Deadpool (2016)

Deadpool - Poster 11
Em 2016 há regresso de Super-Heróis.

(Superman, Batman, Captain America e X-Men)

Deadpool é já o primeiro do ano. É um dos menos conhecidos, mas é o mais irreverente e divertido.

Eis a sua estreia no Cinema.

 

Wade Wilson é um ex-operacional das Forças Especiais.

Vítima de uma doença, Wade aceita submeter-se a uma experiência que o pode dotar de grandes poderes.

A experiência corre bem nessa área, mas Wilson sai a perder (e muito) noutras (nomeadamente “estéticas”).

Criando o alter-ego de Deadpool, Wilson torna-se um herói, bem dinâmico, mortífero e divertido, que busca a justiça sobre os inocentes bem como os culpados do mal que lhe fizeram.

Deadpool - screenshot 9

Deadpool é o herói mais irreverente, divertido e big mouth da Marvel.

É, portanto, oportuno levá-lo ao Cinema.

Deadpool - screenshot 6

O filme mostra a intenção de ser irreverente, selvagem, destravado, politicamente incorrecto e tantos etcs nessas ondas.

Mas fica-se pelas intenções.

DEADPOOL

Agradece-se o tom incorrecto, mas a certa altura o filme padece de tal e esgota formas de o ser, devido ao bombear permanente de situações e diálogos que pretendem tal, mas acabam por ser repetitivas e chatas, levando mesmo à exaustão.

(as piadas sexuais usadas rapidamente perdem piada – é muito material já gasto; alguém deveria ter visto a bem irreverente “Californication” e ter-se inspirado lá para criar novo material)

(a violência tenta ser excessiva, mas chega a ser infantil e insultuosa de tentar ser extrema)

 

Com tanta rábula presente, o filme não se leva a sério e quando o tenta (o drama do protagonista, a amor dele pela sua amada) não resulta.

 

Há um forte desequilíbrio entre seriedade e brincadeira.

 

Por outro lado, o filme carece de um bom vilão. O que há é de pacotilha, que se limita a ser tão violento e mal-educado como o protagonista.

colossus-deadpool-movie-image

Estivesse isto entregue aos Coen, John Carpenter, Sam Raimi, Danny Boyle ou Edgar Wright, aí sim, tínhamos grande festim visual, muita irreverência e anarquia, sempre equilibrando o tom sério e o cómico.

 

O realizador Tim Miller vem dos F/X. Percebe-se. Sai-se bem a usá-los, mas não tem qualquer criatividade na hora de filmar acção (e o filme bem o pedia, tendo em conta o personagem).

 

Ryan Reynolds é mesmo o vencedor do filme, principalmente quando mascarado e a dar voz a Deadpool. É de tal modo convincente e louco a mandar as suas bocas, que se revela a escolha perfeita para Deadpool.

 

A ajudar estão também as imensas doses de auto-paródia (ao filme e ao género superhero movie) e as muitas piadas com alusões à pop-culture (algo que funciona melhor que as sex jokes).

 

Boa nota também para os divertidos genéricos inicial (onde se “explica” como fazer um blockbuster no campo do superhero movie – desde que não haja brains e talento, na escrita, elenco e realização) e final.

Deadpool - screenshot 5

Diverte, mas podia ter oferecido mais do que aquilo que é dado.

Esperemos que as sequelas tragam melhores realizadores e mais fulgor na acção e na irreverência.

Deadpool - screenshot 1

Vê-se bem.

(e até resulta como um date movie)

 

“Deadpool” já está nas salas portuguesas.

 

OBS.: Há duas cenas extra (bem divertidas) depois do genérico final.

deadpool-movie-image

 

Realizador: Tim Miller

Argumentistas: Rhett Reese, Paul Wernick, a partir do personagem criado por Rob Liefeld e Fabian Nicieza

Elenco: Ryan Reynolds, Morena Baccarin, Gina Carano, T.J. Miller, Ed Skrein, Brianna Hildebrand

 

Sites

http://deadpool.com/

http://www.foxmovies.com/movies/deadpool

 

Orçamento – 58 milhões de Dólares

Bilheteira (até agora) – 235 milhões de Dólares (USA); 491 (mundial)

 

Deadpool - Poster 6

A relevância de Deadpool no MCU (Marvel Cinematic Universe)

  • A origem de Deadpool
  • A sua relação com os X-Men (dois estão em cena)

Deadpool - Comics - 1

Sobre Deadpool

http://marvel.com/universe/Deadpool_%28Wade_Wilson%29

http://marvel.com/comics/characters/1009268/deadpool

http://marvel.com/characters/12/deadpool

http://marvel.wikia.com/wiki/Deadpool_%28Wade_Wilson%29

http://marvel.wikia.com/wiki/Deadpool

Deadpool - Comics - 2

A história da produção de “Deadpool”

http://www.empireonline.com/movies/features/deadpool-oral-history/

 

Deadpool - Comics - 4

Wade Wilson foi criado como brincadeira/paródia/homenagem a Slade Wilson, o mercenário Deathstroke, criado pela DC Comics (a grande rival da Marvel).

Deadpool - Comics - 3

Em 2010, Robert Rodriguez era o realizador escolhido. Mas recusou, no sentido de fazer “Spy Kids: All the Time in the World (in 4D)” (2011).

Em 2014, David S. Goyer (“Blade”, “Man of Steel”, a saga “Batman” – feita por Christopher Nolan) foi chamado para realizar (seria o seu reencontro com Reynolds, depois de “Blade: Trinity”), mas teve de recusar por conflitos de agenda.

 

Deadpool já tinha aparecido em “X-Men Origins: Wolverine” (2009), mas tinha apenas um cameo. Como a timeline mudou devido a “X-Men: Days of Future Past” (2014), o Deadpool deste novo filme é diferente.

 

No sentido de convencer o estúdio a produzir o filme, filmou-se uma cena de 3 minutos. Mostrada ao público, a reacção foi tão entusiasta, que logo levou o estúdio a dizer Sim. A dita cena faz parte do filme.

DEADPOOL

Ryan Reynolds já tem experiência em filmes a partir de super-heróis (“Blade: Trinity”, “Green Lantern”) e BD (“RIPD”). O actor afirma que este será o seu último personagem de tal meio.

Reynolds confirmou que roubou um dos fatos do filme, referentes a Deadpool.

O fato tinha uma camada para ilustrar a musculatura do herói. Mas dado o estado físico de Reynolds, o actor/herói ficava com um look demasiado “gordo”. Tal camada foi retirada.

Reynolds empenhou-se de tal maneira na produção, que era frequente ajudar no argumento.

Deadpool - backstage - Ryan Reynolds

Há sequelas já em agenda.

Filmado em 48 dias.

O filme foi editado em Adobe Premiere CC.

Deadpool - Comics - 5

É o primeiro Marvel Film com classificação R, desde “Punisher: War Zone” (2008).

O filme está proibido na China, devido aos excessos de linguagem, violência e sexo. Todos os filmes estrangeiros estão sujeitos a censura para aprovação a serem exibidos nas salas. Apesar de ser um mercado (cada vez mais) importante para Hollywood (o número de espectadores e de salas, em enorme crescimento), o estúdio recusou fazer cuts na montagem final. Tais cortes alterariam (muito) o tom do filme.

 

Cameo:

Stan Lee (criador de tantos personagens da Marvel, que surge em todos os Marvel Films) – o DJ no strip club.

Rob Liefeld (um dos criadores de Deadpool) – um cliente na loja de tatuagens.
Deadpool - Poster 3

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s