Wichita (1955)

Wichita - Poster 1

Jacques Tourneur é um dos mais versáteis, capazes e relevantes artesãos do Cinema. Verdeiro mestre e ícone da Série B, revelou destreza para praticamente todos géneros – Film Noir (“Out of the Past”, considerado nalgumas lista como o melhor, e mais desconhecido, film noir de sempre), o Terror (“Cat People” é uma referência), Aventuras (“The Flame and the Arrow”), Drama (“Stars In My Crown”), Thriller (“The Fearmakers”), Sci-Fi (“The City Under the Sea”).

Ei-lo no registo da coboiada.

Tourneur reúne-se com o grande Joel McCrea, com quem trabalhou algumas vezes.

 

Wyatt Earp anda cansado de uma vida pelas planícies e de arma em punho. Chega a uma povoação, que vive à base do negócio do gado, e parece encontrar um lugar para assentar e ganhar a vida de forma mais calma.

Mas a cidade anda desgovernada e os barões do gado não querem mudar as coisas.

Apesar de pressionado, Earp recusa ser o xerife da cidade.

Até que eventos (violentos) o obrigam a ter de pegar nas armas, mais uma vez.

Lei & Ordem vão mesmo chegar a Wichita, mas até lá Earp vai ter de usar muita pólvora.

Wichita - screenshot 4

Wichita - screenshot 8

Um muito entretido e até mesmo emocional western, que passa pelo tema clássico da cidade sem lei e da imposição desta por um rigoroso lawman, havendo também lugar para o drama de um homem (ainda que competente com armas) em querer fugir à violência mas a ter de recorrer a esta para lhe pôr um fim.

Há duelos entre bons e maus, mas o que conta mais é o confronto ideológico entre o lawman e os poderosos da cidade sobre a gestão da ordem pública, a definição de liberdade e a (sempre controversa) questão do uso liberal de armas de fogo.

Wichita - screenshot 9

Jacques Tourneur dirige com competência e eficácia, com um excelente sentido de ritmo (o filme dura menos de 80 minutos, vai directo ao assunto, não se atrapalha e conta o que é relevante à acção).

Wichita - screenshot 7

Joel McCrea fiel ao seu estilo – sério, humano, responsável, simpático. O seu Wyatt Earp corresponde à imagem que o público fez de ambos (Earp é verídico na História, mas também ganhou contornos de Lenda).

Vera Miles está muito bonita, mas “apenas” cumpre (com a sua habitual delicadeza) a simples presença feminina que comove (e conquista) o coração do protagonista.

Wichita - screenshot 10

Boa fotografia (em glorioso CinemaScope).

 

Um bom entretenimento para uma matiné em família.

 

“Wichita” tem edição portuguesa e anda a “preço B”.

Wichita - screenshot 12

Realizador: Jacques Tourneur

Argumentista: Daniel B. Ullman

Elenco: Joel McCrea, Vera Miles, Lloyd Bridges, Wallace Ford, Edgar Buchanan, Peter Graves, Keith Larsen, John Smith, Robert J. Wilke, Jack Elam

 

Bilheteira – 2.4 milhões de Dólares (USA)

Wichita - Poster 3

Clips

http://www.videodetective.com/movies/wichita/894562

http://www.dailymotion.com/video/xm5g2c_wichita-1955_shortfilms

Wichita - Promo Photo 1

“Melhor Drama Outdoor”, nos Globos de Ouro 1956.

Wichita - Promo Photo 2

Sam Peckinpah tem uma pequena participação – é um dos presentes no banco.

É o primeiro filme da Allied Artists em CinemaScope.

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s