A Invasão dos Violadores (1978)

Invasion of the Body Snatchers - 1978 - Poster 3

Título Original – Invasion of the Body Snatchers

 

O clássico de Don Siegel é de tal modo forte e a sua história tão intemporal, que seria uma questão de tempo até vir uma nova versão.

Esta está a meio termo, entre a sequela e o remake.

 

San Francisco. Um delegado de saúde descobre que várias pessoas andam a ser substituídas por clones saídos de umas misteriosas vagens. Tudo se processa a um ritmo vertiginoso. Como travar a invasão e em quem confiar?

Invasion of the Body Snatchers - 1978 - screenshot 1

Visto tanto pelo lado da sequela ou do remake, esta nova versão traz upgrade, quantitativo e qualitativo.

Produção A de mais generoso orçamento, elenco com nomes mais sonantes, mais metragem e mais efeitos especiais.

 

A história segue os mesmos caminhos da do filme original, com uma adaptação aos 70s (modos da sociedade e estética/regras do género na década) e à dimensão de uma grande metrópole (onde, dada a densidade populacional, dificilmente alguém se conhece e ajuda, aumento ainda mais a sensação de paranóia que governa a narrativa).

Invasion of the Body Snatchers - 1978 - screenshot 3

Ao contrário do que Don Siegel fez no filme original, Philip Kaufman decide seguir um ritmo mais calmo, aparentemente tranquilo, mas não menos tenso, permitindo o espectador perceber a progressão da situação, do medo e da paranóia.

Kaufman decide também dar mais explicações (a propagação dos esporos até ao nosso planeta, a forma como “captam” o ADN dos humanos, uma maior visualização do processo de gestação e os detalhes sobre o que acontece ao humano quando é substituído).

 

Há momentos de muito medo (a perseguição pela noite), choque (o nascimento dos clones na varanda), tensão (o “rapto” no apartamento), pavor (o grito dos clones quando identificam um humano) e até acção (a confrontação na “fábrica”).

Para assegurar um (eterno) pesadelo, o filme espanta-nos com um dos finais mais creepy da História do género e do Cinema.

 

Se o original tinha a sua parábola política, esta nova versão tem índoles de parábola sobre o fanatismo religioso e o modelo de organização de seitas (algo que estava em voga, de forma bem inquietante, nos USA, nesses tempos).

 

Este é um dos poucos casos em que a sequela ou remake consegue superar o original (e aqui, temos um título original carregado de muitos, mas mesmo muitos méritos).

Cinematograficamente, esta nova versão é mais rica que a original. Mas o original tem um maior poder icónico e de fascínio.

Um dos melhores filmes de terror de sempre.

Um clássico.

Uma obra-prima.

 

Não sei se este “Invasion of the Body Snatchers” tem edição portuguesa. As edições inglesa e espanhola têm legendas em Português e estão a bom preço. Há uns anos saiu a Collector`s Edition, mas só no mercado USA. O preço anda bem “invasivo”.

Invasion of the Body Snatchers - 1978 - screenshot 4

Realizador Philip Kaufman

Argumentista: W.D. Richter, a partir do conto de Jack Finney

Elenco: Donald Sutherland, Brooke Adams, Jeff Goldblum, Veronica Cartwright, Leonard Nimoy, Art Hindle, Kevin McCarthy, Don Siegel

 

Orçamento – 3.5 milhões de Dólares

Bilheteira – 24 milhões de Dólares (USA)

Mercado doméstico – 11 milhões de Dólares (USA)

 

Trailer –

 

O final – 

(a ver por quem já conhece o filme)

 

Making of – 

 

Invasion of the Body Snatchers - 1978 - screenshot 2

“Melhor Realizador”, “Melhor Som”, nos Prémios Saturn 1979. Esteve nomeado para “Melhor Filme de Ficção Científica” (perdeu para “Superman”), “Melhor Actor” (Donald Sutherland perdeu para Warren Beatty em “Heaven Can Wait” – outro remake), “Melhor Actriz” (Brooke Adams perdeu para Margot Kidder em “Superman”), “Melhor Actor Secundário” (Leonard Nimoy perdeu para Burgess Meredith em “Magic”), “Melhor Efeitos Visuais” (“Superman” foi preferido) e “Melhor
Caracterização” (“The Fury” foi preferido).

“Antennae II”, em Avoriaz 1979.

“Hall of Fame”, pela Online Film & Television Association 2010.

Invasion of the Body Snatchers - 1978 - screenshot 6

Na cena em que Donald Sutherland e Brooke Adams fogem, o actor chegou a ser abalroado por um carro.

Sutherland quis fazer todas as stunts requeridas na cena da confrontação na “fábrica”.

Na cena do táxi, o nervosismo de Sutherland e Adams é verdadeiro. Don Siegel ia conduzir, sem óculos e a sua capacidade de visão era fraca.

A luva que Leonard Nimoy usa foi uma ideia do actor para fazer o seu personagem mais distinguível.

Veronica Cartwright aparece nesta versão e na de 2007 (“The  Invasion”). As personagens não são as mesmas. 

Invasion of the Body Snatchers - Book - Cover 2

Cameos:

Robert Duvall – o padre no baloiço.

Kevin McCarthy – o homem que surge na rua e avisa o personagem de Sutherland.

(por este momento, pode-se ver este filme como uma sequela do filme original; pode-se entender que a invasão não foi impedida e o personagem de McCarthy continua, décadas depois, a sua luta contra os invasores e no aviso aos USA/mundo)

Don Siegel – o motorista de táxi.

Michael Chapman (o director of photography do filme) – é o encarregado da limpeza no edifício do Ministério da Saúde.

Philip Kaufman (o realizador) – o homem impaciente a bater na cabine telefónica que o personagem de Sutherland está a usar.

Rose Kaufman (esposa do realizador) – a mulher que discute com o personagem de Jeff Goldblum, durante a festa.

 

Só Kaufman, Richter e Sutherland é que sabiam como o filme ia acabar. A reacção final de Cartwright é autêntica pelo choque que o momento lhe causou.

Invasion of the Body Snatchers - 1978 - Poster 1

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s