Warcraft: O Primeiro Encontro de Dois Mundos (2016)

Warcraft - Poster 9
Título Original – Warcraft

 

Para além da literatura de fantasia infanto-juvenil e a banda desenhada de super-heróis, o Cinema também persegue o mundo dos jogos (sejam para consolas e computadores, sejam os de tabuleiro).

“Warcraft” é um fenómeno nessas duas vertentes de jogabilidade.

Há muito que se persegue a ideia de o adaptar ao Cinema.

Eis a luxuosa adaptação.

 

O reino de Azeroth enfrenta uma possível invasão de Orcs.

Um guerreiro humano e uma guerreira Orc fazem o que podem para evitar que tal conflito origine o fim de uma ou de ambas as espécies.

Mas como evitar tal?

É que os dois lados do conflito estão minados por interessados no conflito.

Warcraft - screenshot 11

Não conheço o jogo – seja o de computador, seja o de tabuleiro.

Assim sendo, o meu “julgamento” sobre “Warcraft” é apenas cinematográfico.

Warcraft - screenshot 2

Warcraft - screenshot 3

Temos um simpático, muito entretido e espectacular exemplar de Sword & Sorcery, onde se combinam o poder do Cinema para este género, aliado a uma certa estética (até porque o filme deriva de um conceito feito para estes dois meios) de videogame (alguns momentos nas cenas de batalha) e jogo de tabuleiro (a visualização e deslocação pelas panorâmicas da paisagem), com bom sentido de espectáculo, tratado com bom gosto visual.

Elogia-se a visão nada simplória das entidades em conflito (não há bons nem maus, apenas etnias com ideias diferentes) e a tentativa de profundidade emocional e dramática (o amor inter-racial, a iniciativa do indivíduo face ao colectivo).

Cybernatural

Cybernatural

Warcraft - screenshot 6

Mas fica-se com a sensação de estarmos perante um mundo tão vasto e complexo, que o filme precisa(va) de mais metragem para melhor e mais densa abordagem das suas “regras”, personagens e motivações.

 

Sobre o entretenimento – bonito, bem feito e espectacular.

Warcraft - screenshot 9

Excelente fotografia.

 

Perfeição nos efeitos visuais, onde se dá mais um (grande) passo na tecnologia de CGI, em matéria de cenas de batalha, movimentação de massas e criação de ambientes.

Warcraft - screenshot 8

Duncan Jones já tinha mostrado ser uma capaz voz no campo da sci-fi – tanto mais cerebral (“Moon”) como mais entretida (“Source Code”) – e aqui revela-se como um nome a ter em conta no campo da fantasia e dos blockbusters.

Warcraft - screenshot 7

“Warcraft” é uma viagem a um mundo e o filme consegue tal de uma forma muito elogiável, mostrando-o em muitos detalhes (há um dialecto próprio, os pormenores físicos dos Orcs, as estruturas, as armas, os artefactos).

 

Nada de novo no género (haverá que se queixe que o filme emula “The Lord of the Rings” e “Avatar”) ou em Cinema, mas “Warcraft” cumpre muito bem aquilo a que se propõe – levar-nos a um novo mundo e entreter.

 

Final sequel-ready, com pontas soltas que podem ser desenvolvidas numa sequela (os números USA não lhe são favoráveis, mas as do resto do mundo podem compensar), permitindo-nos continuar à descoberta deste tão admirável mundo novo.

Warcraft - screenshot 10

Recomendável.

 

“Warcraft” já está nas salas portuguesas.

 

Warcraft - screenshot 1

 

Realizador: Duncan Jones

Argumentistas: Duncan Jones, Charles Leavitt, a partir do conceito criado por Chris Metzen

Elenco: Travis Fimmel, Paula Patton, Ben Foster, Dominic Cooper, Toby Kebbell, Ben Schnetzer, Robert Kazinsky, Clancy Brown, Daniel Wu, Anna Galvin, Callum Keith Rennie, Burkely Duffield, Glenn Close

 

Sites

http://www.warcraftmovie.com/

http://www.warcraft-themovie.com/

http://www.warcraftfilm.hu/

 

O jogo

https://worldofwarcraft.com/pt-pt/start

http://battle.net/

https://eu.battle.net/shop/product/world-of-warcraft?utm_term=%2Bblizzard&utm_source=google&utm_medium=cpc&utm_content=29557755436&utm_campaign=MEC_603266124&gclid=CNnjlZyrp80CFUeeGwodcngB7w

 

A Blizzard Entertainment

http://blizzard.com/

https://www.youtube.com/user/blizzard

https://twitter.com/blizzard_ent

https://www.facebook.com/pages/Blizzard-Entertainment/108145685873353?rf=106155059415503

https://www.linkedin.com/company/blizzard-entertainment

 

Orçamento – 160 milhões de Dólares

Bilheteira (até agora) – 37 milhões de Dólares (USA); 318 (mundial)

 

Warcraft - Poster 8

A Blizzard anunciou o filme em 2006.

 

Numa primeira fase de desenvolvimento, Sam Raimi iria ser o realizador.

Gary Whitta (prestigiado argumentista de banda desenhada e jogos) criou o primeiro argumento. Raimi rejeitou-o.

Uwe Boll (um mestre de Série Z, considerado como um dos piores realizadores do mundo, se não mesmo o pior) mostrou interesse em realizar o filme. A Blizzard Entertainment (criadora do jogo) recusou, pois não queria um mau filme e acreditava que tal poderia prejudicar a (boa) reputação do jogo.

 

Colin Farrell foi sondado. Dominic Cooper ficou com o personagem.

Johnny Depp mostrou interesse em participar no filme.

 

Duncan Jones é grande fã do jogo.

Bill Westenhofer (o supervisor dos efeitos visuais) é grande fã do jogo.

 

O filme adapta dois livros – “Rise of the Horde” (onde se explica a origem da Horda) e “The Last Guardian” (onde se mostra a reacção dos humanos face à invasão dos Orcs).

Jones fez muitas alterações ao argumento que recebeu, pois Jones considerou-o como unilateral (só dava realce aos humanos). Jones procurou abordar as duas raças.

 

Filmado em Vancouver e na British Columbia, ao longo de 123 dias.

O filme obrigou à criação de um dialecto próprio para os Orcs.

Os Orcs eram interpretados pelo método de motion capture.

A complexidade dos efeitos visuais exigiu 20 meses de pós-produção.

 

O filme ia estrear em Dezembro de 2015, mas viu a sua estreia adiada para não competir com “Star Wars – Episode VII: The Force Awakens”.

 

“Warcraft” junta-se a outras adaptações cinematográficas de jogos – “Prince of Persia” (2010), “Silent Hill” (2006), “Hitman: Agent 47” (2015), “Street Fighter” (1994), “Mortal Kombat” (1995), “Max Payne” (2008), “Need for Speed” (2014), “Lara Croft: Tomb Raider” (2001; reboot a caminho, com Alicia Vikander como protagonista) e “Resident Evil” (2002; novo e último episódio já no final do ano). No final do ano surge “Assassin’s Creed”, com Michael Fassbender.

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s