Whisper of the Heart – O Sussuro do Coração (1995)

O Sussuro do Coração

Mais uma pérola dos Estúdios Ghibli e de Miyazaki (que aqui se “limita” à produção e escrita do argumento).

 

Shizuku é uma adolescente, viciada em livros e histórias. Descobre que todos os livros que recentemente requisitou foram lidos anteriormente por um tal Seiji Amasawa. O seu encontro casual com um rapaz corre mal, dado a forma crispada como falam. Mas Shizuku descobre que o rapaz é Seiji e que o seu avô é o dono de uma fascinante loja de antiguidades. O encontro dos três vai servir para evocação de memórias, sonhos e histórias. Mas para Shizuku e Seiji será a inspiração para que cada um siga o respectivo “Susurro do Coração” – ela quer ser escritora, ele quer aprender a fazer violinos.

 

Já estamos habituados a que os títulos do emblemático estúdio nos tragam narrativas de fantasia ou “reais”. Este é o segundo caso.

Mas apesar de estarmos num mundo mais real e humano, o filme não esconde a sua componente fantástica.

Temos uma história simples, pura e bela sobre as aspirações e dilemas da adolescência, onde se foca o apelo criativo que cada um sente e como ser estimulado a segui-lo, apoiado no encanto da forma como se desenrola, como se estivéssemos na mais romântica das fantasias.

O fantástico surge, de forma subtilmente notável, através de uma lenda que envolve uma peça da loja e que é a fonte inspiradora de Shizuku para o seu conto.

Tudo embrulhado numa singela abordagem da adolescência (Miyazaki sempre tratou magnificamente esta fase do ser humano), com uma bela história de amizade e amor entre duas “crianças” que procuram o seu lugar no mundo.

A animação, as cores, os personagens e ambientes, a banda sonora, tudo em estado de graça.

Belíssimo, como sempre.

Puro Ghibli. Puro Miyazaki.

 

Vários títulos Ghibli e Miyazaki continuam por aí, entre os 5.99€ e 7.99€.

 

Trailer

 

Uma apreciação de John Lasseter (o número 1 da Pixar)

http://www.youtube.com/watch?v=tad9ap-nWWo

O Sussuro do Coração - 1

Baseado numa Manga chamada “Mimi wo Sumaseba”, de Hiiragi Aoi.

Primeiro e único filme realizado por Yoshifumi Kondo.

Primeiro filme japonês em Dolby Digital.

Primeiro filme do estúdio onde se recorreu a computadores. A cena onde Shizuku voa com o Barão faz recurso ao digital para combinação de todos os elementos, criados através de diversas técnicas de animação.

Num determinado momento vê-se um poster a publicitar o próprio filme.

Quando Shizuku vai à procura de um novo livro, vê-se na prateleira um livro chamado “Totoro” – referência a “My Neighbour Totoro”, uma das pérolas dos Ghibli e de Miyazaki.

Num relógio surge a indicação “Porco Rosso” – é outro título maravilhoso do estúdio e do cineasta. Curiosamente, Kondo era um dos animadores do filme.

A cidade onde se passa a acção inspira-se em Seiseki Sakuragaoka, uma povoação nas colinas Tama Hills, a Oeste de Tóquio.

Eis uma comparação entre os locais do filme e a realidade

http://japan08.blogspot.pt/2011/03/day-12-part-8-seiseki-sakuragaoka.html

http://en.japantravel.com/view/seiseki-sakuragaoka-in-tokyo

 

O tema “Take Me Home, Country Road” (ouvido várias vezes ao longo do filme, e que tem a sua importância) é originalmente cantado por Olivia Newton-John. A versão japonesa é cantada por Honna Youko, a menina que dá voz a Shizuku.

A versão Olivia

Versão do filme

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s