiel aos livros).

Matt Damon era o eleito e revelou-se uma escolha certeira, mostrando-se um magnífico action hero, sabendo também dar uma trágica emotividade ao personagem.

A saga revelou-se bem renovadora no campo do action cinema tendo feito escola (desde diversas imitações a sucedâneos, tendo também obrigado James Bond a mudar de atitude).

Finda a trilogia, procurou-se continuar a saga com um spin-off (“The Bourne Legacy”, onde Jeremy Renner interpretava um outro agente, vindo do mesmo “aviário” de Bourne).

Mas o público pedia the real deal.

E após promessas e esperanças, ei-lo.

Jason Bourne is back. E também Matt Damon.

 

Jason Bourne continua à solta.

Sempre em busca de mais detalhes sobre o seu passado.

E sempre com os Serviços Secretos no seu encalço, no sentido de o calar (uma facção) e de falar (outra facção).

Desta vez, Bourne descobre mais novidades sobre o seu passado (com aspectos bem familiares) e vê-se como um bode expiatório para um coup d`état dentro da CIA.

Jason Bourne - screenshot 3

Parecia que o filão já estava algo gasto.

Mas à quarta aventura, ainda se consegue extrair aqui e ali alguma novidade sobre o passado de Jason Bourne.

Desta vez, as coisas atingem um grau mais familiar.

Jason Bourne - screenshot 10

“Jason Bourne” filia-se perfeitamente nos seus antecessores e naquilo que a saga nos habituou – um action thriller rápido (mas não precipitado), engenhoso, envolvente, com surpresas (nalguns eventos e nalguns personagens), onde tanto conta a destreza física para a acção mais corpórea como a astúcia para os jogos da intelligence.

 

Como é norma na saga, boas cenas de acção, muito bem encenadas e coreografadas.

Como é hábito, há sempre lugar para uma vertiginosa e estonteante perseguição automobilística.

Jason Bourne - screenshot 6

Jason Bourne (2016)

Matt Damon continua em forma e perfeito como Jason Bourne, conseguindo sempre combinar o tom estóico e brutal do personagem com a frieza da atitude, sem negligenciar alguma emotividade.

Alicia Vikander mostra jeitinho para estas coisas.

Tommy Lee Jones e Vincent Cassel estão muito bem como tenebrosos vilões.

 

Paul Greengrass regressa à saga que tão bem conhece (realizou os episódios 2 e 3) e volta a dar dinamismo à realização.

Jason Bourne - screenshot 4

Contudo, e apesar dos seus méritos, “Jason Bourne” não deixa de evitar a sensação de ser o mais frouxo da saga.

Não que seja mau, mas porque os seus antecessores eram (bem) melhores e estupendos action movies.

Por outro lado, o facto de se continuar a martelar no passado do protagonista deixa uma sensação de se andar a marcar passo, esticar até o limite do credível esse aspecto narrativo e não se conseguir encontrar um novo rumo para o herói.

Felizmente que o final indica que tal pode acontecer.

Jason Bourne - screenshot 9

Vê-se muito bem.

 

“Jason Bourne” ainda está em exibição nas salas portuguesas.

 

Jason Bourne - screenshot 5

 

Realizador: Paul Greengrass

Argumentistas: Paul Greengrass, Christopher Rouse, a partir do personagem criado por Robert Ludlum

Elenco: Matt Damon, Tommy Lee Jones, Alicia Vikander, Vincent Cassel, Julia Stiles

 

Site – http://www.jasonbournemovie.com/?redirect=off

 

Orçamento – 120 milhões de Dólares

Bilheteira (até agora) – 156 milhões de Dólares (SA); 380 (mundial)

 

Jason Bourne - Poster 1

Matt Damon andava a ser chamado há vários anos, mas sempre afirmou que só regressaria se Paul Greengrass fosse o realizador. Em Novembro de 2014 foi feito o acordo.

É o primeiro filme da saga cujo argumento não é escrito por Tony Gilroy.

O personagem de Jeremy Renner (visto em “The Bourne Legacy”) não aparece. Mas vai haver sequela para rlr em 2018. Fala-se que poderá juntar os dois personagens (Aaron Cross e Jason Bourne).

Christopher Rouse (o co-argumentista) já conhece a saga – foi o editor em “The Bourne Identity”, “The Bourne Supremacy” e “The Bourne Ultimatum”. Rouse mantém tal função em “Jason Bourne”.

 

Reencontro entre Vincent Cassel e Matt Damon, depois de “Ocean’s 12”.

Quarto encontro entre Damon e Greengrass, depois de “The Bourne Supremacy”, “The Bourne Ultimatum” e “Green Zone”.

 

Matt Damon foi alvo de um rigoroso treino.

Passa-se na Grécia, mas foi filmado em Tenerife e nas Ilhas Canárias.

Filmado em digital (com câmara Arri Alexa – para as cenas de acção nocturnas) e em película (Kodak).

A perseguição automobilística em Las Vegas ocupou 5 semanas de filmagens e destruiu 170 carros. Por decisão da câmara municipal local, as filmagens decorreram da meia-noite ao nascer do sol.

A cena do furgão blindado ocupou 200 veículos, 50 stuntmen e 150 figurantes.

As cenas de acção tinham um total de 15 câmaras a cobrir os eventos.

 

Uma saga lucrativa:

  • “The Bourne Identity” (214 milhões de Dólares pelo mundo, perante um custo de 60)
  • “The Bourne Supremacy” (289 milhões de Dólares pelo mundo, perante um custo de 85)
  • “The Bourne Ultimatum” (442 milhões de Dólares pelo mundo, perante um custo de 130).
  • “The Bourne Legacy” (280 milhões de Dólares pelo mundo, perante um custo de 125)

 

Sobre Robert Ludlum:

http://robert-ludlum.com

http://www.goodreads.com/author/show/5293.Robert_Ludlum

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s