Mr. Holmes (2015)

Mr. Holmes - Poster 2
Sherlock Holmes é uma das maiores criações literárias de sempre.

Criado por “Sir” Arthur Conan Doyle, Holmes não pára de cativar gerações ao longo de séculos.

O mundo do audiovisual não lhe poderia ficar imune. Imensos filmes (Basil Rathbone fez história; Robert Downey Jr. faz uma variação bem divertida, irreverente e heróica) e séries (Jeremy Brett é o favorito, Peter Cushing também se saiu bem, Benedict Cumblebatch é excelente na recente modernização do personagem) prestaram-lhe o devido tributo.

Ei-lo de volta, agora mais veterano.

Num trabalho à medida do enorme talento do grande “Sir” Ian McKellen.

 

1947.

Sherlock Holmes está retirado da vida da investigação criminal. O seu tempo é dedicado ao lazer, descanso, à cura da sua falta de memória e ao hobby da apicultura. Mas Holmes ainda vive atormentado por um caso antigo, o seu último. Disposto a lembrar-se de todos os detalhes, Holmes procura uma lógica para o caso e uma razão para a sua vida.

DCE_Supergirl INT v01_r01.indd

Mr. Holmes - screenshot 2

Mr. Holmes - screenshot 5

Mr. Holmes - screenshot 9

Depois da celebração do mito em tantos filmes e séries (continuam em exibição e produção as excelentes “Sherlock” e “Elementary”), eis uma abordagem ao homem.

 

Desta vez, não vemos Holmes como o super-detective na resolução de um rebuscado caso, mas assistimos à confrontação de Holmes com a sua velhice, a perda das suas capacidades e um agarrar final a algo que perdeu mas que precisa de recuperar para assim encontrar um derradeiro sentido de vida.

Ian McKellen in Mr Holmes.

“Mr. Holmes” é, afinal, uma crónica do acto final da vida humana e da procura de um significado para ela.

Como pilar, uma bonita história de amizade (a de Holmes com o pequeno Roger), que é, afinal, uma história de paternidades perdidas e tardias.

Mr. Holmes - screenshot 3

“Sir” Ian McKellen tem uma interpretação absolutamente portentosa, dolorosa, emotiva e humana, só ao alcance de um gigante da representação como ele.

Milo Parker é um pequeno prodígio de simpatia e naturalidade, antevendo um brilhante futuro.

 

Bill Condon dirige com tranquilidade e sensibilidade.

 

Excelente fotografia, a ilustrar uma deslumbrante paisagem.

Bonito score do sempre excelente Carter Burwell

Mr. Holmes - screenshot 4

Um belíssimo filme, que permite um olhar mais sentimental sobre um mítico e eterno personagem.

 

Muito recomendável.

 

“Mr. Holmes” prepara-se para chegar ao mercado doméstico.

Mr. Holmes - screenshot 8

 

Realizador: Bill Condon

Argumentista: Jeffrey Hatcher, a partir do livro de Mitch Cullin (“A Slight Trick of the Mind”), inspirado nos personagens criados por “Sir” Arthur Conan Doyle

Elenco: Ian McKellen, Laura Linney, Milo Parker, Hiroyuki Sanada, Hattie Morahan, Patrick Kennedy, Roger Allam

 

Site – http://www.mrholmesfilm.com/

 

Mr. Holmes - Poster 3

 

Bilheteira – 26 milhões de Dólares

 

“Melhor Actor” (Ian McKellen), nos Prémios Golden Space Needle 2015.

 

Sherlock Holmes - drawing 1

Sobre Sherlock Holmes

http://www.sherlockian.net/

 

Sherlock Holmes - Statue

O seu museu

http://www.sherlock-holmes.co.uk/

 

Um jogo com Sherlock Holmes

http://www.sherlockholmes-thegame.com/

 

Sir Arthur Conan Doyle

Sobre “Sir” Arthur Conan Doyle

http://www.biography.com/people/arthur-conan-doyle-9278600

 

A sua obra

http://www.sherlockholmesonline.org/

 

Sherlock Holmes - faces

“A Slight Trick of the Mind” era o título inicial do filme. É também o título do livro em que o filme se baseia, da autoria de Mitch Cullin.

Sobre Cullin

https://www.goodreads.com/author/show/55082.Mitch_Cullin

 

Mr. Holmes - screenshot 7

Filmado nas bonitas zonas do Kent e do Sussex.

Ian McKellen teve de aprender apicultura.

 

Reencontro entre Bill Condon e McKellen, depois de “Gods and Monsters” (1998).

Novo encontro entre Laura Linney e Condon – “Kinsey” (2004), “The Big C” (2010-2013).

McKellen e Hiroyuki Sanada já tinham trabalhado em “The Wolverine” (2013), mas não tinham cenas juntos.

Num momento do filme, Holmes assiste a um filme sobre ele e uma das suas aventuras. Nesse trecho, Holmes é interpretado por Nicholas Rowe. Rowe já interpretou (e muito bem) Holmes, ainda jovem, no muito simpático “Young Sherlock Holmes (& The Pyramid of Fear)” (1985). Nesse filme, o Dr. Watson é interpretado por Alan Cox, cujo pai é Brian Cox, que seria o vilão em “X2 – X-Men United”, onde McKellen interpreta Magneto.

McKellen já trabalhou com outros actores que interpretaram Sherlock Holmes – Benedict Cumberbatch (em “The Hobbit”) e ”Sir” Christopher Lee (em “The Lord of the Rings”).

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s