Flores Partidas (2005)

Broken Flowers - Poster 1
Título Original – Broken Flowers

 

Jim Jarmusch dirige um excelente elenco, num drama sobre as surpresas da vida.

 

Don Johnston, homem na crise da meia-idade, vê-se abandonado pela sua namorada.

Mas as chatices continuam.

Don recebe uma carta, de uma ex-namorada sua, que o informa que tem um filho dele.

Don faz-se à estrada, em visita a todas as suas ex, na descoberta de quem são a mãe e o filho.

E muitas descobertas faz.

Broken Flowers - screenshot 2

Broken Flowers - screenshot 1

Broken Flowers - screenshot 3

Broken Flowers - screenshot 5

Crónica algo amarga, com algum humor (mas que causa mais comoção que diversão), sobre a solidão e a tentativa de reconciliação com os erros do passado.

Broken Flowers - screenshot 10

Bill Murray está excelente, a interpretar muito bem o vazio existencial e sentimental do seu personagem.

As senhoras (todas bonitas e talentosas) têm pequenas aparições, mas defendem-se bem.

MCDBRFL EC022

Broken Flowers - screenshot 6

Broken Flowers - screenshot 8

Broken Flowers - screenshot 9

Broken Flowers - screenshot 13

Broken Flowers - screenshot 12

Broken Flowers - screenshot 11

Jim Jarmusch dirige com calma, expressando bem toda a emoção da narrativa e dos personagens.

Broken Flowers - screenshot 4

Recomendável.

 

“Broken Flowers” tem edição portuguesa e anda a preço para ser “colhido”.

 

Broken Flowers - screenshot 14

 

Realizador: Jim Jarmusch

Argumentistas: Jim Jarmusch, Bill Raden, Sara Driver

Elenco: Bill Murray, Julie Delpy, Jeffrey Wright, Sharon Stone, Frances Conroy, Chloë Sevigny, Jessica Lange, Tilda Swinton

 

Orçamento – 10 milhões de Dólares

Bilheteira – 13 milhões de Dólares (USA); 45 (mundial)

 

Trailer

 

Broken Flowers - Poster 4

“Prémio do Público”, no Festival de Cambridge 2005.

“Grande Prémio do Júri”, em Cannes 2005.

“Melhor Actor Secundário” (Jeffrey Wright), pelos Críticos de San Diego 2005.

Broken Flowers - Poster 2

Jim Jarmusch escreveu o argumento em duas semanas.

Jarmusch escreveu o filme a pensar em Bill Murray.

Jarmusch pediu a cada uma das actrizes para fazer a sua versão da carta que está na origem dos eventos do argumento. Jarmusch fez um best of de todas e o resultado final é a carta que se lê no filme.

Murray aceitou fazer o filme, mas na condição que as filmagens não decorreriam em lugares longe de sua casa.

 

Cameo de Homer Murray (filho de Bill) – no final do filme, é o rapaz que olha pelo vidro de um carro.

Um pássaro surge em dois momentos crucias – na carta e num postal visto num café.

 

Título inicial – “Dead Flowers”.

Filmado em Nova Iorque e New Jersey.

Jarmusch dedica o filme a Jean Eustache (autor de “La Maman et la Putain”, de 1973, com Jean-Pierre Léaud, Francoise Lebrun e Bernadette Lafont). Jarmusch considera Eustache como a sua principal influência.

Bill Murray chegou a ponderar retirar-se do meio após este filme, pois considerou que teve aqui a sua melhor interpretação.

 

Em 2006, Jarmusch foi alvo de um processo movido por Reed Martin que considerava que Jarmusch lhe tinha roubado a ideia de um argumento seu. Jarmusch negou. A queixa chegou a tribunal, mas Jarmusch foi ilibado.

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s