Assassino de Encomenda (1965)

The Liquidator - Poster 1

 

Título Original – The Liquidator

 

Rod Taylor deixou-nos há algumas semanas.

Perdemos um carismático leading man, competente em diversos géneros.

Dois deles eram o actioner e o thriller.

Eis um bom exemplo.

 

Boysie Oakes é um militar de cavalaria, do lado dos Aliados, em plena campanha europeia da Segunda Guerra Mundial. O acaso permite-lhe salvar a vida ao Coronel Mostyn, ilustre membro da British Intelligence.

Anos depois, os dois reencontram-se e Mostyn lança o convite a Oakes. Submeter-se a um treino rigoroso e tornar-se um L. Oakes aceita, sem saber muito bem no que se meteu.

Na verdade, Oakes está a ser treinado para se tornar num Liquidator, um assassino de elite a cargo dos Serviços Secretos Britânicos.

Mas Oakes não está interessado em mortes e violência, procurando apenas divertir-se com as regalias do trabalho.

Até que um dia, Oakes vê-se alvo de um inimigo e tem mesmo de recorrer ao que aprendeu para salvar a vida e a nação.

The Liquidator - screenshot 1

Há (a nível visual e narrativo) uma colagem (bem óbvia e explícita) ao modelo da saga James Bond.

Mas ainda que sem o estilo, charme e espectáculo das aventuras do super-espião criado por Ian Fleming, o filme com Taylor defende-se com suficientes doses de acção, humor, entretenimento e romance (à semelhança da saga 007, bem condimentado pela presença de muitas beldades).

 

No meio das semelhanças (Oakes, tal como Bond, a divertir-se com os luxos do seu trabalho – lugares, cenários, mulheres, food & drinks) surgem algumas curiosas diferenças. Ao contrário de Bond, Oakes não tem interesses heróicos, tem medo da violência e é relutante no acto de matar.

 

Não é um título marcante no género, mas também não é incómodo para Bond ou para o Cinema. Apenas puro entretenimento popular, inspirado num modelo igualmente popular, que muito ganha pela presença de Rod Taylor.

 

“The Liquidator” ainda não tem edição DVD.

The Liquidator - screenshot 2

Realizador: Jack Cardiff

Argumentista: Peter Yeldham, a partir do livro de John Gardner

Elenco: Rod Taylor, Trevor Howard, Jill St. John, Wilfrid Hyde-White, David Tomlinson, Akim Tamiroff

 

Bilheteira – 1.175.000 Dólares (USA)

 

Trailer

 

O filme adapta o primeiro livro da saga literária de Boysie Oakes, criada por John Gardner (que nos 80s e 90s, seria o escritor oficial de… James Bond). O livro saiu em 1964 e foi um grande sucesso. Seguiram-se mais 7 – “Understrike” (1965), “Amber Nine” (1966), “Madrigal” (1968), “Founder Member” (1969), “The Airline Pirates” (1970), “Traitor’s Exit” (1970) e “Killer for a Song” (1975).

O nome verdadeiro de Boysie Oakes é Brian “Boysie” Oakes.

A MGM queria fazer uma saga cinematográfica a partir das aventuras literárias de Oakes. Mas o flop do filme impediu tal.

Apesar de ser australiano, Taylor quis dar um sotaque americano a Oakes.

Jill St. John (uma das meninas bonitas do filme) seria Bond-Girl em 1971, com “Diamonds are Forever”, ao lado de Sean Connery.

Richard Harris foi sondado para ser o protagonista, mas preferiu fazer “The Heroes of Telemark”.

The Liquidator - Soundtrack Cover 1

A canção do filme é cantada por Shirley Bassey, cantora que no ano anterior teve um enorme sucesso com a canção de “Goldfinger”, um título (o terceiro) da saga… James Bond.

 

Lalo Schifrin criou uma música na linha sonora dos temas que John Barry tinha criado para a saga 007.

 

Sobre John Gardner

http://www.john-gardner.com

 

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s