Os Gangs do Bairro 13 (2004)

Banlieue 13 - Poster 3

 

Título original – Banlieue 13

 

“Brick Mansions” (já aqui visto) está nas salas.

E um remake de “Banlieue 13”, um pequeno clássico do moderno cinema de acção.

Original e remake têm a marca de Luc Besson – no argumento e produção.

Corramos até ao original.

 

Paris, 2010.

Perante o incontrolo do crime nos bairros marginais da cidade, o governo cria uns muros à volta dessas zonas e a polícia patrulha as fronteiras.

No Bairro 13, Leito é um free runner, que faz pela vida, mas tem uma ética própria que o afasta do crime.

Damien é um rigoroso agente, que se move pelo cumprimento das regras.

Quando uma bomba é roubada à polícia, esta tem de recorrer a Damien e Leito para que o explosivo seja encontrado e desactivado.

A parceria não corre lá muito bem. Mas ambos têm mesmo de juntar esforços. É que, para além da difícil sobrevivência no Bairro 13, há qualquer coisa na história sobre a bomba e o seu salvamento que não bate certo.

Banlieue 13 - screenshot 4

Em Cinema há uma regra que diz “menos é mais”.

Eis um muito entretido título que confirma tal de forma prodigiosa.

Banlieue 13 - screenshot 3

Com uma incrível economia de meios e narrativa, Pierre Morel constrói um imparável filme de acção que nos deixa sempre sem fôlego.

Aqui a acção vive mais da destreza física dos protagonistas e da forma como ambos usam o corpo para venceu adversários e adversidades, afastando-se de “desfiles” de efeitos pirotécnicos ou digitais.

Banlieue 13 - screenshot 1

Banlieue 13 - screenshot 2

David Belle é um prodígio ao fazer um estonteante parkour e Cyril Raffaeli é um campeão de artes marciais.

Morel mostra um enorme talento para cinema de acção minimalista (de narrativa e meios), criando excelente ritmo e impecáveis cenas de acção. Morel confirmaria o seu jeito em “Taken” e “From Paris With Love” (ambos, também, produções e argumentos de Besson).

Banlieue 13 - screenshot 5

O filme a abriu a moda do parkour.

Para além de boa acção, há ligar para um sarcástico humor (as birras do vilão e as atitudes do seu braço direito).

 

No meio de tanto entretenimento, o filme não deixa de evidenciar um grande problema das grandes metrópoles (e Paris já vive com ele há muitos anos) – os bairros da periferia e a falta de controlo sobre eles.

Mas isso fica para outra discussão.

Banlieue 13 - screenshot 6

“Banlieue 13” é um puro produto Besson, um grande entretenimento e merece o pequeno estatuto de culto que tem.

Foi um sucesso e teve direito a sequela.

 

Muito recomendável.

 

“Banlieue 13” tem edição portuguesa e anda a bom preço.

A edição é fraca de extras. Para tais conteúdos, recomendo outras edições europeias (nomeadamente a inglesa ou a francesa). Os preços andam bons.

Banlieue 13 - screenshot 7

Realizador: Pierre Morel

Argumentistas: Luc Besson, Bibi Naceri

Elenco: David Belle, Cyril Raffaelli

 

Trailer

 

Os dotes de Belle

(respirem fundo)

 

O jeitinho de Raffaelli dar porrada

 

Sobre o Parkour de Belle

 

Banlieue 13 - screenshot 8

David Belle é o fundador do parkour. Também faz trabalhos como actor, duplo e coreógrafo de cenas de acção. O seu talento pode ser visto em “Malavita”, “Colombiana”, “Transporter 2”, “Les Riviéres Purpres 2 – Les Anges du Apocalipse” (todos produções de Luc Besson), “Prince of Persia”, “Babylon A.D.” e na série “Covert Affairs”.

Cyril Raffaelli é perito em artes marciais (estilos shotokan e wushu) e teve grande treino numa escolar de circo. Também faz trabalhos como actor, duplo e coreógrafo de cenas de acção. “The Transporter”, “Transporter 2”, a trilogia “Arthur et Les Minimoys”, “Taxi”, “Joan of Arc”, “Michel Vaillant”, a série “The Transporter”, “Angel-A” (tudo produções de Besson) e “The Incredible Hulk”, atestam o seu talento.

 

Os membros do Bairro 13 usam vestuário desportivo alusivo a equipas da NBA. Como tal não teve permissão da entidade americana, os nomes que surgem na roupa tiveram de ser removidos digitalmente.

Ideia, argumento, casting, pré-produção, filmagens e pós-produção, tudo pronto em 10 meses.

Cyril Raffaelli e David Belle prepararam as cenas de acção ao longo de 3 meses.

Alexandre Aja (os remakes “The Hills Have Eyes”, “Piranha”) era o primeiro realizador indigitado.

Muitos dos exteriores foram filmados na Roménia.

Há muito que Pierre Morel queria realizar (tinha sido o Director de Fotografia em “The Transporter”). Besson não esqueceu tal e acreditou que Morel seria o adequado para “Banlieue 13”.

Banlieue 13 - screenshot 9

Sobre Parkour:

http://parkour.pt

http://www.parkourgenerations.com

http://americanparkour.com

http://adventure.howstuffworks.com/outdoor-activities/urban-sports/parkour.htm

Anúncios

One comment on “Os Gangs do Bairro 13 (2004)

  1. […] escreve e produz o remake Hollywood de um dos seus títulos de sucesso – “Banlieue 13” (já aqui visto, tal como a […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s