E Deus Criou a Mulher (1988)

And God Created Woman - Poster 1

 

Título Original – And God Created Woman

 

Por alguma razão (???) que só o(s) responsável(eis) sabe(m), decidiu-se fazer um remake do clássico “Et Dieu… créa la Femme”.

Falado em Inglês, passado nos USA e adaptado à vida dos 80s.

Roger Vadim regressa à realização (mas o argumento não é dele).

À semelhança do original, conta com uma (grande) beldade da época – a excitante Rebecca De Mornay.

 

Robin Shea está a cumprir prisão por um pequeno roubo.

O seu sonho é criar uma rock band. A liberdade condicional pode surgir. Mas Robin precisa, de acordo com a lei, de ter um marido. Encontra-o em Billy, com quem faz um negócio. Mas Robin também tem os olhos em James Tiernan, um político que pode ser governador e tem boas relações para conseguir a liberdade (total) de Robin.

E por muito que ambos tentem controlá-la, Robin é uma free spirit indomável.

And God Created Woman - screenshot 1

Não sou um puritano hostil a sequelas ou remakes.

(embora torça o nariz quando sei que se vai fazer um a partir de um título perfeito, clássico, emblemático e/ou inimitável)

Mas a fazerem-se, que tragam algo de novo, façam melhor que o original (se este não for uma obra-prima) e traga-se (quando apropriado) a adequada modernização aos tempos (sociais, culturais, cinematográficos, técnicos e estéticos).

Com este remake, há um mixed bag de tudo isto.

Com resultados que fogem do “divino” e quase parecem executados por uma força “maléfica”.

And God Created Woman - screenshot 2

And God Created Woman - screenshot 6

O que no original era um “manifesto” à liberdade da Mulher e à afirmação da sua condição, no remake converte-se numa simples comédia e fantasia sexual.

O facto da protagonista, com a sua ânsia de liberdade, ser uma presidiária, até foi uma decisão criativa bem pertinente (a liberdade ganha assim vários significados).

Mas tudo se perde no resto das intenções.

And God Created Woman - screenshot 5

And God Created Woman - screenshot 7

A comédia acaba por ser à volta de uma presidiária que quer fazer uma banda de rock, “raptando”/excitando os membros que convoca. Há comédia à volta de uma mulher, com jeito no bilhar (não é metáfora), que procura usar os seus atributos para convencer/excitar um político a meter uma cunha para a sua liberdade perante a Lei. E a comédia continua numa mulher, presidiária e em liberdade condicional, a adaptar-se ao casamento, ao marido (por conveniência) e à sua família.

A fantasia sexual vem pela atitude da mulher (de beleza estonteante, excitante e com curvas perfeitas), face ao sexo e à forma como o usa para desenrascanço.

O problema é que, em todas as vertentes e níveis da narrativa, o filme é banal, oco e até, por vezes, idiota.

MSDANGO EC010

And God Created Woman - screenshot 3

Vadim anda completamente perdido, sem saber o que fazer, dando ao filme um tom de spoof erótico, mas nem envolve, cativa ou excita, metendo aqui e ali, sem grande nexo, um conjunto de cenas “eróticas” que só servem para consolo dos olhos.

And God Created Woman - screenshot 10

Rebecca De Mornay é que evita mesmo o falhanço total.

Linda, sexy, excitante, insinuante, irreverente, livre e determinada, traz alguma coisa que vinha do original e da prestação de Brigite Bardot. “Becky” não iguala BB, mas anda nas imediações.

(ahhhh, e ainda a vemos em palco, a cantar, dançar e a fazer guitarradas)

And God Created Woman - screenshot 8

De recomendação mínima, só mesmo para o prazer visual, por mérito de Rebecca De Mornay.

O soft-porno ou pseudo-erótico dos 80s teve (bem) pior (os títulos com Brigitte Nielsen), mas também teve (bem) melhor (alguns com Tanya Roberts, alguns com Shannon Tweed, alguns com Sylvia Kristel e o mais icónico da época que é “9 ½ Weeks”).

 

“And God Created Woman” não tem edição portuguesa. A edição inglesa está a preço tão cativante como a prestação da Rebecca.

And God Created Woman - screenshot 9

Realizador: Roger Vadim

Argumentista: R.J. Stewart

Elenco: Rebecca De Mornay, Vincent Spano, Frank Langella

 

Bilheteira – pouco mais de 700.000 Dólares (USA)

 

Trailer

 

Rebecca a cantar

 

And God Created Woman - Poster 3

Rebecca De Mornay esteve nomeada para “Pior Actriz” (não exageremos!!!), nos Razzie 1989. “Venceu” Liza Minnelli por “Arthur 2: On the Rocks” e “Rent-a-Cop”.

 

Madonna e Lisa Bonet foram as primeiras escolhas para protagonistas.

Cameo de Roger Vadim – é o fotógrafo.

And God Created Woman - Poster 2

 

 

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s