Casablanca (1942)

Casablanca - Poster 3

Realizador: Michael Curtiz

Elenco: Humphrey Bogart, Ingrid Bergman, Paul Henreid, Claude Rains, Conrad Veidt, Sydney Greenstreet, Peter Lorre, Dooley Wilson

Género: Drama

Duração: 101 Minutos

Trailer –

2013 foi um ano de excelentes reposições.

Terminamos em grande. Com O Clássico dos Clássicos.

Casablanca, Segunda Guerra. Ao “Rick`s Cafe” surge uma variada fauna – nazis, resistentes, fugitivos, colaboradores, oportunistas. Rick volta a ter o coração palpitante ao retomar contacto com a sua old flame, Ilse. Mas ela está casada com Victor e ambos precisam de umas licenças que só Rick tem. Divididos entre coração, dever e ética, Rick & Ilse vão reviver muitos sonhos e memórias. Mas só um rumo lhes é permitido.

Cast impecável, argumento bem delineado, diálogos saborosos (cheios de subentendidos, ironia, cinismo e reveladores de personalidade), intensa atmosfera romântica e heróica, linda banda sonora, personagens memoráveis e final de antologia.

Tudo a superar o perfeito.

Encontro em Casablanca, para reviver o mito. Eternamente.

As Times Goes By.

Baseado na peça teatral “Everybody Comes to Rick`s”, de 1938, escrita pelo casal Murray Burnett & Joan Allison. O filme teve uma versão radiofónica, algum tempo depois. Bogart, Bergman e Henreid regressaram para dar voz.

Pensou-se numa sequela, que visaria o reencontro (definitivo) entre os personagens de Bogart & Bergman. Chamar-se-ia “Brazzaville”. O projecto foi abandonado pela desistência de Bergman.

“Casablanca” foi proibido na Alemanha – era considerado propaganda anti-nazi. Finda a guerra, o filme foi exibido, mas com um corte de 20 minutos.

Em 1987, no Festival do Rio, foi exibida uma cópia com um final alternativo. Como era? Pois, Bergman não apanha o avião e fica com Bogie.

O filme seria, inicialmente, protagonizado por Ronald Reagan e Ann Sheridan. Michele Morgan e Hedy Lamarr também foram consideradas. George Raft andou interessado, mas não interessou o estúdio. William Wyler era a primeira escolha para a realização. Haward Hawks iria realizar “Casablanca” e Miichael Curtiz iria realizar “Sergeant York”. Um dia almoçaram juntos, descobriram que não sabiam como tratar cada um dos temas e trocaram de filmes. Hawks faria um “antídoto” a “Casablanca” – o fabuloso “To Have and Have Not” (também com Bogie).

Ninguém do elenco sabia como ia terminar o filme. Tal só ficou esclarecido quando a cena foi filmada.

Nos 80s, o guião de “Casablanca” foi enviado, com o título “Everybody Comes to Rick’s”, a diversos estúdios. Todos o recusaram. Motivos? “Não é bom”, “Datado”, “Demasiado diálogo”, “Não tem sexo”.

“Melhor Filme”, “Melhor Realização”, “Melhor Argumento”, nos Oscars 1944.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s