I Spit On Your Grave

I Spit on Your Grave - 1978 - Poster 1

Aproveitando a “maré” Fantas, e com o “embalo” de ser o “Dia da Mulher”, evoco agora um dupleto (original + remake) à volta de um shocker dos 70`s, que originou controvérsia e culto – “I Spit On Your Grave” (o filme original chegou a ser conhecido como “Day of the Woman”).

São dois títulos que focam a questão do machismo extremo e a violência física como “compensação” de alguma frustração sexual. Ambos evocam algum primitivismo existente no interior USA (algo sempre presente no cinema americano, já desde longa data – “Bad Day at Black Rock” de John Sturges, “Last House on the Left” e “The Hills Have Eyes” ambos de Wes Craven – e ambos alvos de excelentes remakes, “Deliverance” de John Boorman, “Southern Comfort” de Walter Hill).

A história é igual em ambos os títulos. Algures numa pequena povoação do interior USA, uma (bela) jovem procura o descanso numa cabana isolada. Mas rapidamente é assediada por um grupo de jovens excitados. Violada e abandonada como morta, ela regressa para uma implacável e dolorosa vingança.

Não faço hierarquia entre ambos. Cada um está (muito bem) adaptado ao seu tempo. O remake é de muito bom nível, bastante explícito na nudez e na violência (sinal das “modas” criadas pelas sagas “Saw” e “Hostel”).

O original procura criar um ambiente mais inocente, mais virgem, para depois ser estilhaçado pela irracionalidade. Ecos de Vietnam? Da perda da inocência dos USA? Recordo que num momento de “Assault on Precinct 13” (o de John Carpenter, claro) há um momento que evoca tal situação/sentimento – a morte, à queima-roupa, implacável, da menina que vai pedir twinkles no seu gelado.

Gostei muito da forma como se trata a protagonista, em cada uma das versões.

Camille Keaton

Na versão de 1978, a adorável Camille Keaton (uma menina a descobrir) é mostrada como aquela menina pura, inocente, incrédula perante o Mal, que apenas busca o sossego. A sua mudança depois da violência e pronta para a vingança é bem uma parábola do ser humano face tais eventos e sentimentos (algo que Sam Peckinpah já tinha feito, brilhantemente, em “Straw Dogs” – que, “por acaso”, até tem um remake já feito, bom entretenimento, mas longe do poder do original). A protagonista inocente “morre” depois do acto a que é submetida, “nasce” uma nova “guerreira”, fruto daquele “novo mundo”.

I Spit on Your Grave - 2010 - Poster 2

Na versão 2010, Sarah Butler é aquele típico “monumento” dos tempos actuais, digna cover girl, imagem de mulher poderosa, desejada, self-made woman. A violência que cai sobre ela acaba por ser um “castigo” sobre tal “manto” de “vaidade”. Cabe-lhe, na vingança, deixar entrar em si a “sujidade” que a sua imagem anterior não tinha, mas transmitindo toda a força e poder que emanava do seu look. É essa “sujidade” que alimenta a sua capacidade de “limpeza”.

Sarah Butler

Versão 1978

Trailer

Sitehttp://www.horror-movies.ca/2011/07/oooh-nasty-i-spit-on-your-grave-1978/

Entrevista com o realizador – http://www.movieweb.com/news/exclusive-meir-zarchi-talks-i-spit-on-your-grave

Sobre Camille

http://www.grindhousedatabase.com/index.php/Camille_Keaton

http://horrornews.net/18518/interview-camille-keaton-i-spit-on-your-grave-1978/

Versão 2010

Trailers

Sitehttp://www.ispitonyourgravemovie.com/

Sobre Sarah no filme – http://blog.zap2it.com/pop2it/2010/10/meet-sarah-butler-i-spit-on-your-grave-star-talks-nude-scenes-torture.html

A Amazon UK tem uma edição de luxo da versão de 1978 (e, surpreendentemente, em formato uncut). O Blu-Ray até está acessível (e tem DVD incluído). Para a versão 2010, recomendo a edição USA, pois tem mais material e está uncut (algo que a edição inglesa não dá certezas).

Camille e o realizador Meir Zarchi (que chegaram a ser casados) fariam mais alguns shockers depois, tendo já feito uns antes. Hoje, são dois nomes de culto entre os nerds do género.

Espero que ajude no suscitar da curiosidade (só de quem é fã, claro, pois são dois títulos muito duros, difíceis e de grande poder de choque).

Power to the Women.

Camille_e_Sarah

Alex Aranda

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s