O Homem do Ano (2006)

O Home do Ano - Poster 2

Título Original – Man of the Year

 

Há semanas, o Cinema e os espectadores despediram-se do grande e genial Robin Williams.

O seu talento, muitos dos seus filmes, muitos dos seus personagens e as gargalhadas que ele nos causou nunca serão esquecidos.

Eis um título dele, algo esquecido ou desconhecido, mas que merece (re)descoberta.

 

Tom Dobbs é um popular e irreverente entertainer televisivo, sempre com piadas pertinentes sobre a política. Um dia, Dobbs decide candidatar-se a Presidente dos USA. E não é que ele ganha? Mas será que gerir uma nação é uma grande piada?

Ainda por cima a explicação para a vitoria de Dobbs parece estar numa gafe informática. Uma gafe que muita gente quer ocultar.

Cabe a Dobbs manter a “piada” ou agir de forma mais “presidencial”.

Man of the Year - screenshot 1

Num só filme, Barry Levinson dispara em várias direcções (e de forma bem certeira) e faz um filme multi-géneros.

Temos uma comédia sobre a política (que resulta melhor no primeiro acto – a campanha de Dobbs), um drama sobre os meandros políticos (as influências e os favores) e o thriller político (a conspiração que envolve os resultados e a descredibilização da “culpada”).

 

Este conceito (louvável) de ser um filme “hibrido” impede “Man of the Year” de ser um filme mais “redondinho” (o filme nunca decide por qual tom/género enveredar), mas consegue analisar, reflectir e brincar sobre questões muito relevantes, eternas, universais e bem actuais.

“Man of the Year” acaba por ser um verdadeiro “filme do ano” para qualquer ano em que a política afecta os cidadãos (há algum ano inexistente?).

No meio de tanta piada, fica a grande seriedade (cómica) – a política é mesmo uma grande anedota.

 

Excelente Robin Williams, a recuperar o melhor do seu passado (“Good Morning Vietnam”, “Dead Poets Society”, “Mrs. Doubtfire”) e a criar uma das suas mais memoráveis performances e personagens.

 

“Man of the Year” tem edição portuguesa e está a preço de “campanha”.

Man of the Year - screenshot 3

Realizador: Barry Levinson

Argumentista: Barry Levinson

Elenco: Robin Williams, Laura Linney, Christopher Walken, Lewis Black, Jeff Goldblum, Faith Daniels, Tina Fey, Amy Poehler

 

Orçamento – 20 milhões de Dólares.

Bilheteira – 37 (USA); 41 (mundial).

 

Site – http://www.manoftheyearmovie.net

 

Trailer

 

Clips

(a ver só por quem já viu o filme)

 

Robin Williams sobre questões políticas

Man of the Year - screenshot 2

Terceiro encontro entre Robin Williams e Barry Levinson – “Good Morning Vietnam” e “Toys”.

Williams inspirou-se nos seus shows de stand-up comedy e no show de Jay Leno.

Num determinado momento, o personagem de Christopher Walken fala em ter trabalhado num circo, quando criança. Assim aconteceu a Walken, quando ele tinha 16 anos.

Numa cena, vê-se um clip televisivo com Billy Crystal e Robert De Niro. Tal clip foi realizado por Levinson e fazia parte de um projecto que visava captar novamente turismo para Nova Iorque, nos rescaldos do 9/11.

Howard Stern foi convidado para protagonista, mas teve de recusar por compromissos com o seu programa de radio.

Os rivais de Dobbs são Kellog e Mills. “Por acaso”, são os nomes de duas companhias de cereais.

Laura Linney estava em filmagens de outro filme e o seu horário teve de ser dividido entre ambos os filmes.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s