Omar Sharif – RIP (1932-2015)

Omar Sharif - Photo 1

Mais um Long Goodbye no Cinema.

Agora ao carismático Omar Sharif, o eterno Doutor Jivago.

 

Nascido no Egipto, com o nome Michel Demetri Chalhoub, estuda no prestigiado Victoria College, em Alexandria, onde mostra uma grande capacidade para aprender línguas (falava fluentemente Inglês, Árabe, Espanhol, Grego, Francês e Italiano).

Desenvolve também interesse no teatro, mas dedica a sua atenção à Matemática e à Física. É assim que se forma na Universidade do Cairo e passa a trabalhar com o pai num negócio de madeiras.

O apelo à representação regressa e Omar entra na Royal Academy Of Dramatic Art, em Londres. É aí que conhece a sua futura mulher. Converte-se ao Islão e muda de nome para Omar Sharif.

Omar Sharif - Lawrence of Arabia - Photo 1

Em 1962, surge-lhe uma grande oportunidade. David Lean convida-o para participar em “Lawrence of Arabia”. Ganha um Globo de Ouro e é nomeado para um Oscar.

Em 1965, reencontra-se com Lean, mas agora como protagonista. Sharif interpreta “Doctor Zhivago” (onde ganha mais um Globo de Ouro), num personagem, interpretação e filme que conquista o coração de muita gente.

Omar Sharif - Doctor Zhivago - Photo 1

O nome de Omar fica no mapa e vão-se seguindo os títulos – “The Yellow Rolls-Royce”, “Funny Girl”, “Ashanti”, “Juggernaut”, “The Tamarind Seed”, “Ace Up My Sleeve”, “The Horsemen”, “The Last Valley”, “Mackenna’s Gold”, “Mayerling”, “The Night of the Generals”, “The Fall of the Roman Empire”. A partir do 80s, as suas aparições são mais esporádicas, como secundário e para dar prestígio aos filmes – “Top Secret!”, “The 13th Warrior”, “Hidalgo”.

 

Paralelamente ao Cinema, Sharif era também um apaixonado pelo Bridge, sendo mesmo um dos jogadores com melhor reputação a nível mundial. Chegou a ter uma coluna no Chicago Tribune sobre tal modalidade.

 

Desde há uns anos que se debatia com a doença de Alzheimer.

 

Sharif servia para tanto para vilão como para herói romântico. Filmes de época ou épicos históricos eram perfeito para ele.

O seu ar exótico permitia que os seus personagens tivessem algo de diferente e misterioso.

66ème Festival de Venise (Mostra)

Perde-se um talentoso e carismático actor.

Goodbye Omar.

Os seus filmes tratarão da saúde cinéfila.

 

Evocações

 

Uma entrevista

 

Em “Lawrence of Arabia”

 

Em “Doctor Zhivago”

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s