A Hora do Lobo (2015)

Wolf Totem - Poster 1

Titulo Original – Wolf Totem

 

É o regresso do aclamado Jean-Jacques Annaud (“La Guerre du Feu”, “The Name of the Rose”).

É o seu regresso ao Oriente (“L´Amant”, “Seven Years in Tibet”).

É também o seu regresso ao mundo dos animais. Depois dos ursos (“The Bear”) e dos tigres (“Two Brothers”), agora os lobos.

 

China. Deu-se a Revolução Cultural. Chen Zhen, um jovem estudante, vai viver com um grupo de nómadas da Mongólia. Sente o choque cultural, mas também ambiental. Até que se afeiçoa a um lobo. A próxima revolução pode ser o equilíbrio entre Homem e Natureza, Civilização e Primitivismo.

Wolf Totem - screenshot 7

Wolf Totem - screenshot 1

Fiel ao seu Cinema, Annaud cria um filme de grande beleza visual e emocional, onde é feita uma ilustração delicada e real de um povo, de uma cultura e de uma raça (humana e animal).

 

Cativa à descoberta (a estepe é fascinante), honra uma cultura e sociedade (os nómadas da Mongólia) e demonstra o quando são admiráveis os lobos (desde o seu aspecto físico até à sua organização como sociedade e o uso da sua inteligência).

 

Fantástica fotografia, que dá uma visão espectacular da paisagem.

Wolf Totem - screenshot 3

Wolf Totem - screenshot 8

Um belíssimo filme, de forte vinco humano, cultural, animal e ecológico.

 

Muito recomendável.

 

Mais um para a galeria dos títulos ilustres de 2015.

Wolf Totem - screenshot 10

Realizador: Jean-Jacques Annaud

Argumentistas: Jean-Jacques Annaud, John Collee, Alain Godard, Lu Wei, a partir do livro de Jiang Rong (“Wolf Totem”)

Elenco: Shaofeng Feng, Shawn Dou, Ankhnyam Ragchaa

 

Site – http://www.marsdistribution.com/film/le_dernier_loup

 

Wolf Totem - Poster 3

 

“Melhor Realizador”, “Melhores Efeitos Visuais”, no Festival de Beijing 2015.

 

Wolf Totem - screenshot 9

Wolf Totem - backstage - Jean-Jacques Annaud and a Wolf

Ao longo de três anos foram criadas três gerações de lobos da Mongólia. 16 lobos foram treinados e usados no filme. Todos vivem no Canadá, no rancho do seu treinador. Um cão foi usado como duplo para vários lobos. O cão deu-se bem o Alpha dos lobos (que criou grande proximidade com Annaud) e também vive no mesmo rancho.

Muitos realizadores chineses, de renome, recusaram o filme, devido às dificuldades em treinar lobos da Mongólia.

Muitos dos actores tiverem de aprender a cavalgar ao estilo da Mongólia.

Na época das filmagens, não nevava na Mongólia (algo raro). Como tal, houve que transportar 40.000 toneladas de neve, para uma cena.

Wolf Totem - backstage

Annaud estava mal visto pelo governo da China devido a “Seven Years in Tibet” (o filme foi banido no país). Mas tudo está esquecido e perdoado, pelo que o realizador foi convocado para o filme pelo actual governo. Annaud teve total liberdade para a escrita do argumento e para as filmagens, tendo direito ao final cut.

É uma co-produção entre China e França.

Wolf Totem - Poster 6

O livro em que o filme se baseia (escrito em 2004 por Jiang Rong) tece grandes críticas ao governo chinês da época e à vida rural. Foi um grande sucesso e não foi alvo de censura.

 

Sobre Jiang Rong:

http://www.goodreads.com/author/show/590542.Jiang_Rong

http://chinaperspectives.revues.org/4825

 

Sobre a Mongólia

https://www.cia.gov/library/publications/the-world-factbook/geos/mg.html

 

Sobre Lobos da Mongólia

http://www.whitewolfpack.com/2011/06/mongolian-wolf-beautiful-subspecies-of.html

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s