Presa Humana (1965)

The Naked Prey - Poster 2

Título Original – The Naked Prey

 

Cornel Wilde foi uma boa revelação dos 40s, com actividade nos 50s e 60s.

Carismático leading man, servia para o melodrama, o film noir e até para o swashbuckler.

Ei-lo a protagonizar e a realizar um (exemplar) survival movie.

 

África.

Um grupo de homens parte num safari e conhece uma tribo local. Mas um dos membros do grupo cria um conflito com os indígenas. Estes dão caça ao grupo e matam quase todos. Ao sobrevivente é dada a oportunidade de participar num jogo. Ele é a caça. Agora há que sobreviver. A ajuda será aquilo que ele encontrar à mão.

The Naked Prey - screenshot 1

The Naked Prey - screenshot 4

Survival movie puro e selvagem, ilustrado quase como se fosse um documentário, mostrando a beleza e a agressividade da Natureza, bem como o primitivismo da situação e das sociedades envolvidas.

 

Wilde dirige de forma realista e violenta (alguns momentos atingem um nível extremo raro na época e já muito avant-garde), criando um filme ambientalista (a zona natural que é cenário, é mostrada como um mundo com regras próprias, que não necessita as do Homem) e até de índole pacifista entre povos (mostrando que há civilizações que não precisam da dita “civilização”).

Como actor, Wilde transmite bem o desespero físico e psicológico do seu personagem.

The Naked Prey - screenshot 3

The Naked Prey - screenshot 5

Um clássico do (sub-)género e do Cinema.

 

“The Naked Prey” não tem edição portuguesa, mas pode ser encontrado noutros mercados. Os preços andam diversos. A mais recomendável é a edição USA (vinda da prestigiada Criterion Collection – rica em extras, mas também “rica” no preço). A edição UK sai em Outubro, na colecção “Masters of Cinema”, com duplo formato em Blu-Ray e DVD, acompanhada por um livro.

The Naked Prey - screenshot 7

Realizador: Cornel Wilde

Argumentistas: Clint Johnston, Don Peters

Elenco: Cornel Wilde, Gert van den Bergh, Ken Gampu, Patrick Mynhardt,

 

Orçamento – 900.00 Dólares

 

Trailer

The Naked Prey - Poster 5Nomeado para “Melhor Argumento”, nos Oscars 1967. Perdeu para “Un Homme et Une Femme”.

 

O filme reformula uma história ocorrida nos USA em Outubro de 1808. John Colter e John Potts partiram numa caçada. Mas foram atacados por uns índios Blackfoot. Potts foi morto e a Colter foi dada uma oportunidade de vida – despido e sem armas, foi-lhe dado um ligeiro avanço numa corrida; Colter conseguiu levar a avante a muitos dos perseguidores, mas teve de lutar com um; matou-o e continuou a fuga, enfrentando muita adversidades da Natureza, mas conseguiu chegar a um Forte, onde recebeu ajuda e abrigo.

A história:

http://www.legendsofamerica.com/we-johncolter.html

http://www.lewis-clark.org/article/2616

http://www.thenewamerican.com/culture/history/item/4767-john-colter-the-first-mountain-man

http://www.olden-times.com/oldtimenebraska/n-csnyder/nbstory/story9.html

 

Era esta a história que se iria contar no filme. Mas Wilde pediu para a mudarem quando soube de bons benefícios ficais e financeiros, se filmasse na África do Sul.

 

Segundo Wilde, a cena onde o seu personagem quase que é atingido por uma lança é mesmo real.

Wilde procurou evitar ao máximo o perigo para animais. Ao assistir a um duelo entre uma cobra e um lagarto, Wilde tomou partido por este. Como recompensa, o animal mordeu-o, teve de ser morto e o actor teve de receber tratamento hospitalar.

Filmado na Rodésia e no Kruger Park.

Wilde esteve algo doente durante grande parte das filmagens, mas nunca pediu pausas ou cancelamentos por causa do seu estado. Wilde achava que tal estado o ajudava na sua interpretação.

Wilde já tinha 52 anos. Mas tinha já bom curriculum como atleta olímpico.

O filme tem poucos diálogos, quase todos no dialecto local.

Grande parte da banda sonora é composta por sons naturais e cantos tribais.

The Naked Prey - screenshot 6

Os irmãos Coen (Joel e Ethan) são grandes fãs do filme e chegaram a fazer uma versão, em 8mm, nos seus tempos de adolescência. Um vizinho deles era o protagonista. O filme chamava-se “Zeimers in Zambia”.

“Run of the Arrow” (1957, de Samuel Fuller, com Rod Steiger, Sara Montiel, Charles Bronson, Brian Keith, Ralph Meeker), “Jeremiah Johnson” (de Sydney Pollack, com Robert Redford) e “Apocalypto” (de Mel Gibson) tratam histórias semelhantes.

Um grupo de progressive rock, chamado Coheed and Cambria, teve como primeiro nome Shabütie (que significa… “Naked Prey”).

Num episódio da popular série “Mad Men”, há um momento em que dois personagens discutem este filme.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s