O Estranho Amor de Martha Ivers (1946)

The Strange Love of Martha Ivers - Poster 1

 

Título Original – The Strange Love of Martha Ivers

 

O veterano realizador Lewis Milestone junta um prodigioso elenco num melodrama noir ao melhor nível do que Hollywood sabe fazer no género.

 

Ainda crianças, Martha, Sam e Walter testemunham um evento terrível à volta da tia de Martha.

18 anos depois, Sam regressa à cidade onde reencontra Martha e Walter. Ambos estão casados e são as pessoas mais poderosas da povoação.

Para Martha, é o acender de uma paixão que nunca esqueceu. Para Walter, é uma oportunidade de mostrar o seu poder. Para Sam, será uma descoberta sobre a verdade do passado e dos seus antigos amigos.

Tudo numa teia de interesses, falta de escrúpulos, jogos de sedução, invejas, ódios e… assassínio.

The Strange Love of Martha Ivers - screenshot 1

The Strange Love of Martha Ivers - screenshot 2

Entre o melodrama sentimental e um murder mystery noir, Lewis Milestone ilustra a tragédia (sentimental e moral) de três pessoas para quem a sombra do passado nunca as abandonou. À volta, uma história sobre um amor que é mais fatal que sentimental.

The Strange Love of Martha Ivers - screenshot 3

The Strange Love of Martha Ivers - screenshot 4

Van Heflin está esplêndido como o pobre coitado, preso e manipulado por uma chama antiga, numa luta entre o ceder e apagar.

Kirk Douglas é imponente, como um idiota manipulado (por uma mulher), mas também um manipulador (de homens, quando estão no seu caminho). É a sua estreia em Cinema e já mostra o gigantesco actor que seria no futuro.

Lizabeth Scott é o anjo redentor daquele antro maléfico, verdadeiro pilar da salvação de alguém e catalisador da fatalidade de outros.

Barbara Stanwyck domina, estando absolutamente arrebatadora, manipuladora, sedutora, perigosa e assassina. Como sempre, não é?

The Strange Love of Martha Ivers - screenshot 5

The Strange Love of Martha Ivers - screenshot 6

The Strange Love of Martha Ivers - screenshot 7

Bela música do grande Miklós Rózsa.

Belíssimo guarda-roupa da grande Edith Head.

Fabuloso trabalho de fotografia (atenção à cena do apagão da luz e do momento na escadaria).

The Strange Love of Martha Ivers - screenshot 8

The Strange Love of Martha Ivers - screenshot 9

Um perfeito e referencial mix de melodrama e Film Noir.

Uma obra-prima de Cinema.

 

“The Strange Love of Martha Ivers” tem edição portuguesa e está a um preço “amante” da prateleira do cinéfilo.

The Strange Love of Martha Ivers - screenshot 10

The Strange Love of Martha Ivers - screenshot 11

Realizador: Lewis Milestone

Argumentista(s): Robert Rossen e Robert Riskin (sem crédito), segundo um conto de John Patrick (“Love Lies Bleeding”, escrito como Jack Patrick)

Elenco: Barbara Stanwyck, Van Heflin, Lizabeth Scot, Kirk Douglas, Judith Anderson

 

Trailer

 

O Filme

 

Um tema de Rozsa

 

Uma apreciação no TCM

 

The Strange Love of Martha Ivers - Poster 2

Nomeado para “Melhor Argumento Original”, nos Oscars 1947. Perdeu para “Perfect Strangers” (de Alexander Korda, com Robert Donat e Deborah Kerr).

Nomeado para a “Palm D`Or”, em Cannes 1947. O favorito foi “Boomerang!” (de Elia Kazan, com Dana Andrews, Jane Wyatt, Lee J. Cobb e Arthur Kennedy).

The Strange Love of Martha Ivers - Poster 3

É o primeiro filme de Kirk Douglas.

O produtor Hal B. Wallis (um todo-o-poderoso produtor da década) ia a Nova Iorque para descobrir talentos. Lauren Bacall sugeriu Douglas, que tinha sido seu colega numa escola de representação. Kirk Douglas seria o seu “rebaptismo”, pois o seu nome verdadeiro é Issur Demsky.

 

Cameo de Blake Edwards – é o marinheiro que recebe boleia de Van Heflin.

 

O filme caiu muito cedo no public domain, pelo que foi rapidamente que de disseminaram cópias (que já eram de cópias) de má qualidade.

The Strange Love of Martha Ivers - Poster 4

O “The Hedda Hopper Show – This Is Hollywood” emitiu uma versão radiofónica de 30 minutos, a 12 de Abril de 1947. Van Heflin retomou o seu personagem.

O “The Screen Guild Theater” emitiu uma versão radiofónica de 30 minutos, a 30 de Junho de 1947. Kirk Douglas retomou o seu personagem.

O “Screen Director’s Playhouse” emitiu uma versão radiofónica de 30 minutos, a 23 de Junho de 1950. Barbara Stanwyck retomou a sua personagem.

 

The Strange Love of Martha Ivers - lobbycard 1

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s